sexta-feira, abril 27, 2012

Dias em imagens


Os nossos dias em imagens...

Há três meses atrás tinha este formiga pequenino na minha barriga. Mas parece que ele nem tem saudades.
Adaptou-se tão bem ao nosso mundo. Acho que está a achar isto muito mais divertido. 
Passa o dia, entre o rir e o bem-diposto. 
A palavra que as pessoas mais utilizam para descrever o Rafael é "espevitado".
É de facto um menino muito desperto para a vida e muito doce. 
Continuamos com a maminha e ele já tem mais 10 cm e mais 2 kgs do que quando nasceu.

O JP  a crescer. Continua a pesar 17 kgs mas já mede 1,25 m. 
Refila, teima, insiste...pica os nossos miolos ! É activo. Já não se aguenta a ver desenhos animados há uns anos. Vai para o computador e faz coisas, liga pelo telefone para os amigos, descobre coisas incríveis. 
Os amigos da escola chamam-lhe "craque dos computadores".

O JP sempre foi teimoso, mas antes achava que se levava muito bem...mas os tempos mudam.
Os 7 anos mostram-se ainda mais complicados que os 6. São precisos muitos argumentos para o demover. E na maioria das vezes acabam por não surtir efeito. Dizem que é normal. E eu espero que sim.




sexta-feira, abril 20, 2012

Triste

Não dá para evitar ficar assim, quando o meu JP diz que quer andar e fazer outras coisas comuns que todos os meninos fazem...
Quando vejo toda a facilidade que o "Formiguinha" pequenito tem em fazer aquisições e verificar que o mais velhinho nunca irá fazer todas...nem metade.

Penso que o mundo é injusto. O JP é apenas uma criança que deveria ter nascido com igualdade de oportunidades...
E eu já devia ter ultrapassado esta forma de pensar. E muitos dias, de facto ultrapassei. Mas outros, dependendo da situação, não consigo deixar de ficar com o coração terrivelmente pequenino. Já fizemos tanto e ainda continuamos a fazer, que, por vezes já não tenho a mesma força anímica para experimentar tudo que é novo como fazíamos antes. Ele também já tem os seus interesses e já não dá para o manter a fazer fisioterapia e actividades aborrecidas o tempo todo.

O JP tem uma cara linda, um sorriso contagiante e uma consciência que não pára. Mas por vezes percebo que algumas pessoas não olham para ele da mesma maneira que olham para o Rafael. Mas por isso, eu lamento. Lamento que não tenham a riqueza e sabedoria de o encarar e descobrir o menino maravilhoso que ele é. Por outro lado, há pessoas que quando se envolvem com ele, criam ligações emocionais incrivelmente fortes. E a isso nos agarramos.


O que faço é tentar banir estes pensamentos negros e sentimentos dolorosos e manter a boa-disposição e humor...porque a vida é curta e temos mesmo de a aceitar como ela é, ou corremos o risco de a desperdiçar.

Gosto de ser mãe destes dois. O JP moldou-me durante 7 anos e o Rafael veio conhecer alguém muito melhor.
Resta-me preencher os outros vazios da minha vida e serei a pessoa que sempre quis ser.

quarta-feira, abril 18, 2012

Regressões típicas

A última quinzena foi definitivamente mais exigente. As férias da Páscoa do JP passadas em casa e o facto do Rafael passar já muitas horas desperto e ansioso por brincadeiras e atenção, exigiu de mim, muita imaginação para contornar os obstáculos do dia a dia.  Mas a prova foi superada (já que não tinha outro remédio) e entretanto o JP já retomou as aulas.
O Rafael é um bebé extremamente sorridente. E nisso sai ao mano mais velho. Mas revela-se ainda mais sociável.
As potenciais situações mais stressantes, são as que mais acalmam o Rafael. É quase garantido que se porta bem enquanto passeamos, anda de carro ou nos acompanha à fisioterapia. Dorme melhor e acorda sem grandes exigências.
Se estiver numa festa repleto de pessoas que lhe querem pegar ao colo, são sorrisos o tempo todo e fica calmo como nunca visto.
Se fica comigo em casa, começa a querer mais tempo de colo e brincadeiras e chora mais facilmente. 
E por isso, e tudo o resto, tentamos passear bastante.
Já gosta muito de brincar, mexer, interage muito, palra em resposta, grita para chamar a atenção. 
Adormece pelas 22.30 h e acorda pelas 4.30 h para mamar. Adormece novamente e volta a acordar com fome pelas 7.00 h. Não me queixo absolutamente nada das noites, pois não há choros. 

O JP, começa agora a ter as suas crises pessoais pela chegada do mano. 
Quer tomar banho na minúscula banheira do Rafael (que já tinha sido dele), quer mamar na maminha (que nunca quis), põe a chupeta do mano na boca, e ainda se quer enfiar no seu antigo baloiço (onde já nem cabe). Mas adora o mano e tem saudades dele enquanto está na escolinha. 
Tem é saudades de ser bebé...
Nada que não se esperasse mas em contrapartida tem-se portado bem nas aulas e o seu aproveitamento foi entre Satisfaz bastantes e Excelentes, o que nos deixou muito felizes. E ainda mais, quando percebemos que a vontade de aprender é grande.  Gosta de fazer contas de cabeça e pergunta-nos constantemente sobre o assunto.

Eu cá ando...uns dias a precisar desesperadamente de tempo para mim e de melhores visões de futuro, outras deliciada com a minha família, que apesar de me dar dias (demasiado) preenchidos, me deixa também com o coração cheio.