segunda-feira, março 31, 2008

Listas de espera - Completamente esquecidos

Que País este !

Aqui o meu pequenino cheio de vontade de evoluir e nós na terrível e tão conhecida situação "falta de vagas" e "infidáveis lista de espera"...continuamos na lista de espera para re-iniciar a fisioterapia. Dá para acreditar ?

Quem não tem recursos...tem muita dificuldade em se safar. É uma tristeza ! Até aos 3 anos tudo correu bem, mas agora estamos neste impasse...esperando.

Felizmente continuamos a evoluir (ultimamente muito !), trabalhando sempre e tentando não ser "engolidos" e esquecidos.
Cheguei à conclusão que terei de mudar de ramo e tirar o curso de fisioterapia , visto que a médica na última consulta recomendou-me ser eu a fazer a fisioterapia ao meu menino....
Eu vou fazendo o que sei, claro. Mas mais ????
Mas isto é normal ?

quinta-feira, março 27, 2008

A reunião na escola

Despachei todo o trabalho para conseguir chegar na escolinha do JP pelas 17.30 H. O trânsito na saída de Lisboa acabou por me fazer chegar 10 minutos mais tarde e quando cheguei já estavam os meus amores muito divertidos a brincar nos escorregas do recreio.
O JP ficou com as auxiliares enquanto a Mamã e o Papá se reuniam com a educadora.
Começamos por falar do mês da praia. As salas dos mais pequeninos não irão para a praia como habitualmente o fazem, desfrutando este ano de uma piscina no colégio.
Por mim tudo bem...até é bem provável que ele não esteja por lá nesse mês.
Depois seguiu-se "relatório" e a apresentação dos trabalhinhos feitos por ele, que adoramos ver.
Não houve grandes novidades sobre o que por ali acontece, visto que tanto as conversas ( que temos diariamente com a educadora), como o caderninho que usamos , nos têm mantido a par de tudo. Houve sim, mais tempo e mais detalhe no relato do seu dia-a-dia.


  • O JP é um menino que está maravilhosamente integrado. Quando chega, os seus coleguinhas vibram de entusiasmo. O seu maior amigo, a já conhecida cabecinha amarela (um dos mais traquinas da sala) é o seu grande amigalhaço e luta por ser sempre ele a entregar os brinquedos que o JP quer. Faz questão de empurrar a cadeirinha onde ele se senta e de estar junto dele grande parte do tempo. Tempo esse que tem de regatear com a M. que é a "namoradinha" mais que oficial. Essa adora penteá-lo, dar-lhe beijinhos...e mimá-lo o mais que pode. Mas há muitos mais amiguinhos e parece que no capítulo social não podia estar melhor. Também já aceita melhor partilhar e emprestar (até o Ruca) .

  • É muito entusiasta de todas as actividades. É muito interessado e participativo.

  • Gosta muita da rotina da sala e principalmente das leituras e encenações de histórias.

  • As aulinhas de música são um dos seus pontos altos da semana. Nesse dia fica eufórico.

  • Passa, em geral, o tempo muito bem-disposto.

  • Falamos porém que o JP continua a ser um pouco caprichoso.

  • Continua adepto do tratamento VIP. Faz beicinho quando a directora entra na sala e não o vai cumprimentar como ele gosta, etc, etc...

  • E tenta sempre não dormir a sesta (grande parte das vezes acaba mesmo por levar a dele avante).

  • Alimentação: come exactamente a mesma comida que os outros meninos e em grandes quantidades. Resiste a comer a sopa, mas acaba por comê-la.

  • Combinámos iniciar o desfralde no inicio do Verão.
A nossa vida tem sido muito parecida com uma corrida de obstáculos. Mas alguns deles nós galgamos com traquilidade. Saímos dali muito felizes, com a sensação de que o JP é um bom menino. Que apesar de desde muito pequenino ter uma vida muito dura, ele está bem, é visivelmente feliz e muito motivado.
E assim estamos nós, sempre aproveitando os bons momentos porque todos eles são únicos!

terça-feira, março 25, 2008

Tenho dias que...

tenho tanta vontade de ficar tranquila
tanta vontade de não ter preocupações

Não ter obrigações

Mas olho para trás...
e vejo que nunca a minha vida foi assim

contigo...sou muito mais feliz

Cheia de projectos, actividades
Emoções

E tantos, tantos sorrisos

Amanhã teremos a reunião de pais com a educadora do JP. Estamos muito curiosos.

sábado, março 22, 2008

A nossa Páscoa

Quinta feira tiveste a escolinha fechada e ficaste com o Papá.
Dormiram até tarde (porque é que comigo não consegues?), foram visitar o escritório do Papá e ainda foram rebolar na relva, coisa que adoras, meu filho.
Foi um dia muito diferente e pelos vistos portaste-te lindamente.
Ontem dormiste na avózinha. Passaste o dia a perguntar por ela...e ficaste eufórico quando soubeste que podias ir lá dormir.
Assim, os papás puderam passar mais uma noitinha a sós, jantando fora e descontraindo.
Achamos muita graça quando percebemos que passamos muito tempo a falar de ti....e já com muitas saudades. Recordamos-nos muito dos teus olhinhos doces, do teu sorriso contagiante, das tuas gargalhadas fofinhas e até das tuas mais recentes manhas.
Gostamos de falar de qual a melhor maneira de lidar contigo, de te educar.
Domingo terás a família do lado paterno toda reunida num grande almoço de Páscoa. E vamos aproveitar este par de dias para nos divertir muito.

quarta-feira, março 19, 2008

Dia do Pai - Post politicamente incorrecto

Há cerca de 4 anos pensamos pela primeira vez a sério em mandar vir ao mundo um filho...e daí até conceber foi um instantinho. Tão simples quanto se possa imaginar.
Mas antes quis ter a certeza de que era igualmente desejado pelo meu companheiro.

Que o meu amor grande se sentia à altura, psicologicamente, de ser PAI.

Estava...sempre foi um companheiro fantástico. Um pai extremoso. Tranquilo. Terno.
Sempre que as minhas ansiedades batiam mais alto, ele estava inabalável que nem uma estaca...dizendo para ter calma...o nosso JP ia dar-nos muitas alegrias no seu tempo. E tinha toda a razão.

Sempre confiou em mim e nos meus instintos, interferindo pouco, mas ouvindo e apoiando. Silenciosamente, dando muita força, mantendo o bom humor e a forma positiva de encarar a vida.

Mas nunca senti que fosse ele a "puxar o barco"...

Muitas vezes penso que seria deles dois sem mim...seria o papá mais interventivo ? Interessar-se-ia mais? Seria mais desenrascado?

Não sei...mas tenho a sensação de que sou imprescindível.
Assim como sei que é o pai...mesmo assim, na sua maneira de estar.

A relação de um casal não é fácil, com ou sem crianças, mais ou menos difíceis.
Por tantas vezes sinto que sou eu que tenho de fazer os maiores sacrifícios, que sou eu que tenho de abdicar mais profissionalmente, mesmo sabendo que o meu ordenado é tão ou mais imprescindível.

O meu príncipe encantado nunca chegou...
O tal que olharia para a roupinha no estendal e que tomaria a iniciativa de passá-la de imediato. Aquele que tanto me ajudaria que me faria apetecer ter meia dúzia de filhos.

Mas tenho um marido ...e um Papá muito especial.
Não embarcamos nos espíritos consumistas...mas tudo faremos para proporcionar um feliz Dia do Pai ao Papá do JP. Um jantar a três, bom e diferente.

O meu Pai - Vovô do JP

Hoje é também o dia do Vovô do JP.
Ontem fomos visitá-lo. O JP fez uma festa quando viu o Avô. Pediu para ir ao colinho dele.
Vi a expressão contente e feliz no rosto do meu pai, ao perceber que o seu netinho queria o seu mimo.
O JP logo de fartou e depois quis percorrer a casa toda, explorando cada centimetro, cuscando todos os cantinhos (óbviamente com a minha ajuda).
O avô tão orgulhoso ...tão feliz.
Cheio de vontade de ajudar.
Sei que eles dois ainda brincarão muito juntos...

quarta-feira, março 12, 2008

Excelentes novidades

Escrito hoje no caderninho que mantenho com a terapeuta da fala do JP .

"O JP respondeu verbalmente a todas actividades realizadas, na sua maioria perceptívelmente"

Uau ! Sinto-me feliz !

A outra novidade :
O JP tem mais uma admiradora na escolinha.
Desta vez é a M. que o enche de beijinhos a toda a hora e que até na hora da sesta quer ficar junto dele...

Mas que é isto ? Bolas...sempre meti na cabeça que ele não iria ter namoradas...e nem sei que pensar destas coisinhas tão inocentes.

Acho que descobri que sou mais galinha que as galinhas !

segunda-feira, março 10, 2008

Mundo da Ternura

Sou a tua maior admiradora.

Acredito que não há metas demasiado ambiciosas para ti...e eu luto ao teu lado, meu filho.
Entrei há três aninhos no teu mundo da fantasia e da ternura, divertimos-nos à grande...e terei muitas saudades quando te tornares um rapazinho mais sério.
É tão giro ver o teu papá a fazer a voz do teu bonequinho Ruca e a dialogar contigo...conversas na vossa língua atabalhoada. E tu muito conversas !!!

Estarei sempre aqui....
Sou tua mamã com muito orgulho.

quinta-feira, março 06, 2008

Pequena Vitória

As semanas têm sido tranquilas a nível familiar, mas muito mais stressantes profissionalmente. A ida às "terapias" absorve-me agora mais do que anteriormente, visto que tenho feito um esforço para levá-lo à comunicação aumentativa na Gulbenkian. E o tempo não estica.
Mas é com muita felicidade que recebo o veredicto que efectivamente o JP tem andado mais motivado. Já usa melhor o computador, já colabora mais, apontando e falando. Progrediu rapidamente e tem atitudes menos infantis.

Sim, ter mostrado que também aquela actividade é muito importante para mim (mãe) parece ter surtido efeito. Comprova-se que é um menino muito desejoso de agradar...e ainda bem.

Nunca o achei assim tão infantil (e não fosse eu mãe babada). Acho até que é extremamente consciencioso para a idade que tem. Muitas vezes não quer fazer algumas actividades...por preguiça ou mesmo porque lhe custa e eu insisto dizendo que é para o bem dele.
Incrivelmente ele já entende, colabora e sem grandes reclamações. E eu admiro-o por isso. Muito.

domingo, março 02, 2008

Histórias

Na escolinha do JP, a família é solicitada a participar nos projectos e actividades.
Esta é a semana dedicada à literacia, e teremos que (em família) criar uma história, com narrativa e ilustrações. Uma verdadeira história.
Gosto muito destes projectos.
Lamento por vezes é de não termos mais tempo disponível para nos dedicarmos com maior empenho. Mas damos o que conseguimos.
A mãe aposta mais na narrativa, o JP na escolha das personagens...o Papá nas ilustrações.
O JP adora este frenesim à volta dos projectos. Sente-se animado e cheio de vontade de absorver todos os pormenores.
Adora sentir que ele e a sua escolinha têm muita importância na nossa vida.
E têm de facto.
A nossa história , como não poderia deixar de ser, é uma história de esperança e preserverança.

Sinto-me entusiasmada como uma criança...
Amanhã levaremos o Livrinho.