sábado, outubro 01, 2016

As perguntas....

As férias terminaram. Aproveitamos ao máximo. Como devem ser aproveitadas.
Desejámos mesmo voltar às rotinas, de tão "cheias" que as férias foram. 
O 6º ano foi começado cheio de garra e saudades pela parte do JP.

Pelos 4 anos, há os infindáveis porquês. 
Se o Rafael pergunta tudo o que lhe desperta curiosidade, o JP de quase 12 anos, não lhe fica atrás e agora quer saber tudo sobra a sua condição. 
Porque é ele diferente, porque há outros diferentes, que se passa com eles ?
Gosta de ficar a conversar comigo sobre estes assuntos, na cama, no meio dos lençóis e do mimo. Continua a adorar os aconchegos da mãe, os abraços, as minhas tontas confissões de paixão. 
E ele espontaneamente, retribui-me, pelo facebook, muitas vezes.
As respostas às perguntas dele têm surgido naturalmente. Uso as explicações do coração. Sou muito transparente. Sou eu mesma e não monto um cenário só para o agradar.


Acredito piamente que não vale a pena. 
Eles sentem quando estamos a ser mentirosos e criam barreiras que não quero que existam entre nós.

Ele é diferente, especial mas no que for igual, queremos ser iguais, sem privilégios. 

E há muita coisa que o JP é igual. Valorizo tudo o que tem de bom. 
Lembro-o que é um todo, que não se pode limitar a ver as suas limitações, mas que deve valorizar tudo o que tem de melhor: a simpatia, a persistência, o sorriso cativante. Que na vida, todos temos algumas limitações, que todos somos um pouco diferentes uns dos outros e que ele é ainda um pouco mais diferente porque é deficiente. Mas isso não o impedirá de alcançar os seus sonhos. E que sonhe sempre. Muito. Porque a sonhar ele pode tudo.

O Rafinha, agora também percebe a diferença e muitas vezes quando ralho com o JP, por alguma coisa, lá vem o mini-advogado com um tom de voz muito convicente: "mãe, não te zangues com o mano, ele faz isso porque ele é diferente

Sempre disposto a defender com unhas e dentes o indefensável. 
Acho ternurento.

Sem comentários: