quarta-feira, maio 28, 2014

Aprender com a sabedoria dos mais velhos

Nas tribos, as pessoas muito idosas eram muito valorizadas pela sua sabedoria. 
E eu acho que é mesmo de continuar a valorizar.

Na minha actividade profissional contacto com centenas de pessoas. De todas as idades e com todo o tipo de experiências.
E algumas das que conheço têm também filhos especiais. E da conversa trago sempre qualquer ensinamento.
Um dos melhores que trouxe, foi na semana passada. O nosso crescimento interior nunca pára e em fases diferentes da vida, vemos as coisas de outras perspectivas.

Uma mãe de 3 filhos. 
Dois deles bem sucedidos na vida (que lhe deixam a cabeça tranquila sobre o futuro do outro) e um terceiro com um síndrome que o fez dependente dos seus pais para toda a vida.

E a senhora confessou-me que se preocupava muito, quando era nova, com a deficiência do filho, com o futuro, etc. Mas atingida uma determinada idade ( perto dos 60), sente-se tranquila e com a sabedoria interior de dizer apenas que ter a companhia dele, ainda é uma benção. O seu "ninho" nunca ficou vazio.
Nunca antes pensou sentir o que sente agora.

Sabe-lhe bem, adaptou-se e nunca estão sós. Dito com sinceridade.

Senti paz ao ouvir isto.


A mãe dos 2 meninos

Ser mãe é gratificante, é belo e sem dúvida uma das melhores coisas da vida.
Ser mãe especial é tudo mais intenso. É como ter um bebé mais tempo (ou para sempre).

Ser mãe de um "normal" é muito mais descontraído. 
Mas se não fosse a mãe do JP não seria quem sou. 
Daria tudo para o JP poder ter as mesma oportunidades de outros e não ter limitações e ao mesmo tempo, também admiro o menino que ele é e orgulho-me da nossa história e vida.

Mas é cansativo. Ser mãe de dois é muito cansativo. 
Precisar de 2 horas para despachar os dois e sair de casa é uma prova de resistência física e psicológica. 

Lidar com os contratempos das nossas rotinas, falhas do transporte, impossibilidade de ir à colónia de férias, etc, etc....Por vezes não é simples ser paciente e tranquila.
Ser mãe de dois, tendo um imensas limitações,  não é nada fácil. É terrivelmente exigente e chega uma altura que só se pensa em pô-los rapidamente na cama e descansar também.
Mesmo assim, recomendo.

Às vezes precisava só de tirar umas férias do modo "mãe". 
Precisava voltar a ser só "eu" por alguns dias.
Voltar a ter 30 anos e desfrutar a vida de uma forma muito descontraída.  Decidir de repente ir passear e não pensar em levar a cadeira e na complicadíssima logística que precisamos.
Mas também aposto que não sou a única que tem esta necessidade...com ou sem criança especial.

Por  vezes não temos noção do quanto somos felizes em cada momento das nossas vidas e acho que agora é exactamente isso que se passa.
O Pai-grilinho farta-se de dizer que este são os melhores tempos dos nossos filhos. E são mesmo ! São de ouro.

sábado, maio 17, 2014

A nossa Maria

Quem viu a curta metragem "Cuerdas" sabe a quem eu me refiro sobre a Maria...

Esta é uma das nossas Marias...


Filmado num Domingo de manhã de há 15 dias, depois de ter dormido na nossa casa. 
Quer-me parecer que este ano teremos 3 filhotes nas férias :)

O JP adora-a e nós também !

Vivam todas as Marias deste mundo.


Nova Fase Rafa

Devia mais registar mais no blogue as suas etapas. 
Felizmente sempre que posso filmo as suas gracinhas. 

É um miúdo super feliz. As gargalhadas são iguais às do JP.
Muito mais tímido que o mano e tem uns ciúmes terríveis dele.
Exige que lhe peguemos ao colo em alturas que é impossível. Só para ver a nossa cara aflita.
Mas é muito  cómico, querido e ternurento. Está naquela fase que adora berrar e falar tudo (mesmo que seja ucraniano)
É muito trapalhão a falar e inventa nomes para os objectos que não consegue pronunciar. Mas nada fica por dizer.  E diz sempre "óbiá" (obrigado) quando lhe dão alguma coisa ou lhe fazem um favor.




Exemplo do Rafaelês: 

mau-mau: Mickey Mouse
du-du: elevador
Bago: rabo
ne-né: dinheiro
paco: parque
vivo: livro

Faz frases de 4 e 5 palavras e já reconhece cores, adora desenhar, pintar e passear na rua. 
É incrivelmente alto para a idade. 

Infelizmente também estamos numa nova fase: os "terrible two" e chora muito mais do que alguma vez pensei que seria possível ele chorar. Sempre foi um bebé tranquilo e não é fácil habituar-me a tanta birrinha. 
É estragado com mimos por todos, avós, pais e mano. E ele adora.

De qualquer forma, no meio disso tudo, todos os dias nos deliciamos com coisas novas.
É um sol enorme na nossa vida.



Nova fase JP

Já tem 9 aninhos e neste momento está a entrar na pré-adolescência.


Se antes passar uma noite na casa da avó fazia as suas delícias, agora são as amigas e as combinações para virem dormir cá a casa ou conversarem em grupo no skype.
As conversas (escritas) são delícias a que assistimos. 
É realmente muito sociável este miúdo. 
Com tanta limitação consegue ter tantos amigos, ou na verdade, mais amigas que amigos...
Ama o mano e não tem um pingo de "ciúmes" dele.


Usa um vocabulário (na minha opinião) muito elaborado para a idade.
Pergunta coisas do tipo "quando tens disponibilidade ?"

Já consegue ter iniciativa de fazer os TPC sozinho. 
Preocupa-se com as datas dos testes. Tem conseguido acompanhar a turma com o mesmo currículo e esperemos que assim continue.
Anda com a mania que quer ter um blogue.

Na fisioterapia dá o máximo.
Sinto-o cada dia mais responsável mas tem alturas que ainda faz birras despropositadas para a sua idade. 

Anda maluco com a moda das pulseiras. 

Temos um menino que está a ficar mesmo crescido. 
Tem sido um verdadeiro desafio educá-lo. Mimei demasiado e outros erros comuns. 
Mas ele é um menino muito doce e tipicamente responsável como costumam ser os manos mais velhos.

Muito orgulho nele....mesmo.