segunda-feira, abril 28, 2008

A grande amiga do JP

Uma imagem vale por mil palavras, não é?
A M. de quem já falei, continua grande amiga do meu JP. Quer estar sempre perto dele, apanhando os seus brinquedos, vendo o que ele precisa e até defendendo-o.
Parece que também gosta de dormir a sesta juntinho dele.
No inicio ele não mostrava grande entusiasmo (talvez porque ela é mais do tipo sossegado que traquinas e ele prefere os traquinas), mas agora quando falamos dela em casa, o seu olhar ilumina-se !
Esta foto foi simpaticamente tirada pelos pais dela no dia do seu aniversário .

Um brinde à amizade que torna os nossos dias mais coloridos !

sábado, abril 19, 2008

Acreditar

Há quatro anos por esta altura vivia o inicio de uma gravidez.
Fui uma grávida feliz, mas por vezes apavorada e debilitada. No dia do nascimento do JP, pelas 39 semanas, tudo se complicou. O JP estava em ligeiro sofrimento e a médica ainda tentou fazer parto normal. Acabou por desistir e o meu filho nasceu já alguns minutos depois da meia-noite do Feriado de 1 de Dezembro.
O meu bebé veio ao mundo sem chorar, sem respirar. Felizmente recuperou minutos depois, arrancou por si próprio todos os tubos e trouxeram-me para conhecê-lo. Não parecia um recém-nascido. Estava atento, muito desperto e com uma pele muito branquinha. No entanto disseram-me que ele passaria a noite na UCI neonatal e, quando recuperei as minhas forças, fui vê-lo pela manhã.
Chorava muito, e quando mo colocaram no colo, imediatamente se calou. Ficou 9 longos dias internado a ser observado. Eu fazia questão de estar sempre junto dele e de pegá-lo ao colo o máximo de tempo possível. Sabia que, se ele queria fazer pela vida, era sabendo que eu estava ali e que o amava. O JP saiu do hospital sem diagnóstico. Agora sabemos que muitos imaginavam que era paralisia cerebral.

O prognóstico parecia terrível. Mas no dia que o trouxemos para casa ele se transformou. Começou a mamar muito mais e a acordar com fome. Nunca o fez no hospital.
Pensei muito em deixar de trabalhar, mas nunca consegui. As contas, as terapias...
Existem e convivem connosco. Pensava e penso muito na qualidade de vida dele.

Os avanços motores do meu pequenino foram feitos devagar, os cognitivos felizmente mais rapidamente, mas acredito que o que fez a diferença foi o nosso vínculo e a minha crença de que só se avança e aprende com prazer e é a mãe que pode proporcionar isso para uma criança atípica. Os primeiros sorrisos surgiram cedo, pelas 7 semaninhas e deram-me muita força.
Eu ainda acho que a melhor reabilitação para um caso grave é conviver com pessoas felizes. Por isso, nunca me entreguei a qualquer depressão, embora ainda tenha dias que sejam muito difíceis.
Quero que o JP continue sonhando, desejando, mesmo o que não seja possível. Pois será esse desejo que irá movê-lo para algum lugar intermediário entre o ponto onde ele está e onde ele desejou chegar.

sexta-feira, abril 18, 2008

Prémio

Muito Obrigado Ser Prematuro ! Muito Obrigado Criancices !
a quem agradeço a escolha, para receber o selinho acima e indicar 7 blogs, de acordo com as seguintes regras:
1- Este prémio deve ser atribuído aos blogs que gostamos e visitamos regularmente postando comentários;
2- Ao receber o selo "é um blog bom sim senhora!!" devemos escrever um post incluindo: o nome de quem nos deu o prémio com o respectivo link de acesso + a tag do prémio + a indicação de outros 7 blogs;
3- A tag do prémio deve ser exibida no blog.
Os blogs que, seguidamente, indico (por ordem aleatória) visito e nem sempre comento, mas há muitos mais e que visito com o mesmo entusiamo, mas apenas pude escolher sete







Espero que gostem da escolha e que possam conhecer alguns novos.

terça-feira, abril 15, 2008

Confissão

Na pacata vida que corria tranquilamente, tão certinha e por vezes até ligeiramente aborrecida

Tive momentos em que desejei ter uma paixão assolapadora, que me deixasse na corda bamba.
Quis saber o que sentem as pessoas que têm uma vida menos previsível.
Quis ter mais emoção.



Foi então que nasceu o JP.




Uma mãe coragem que arregaçou as mangas e não se deixou ir abaixo face à situação que se lhe deparou.
Esta mãe tem uma filha, a Rita, com paralisia cerebral.
Para tentar mudar alguma coisa na sociedade em relação ás crianças diferentes, resolveu escrever um livro, o qual vai ser lançado no dia 5 de Maio. O objectivo do livro é sensibilizar as pessoas para com as crianças diferentes e transmitir que cada um de nós pode ser uma fada para estas crianças.

O lançamento é no museu das crianças em Lisboa(museudascriancas.eu) fica dentro do Jardim zoologico, ás 18.30.
Aqui vão as informações a divulgar:

- Título do livro:"O Sonho cor-de-verde da Rita"
- Editora Gailivro-Grupo Leya
- Preço do livro(incluido o CD) 16,90 euros

Está á venda apartir de dia 1 de Maio nas grandes superficies comerciais(Continente/Jumbo/Fnac etc) procurar no sector Infanto-Juvenil ou em novidades.

segunda-feira, abril 14, 2008

Porto Seguro

Por vezes sinto que cada abraço
Cada beijinho
É dado como se não viesse a haver amanhã
Fico paralisada de medo com as voltas da vida
Tu e o teu pai são os tesouros da minha existência
E tudo o que mais desejo é que estejam ambos bem e felizes.

segunda-feira, abril 07, 2008

2 anos de Blog

Ontem fez dois anos que coloquei o Primeiro Post.
É da praxe fazer um balanço e não irei fugir à regra.

Chego à conclusão que tenho retirado da blogoesfera a parte mais positiva, pois não tenho grandes reclamações. Se calhar porque na prática este blog não passa de um blog como qualquer outro: um diário da nossa caminhada enquanto família.
Fiz novos amigos, partilhei experiências...descobri que há tantos e tantos pais como eu.


Uma caminhada que nunca me teria imaginado a fazer.
Uma caminhada mais difícil que muitas outras, mas com paisagens igualmente lindas.
Infelizmente 2 anos depois ainda não alcancei a tranquilidade que tanto almejo.
Mas conheço muito melhor agora o menino JP e tem sido fantástico assistir ao seu crescimento.
Um menino com carinha de rapaz. Uma covinha adorável no lado esquerdo da cara...um sorriso que desarma. Olhinhos doces sempre atentos e interessado.
Uma forma de estar meiga, feliz e conquistadora.
Aqui tenho registado para a posteridade...porque tantas coisas que tanto anseio, e que julgo nunca vir a esquecer quando as fez, na verdade, acabo por esquecer, como quase todos nós.
Aqui tenho desabafado, o bom e o mau. Mas tento, como na minha vida, ser positiva. Muito.

E porque é assim que quero que o meu filho seja. Positivo, persistente...e principalmente feliz !
2 anos depois:

  • Comunicas lindamente. Todos os dias tens palavrinhas novas que vamos aprendendo a reconhecer. Juntas palavras, mas quando o fazes ainda é impossível de entender.
  • Sabes categorizar por função, tipo transportes-aéreos, cumpres ordens com complexidade, etc...estás excelente na parte cognitiva.
  • Pedes para fazer "-".
  • És doidinho por carrinhos, legos, Ruca, jogos de puxar pela mioleira...és um menino de muita actividade.
  • Sabes contar e se te perguntar quantos estão, sabes dizer se são 3, 4 ou 5...
  • Teimas com aquilo que julgas que sabes.
  • És fã da Natação e dos Cavalos.
  • És muito meiguinho
  • És e serás sempre o nosso menino.
Parabéns a ti , meu filho e razão de ser deste Blog.

quarta-feira, abril 02, 2008

Estamos no mesmo Barco

É uma frase carinhosa que oiço por vezes...proferida por outros pais de meninos com PC.
É uma simples frase que nos faz sentir bem...entre iguais.
Já testemunhei por diversas vezes a solidariedade e espírito de entre-ajuda destes pais para comigo. E percebo que alcançaram níveis impensáveis entre pessoas desconhecidas.
Talvez porque partilhamos um mundo de vivências.
E sabemos o valor de uma palavra e de um abraço amigo. Mesmo de quem mal conhecemos.
Se calhar porque estamos no mesmo barco...