quinta-feira, janeiro 28, 2016

Tão igual quanto for possível

Visitamos com alguma regularidade a UTAAC na Gulbenkian. Antes do JP passar para o 5º ano, advertiram-me: "mãe, no 5º ano é para ser como os outros, se têm telemóvel, é para ele ter também!"

Fiquei sem saber o que pensar...really ?

Mas eu levei aquilo a sério. Na verdade ele já tinha tido uma anterior experiência em que ele mandava SMS através do computador e era agradável para nós e para os amigos. Assim foi. Recebeu este Natal um telemóvel.
Por vontade só da mãe, porque o pai não era muito a favor.
E tenho a certeza que algumas pessoas pensaram que eu não jogava com o baralho todo.
Felizmente somos os 3 (na verdade os 4, porque o Rafa também intercede muito pelo irmão), uma equipa que se empurram um aos outros para a frente. 
O pai, (que não era nada a favor), lá partiu a cabeça a descobrir uma forma de ele controlar o ecrã do telemóvel através do computador :) Sem ele o JP teria o telemóvel mas com pouca autonomia.
Agora manda sms, faz chamadas e até pedincha como os outros fazem.
Adora !

A cadeira eléctrica tem andado sobretudo na escola. Levar para o ATL e andar com ela aqui em casa não é nada prático. Mas como a velhinha manual dela está com 7 anos e em muito más condições, o JP tem feito toda a força do mundo para andar sempre com a eléctrica. A mãe muito inerte resiste à pressão e mudança, mas o JP insiste ....via SMS....

excerto da conversa via SMS com o JP
Delícia. Acabou por me fazer ligar para o ATL e levou mesmo a cadeira ontem.

Precisamos de miúdos assim, meu querido,  para fazer o mundo andar para a frente.

Orgulho em ti, meu filho...


1 comentário:

SG disse...

Fantástico! Gandas papás!!! O acesso às tecnologias aproxima-o dos seus pares!!! Contudo inspira e respira... tens um pré-adolescente... Prepara-te porque o poder da argumentação é fogo!!!! E cada vez pior... Carradas de mensagens por dia...