sexta-feira, janeiro 18, 2013

Há putos com sorte....

Com 10 mesinhos apenas, o Rafael fez as nossas delícias passeando pela casa toda. 

E se há putos com sorte, este poderá ser um deles. 

Tudo o que apanha, estraga e mexe, está "perdoado" porque nós desejámos muito isto. 

Mas não estamos nada habituados. É muito cansativo.

O JP de ver o mano a fazer as "patifarias", ri-se que nem um perdido.


Podes estar à conversa ?

É uma alegria ver que o JP consegue "brincar" de algumas coisa típicas da idade. 

Já tem um número de telemóvel e a partir do computador, consegue receber, e fazer chamadas, mandar SMS. Escusado será dizer que vibra com isso. 

Também passou a corresponder-se por mail com alguns colegas da escola e é tão giro ver como tem sempre " assunto". Ontem apanhei-o a falar com a tal "C" e dizia no mail
- "agora estou aqui. Podes estar à conversa?"....

Escreve tão rápido que espanta !

Ai, o que eu não dava para ouvir a sua viva vozinha dizer tudo isto. 

Mas infelizmente é para esquecer. Mas dentro desta boca calada está um menino que quer falar e comunicar muito. E sabe fazê-lo. Agora é encantar-me com esta diferente maneira de viver e comunicar com o mundo. 

quarta-feira, janeiro 09, 2013

2013

Foi o Rafael que já entrou com um pé qualquer neste ano. Porque já anda. 
Faz as nossas delícias e aos poucos vai-se esquecendo de gatinhar. 
As reacções do JP são tranquilas. 
Por aqui não se faz uma exagerada festa (perto dele) mas não há indiferença.
O Rafael, esse, anda eufórico com esta nova aquisição e muito cuidadosamente lá se aventura por todos os lugares. 
Continuam a brincar muito. 

A vida aqui está estranhamente tranquila. 
Cheia de trabalho e afazeres mas com muita paz. Sem trânsito, sem perdas de tempo e sem chatices. Stress sempre existe, quando somos exigentes connosco próprios e colocamos a fasquia alta.
Gostava que fosse sempre assim.
As rotinas tem sido mais fáceis que antes. De manhã trato do JP que continua a ir no autocarro escolar, enquanto o mano ainda dorme. E isso é uma enorme ajuda... 
Na volta é a vez do pequenote. Rapidamente o deixo na ama e fico prontinha para o trabalho. 
O dia literalmente voa até serem 17.30 h. 
Tenho feito um esforço para não os ir buscar tarde. Não tanto pelo JP, mas mais pelo pequenote.
Prefiro sacrificar o meu sono e trabalhar noite fora mas não quero o Rafael demasiadas horas longe de mim. Ainda é muito bebé. 

As coisas têm mesmo corrido bem. 
É estranhíssimo dizer isto.