domingo, janeiro 26, 2014

O meu Pré-adolescente

É assim que está o meu JP.
No 1º ano conheceu a S. que também usa uma cadeira de rodas.
Não demorou umas semanas para que dissessem ambos que namoravam um com o outro.
Estão todo o dia na escola, depois vão os dois para o ATL e à noite ainda quer jantar à pressa para poder ir falar com ela um pouco no Skype.

Mensagens de namorados mesmo.
Falam do futuro e de "casar".
Às vezes sei que ela o "pica" um pouquinho, mas é ela que lhe dá motivação.

Estão agora no 3º ano e continuam muito amigos. Ele sonha poder fazer escola, sonha poder ganhar dinheiro e sustentá-la.
Eu sinceramente acho que a vida não nos dá limites. Nós é que nos limitamos. Nada digo, nada sei. Sonhem e sejam eles próprios.

Até já os TPCs faz na escola, de tão aplicado que está.

Um dia vi o filme "o meu pé-esquerdo", filme baseado numa história verídica e tirei uma conclusão muito minha: O futuro é o que cada um quiser fazer com ele.
Quem pode dizer qual será o futuro de cada um ?

Diploma das tabuadas

Ena, a sua excelente memória e obsessão para as matrículas, teria de ter alguma utilidade: memorizou muito bem todas as tabuadas !
Ganhou um prémio na turminha. Estamos orgulhosos JP. Queremos mais :)

A única advertência foi para se ler mais.
Como ele não manipula e o nosso stock de histórias digitalizadas está embaixo, tentamos ler com o mano, mas é sempre uma grande aventura. Saudades das nossas leituras a dois :)

Espaço de reflexão

Sempre adorei vir aqui falar um pouco da nossa vida diferente mas tão igual. 
Sinto que a nossa experiência foi e é importante para algumas pessoas.

Os meus posts não são muito cuidados. Escrevo em 5 minutos pois tudo está na minha cabeça e rapidamente coloco cá para fora. E é um registo que não me arrependo de fazer e por vezes gosto de vir cá relembrar.

Deixei de escrever porque com a aquisição da leitura fluente por parte do JP e algum interesse dele por youtube, blogues e afins, comecei a pensar se ele

algum dia se magoaria com o que aqui lesse.
Mas já me arrependi. Tanto que deixei de registar. Tantas coisas boas.

Um dia, o JP,  pediu-me para começar um Blogue dele (e eu acho boa ideia porque será mais uma forma de ele comunicar e de lhe dar voz) mas pus-me logo a pensar que chegaria rapidamente a este e inibi-me. 

Mas não se pode mentir. Quanto mais drama fazemos, quanto mais escondemos, mais nos prejudicamos e afastamos até aos nossos filhos.
Quero que ele seja sempre sincero comigo. 
Terei de dar o exemplo e nunca me esconder. Coração aberto.


O JP na margem sul é reconhecido na rua e se vai a uma feira. Conhecem-no e ao blogue e até um pouco da nossa vida. Incomoda-me ? 
Não. 
Sinto-me bem. Está-se bem....