quarta-feira, maio 28, 2014

A mãe dos 2 meninos

Ser mãe é gratificante, é belo e sem dúvida uma das melhores coisas da vida.
Ser mãe especial é tudo mais intenso. É como ter um bebé mais tempo (ou para sempre).

Ser mãe de um "normal" é muito mais descontraído. 
Mas se não fosse a mãe do JP não seria quem sou. 
Daria tudo para o JP poder ter as mesma oportunidades de outros e não ter limitações e ao mesmo tempo, também admiro o menino que ele é e orgulho-me da nossa história e vida.

Mas é cansativo. Ser mãe de dois é muito cansativo. 
Precisar de 2 horas para despachar os dois e sair de casa é uma prova de resistência física e psicológica. 

Lidar com os contratempos das nossas rotinas, falhas do transporte, impossibilidade de ir à colónia de férias, etc, etc....Por vezes não é simples ser paciente e tranquila.
Ser mãe de dois, tendo um imensas limitações,  não é nada fácil. É terrivelmente exigente e chega uma altura que só se pensa em pô-los rapidamente na cama e descansar também.
Mesmo assim, recomendo.

Às vezes precisava só de tirar umas férias do modo "mãe". 
Precisava voltar a ser só "eu" por alguns dias.
Voltar a ter 30 anos e desfrutar a vida de uma forma muito descontraída.  Decidir de repente ir passear e não pensar em levar a cadeira e na complicadíssima logística que precisamos.
Mas também aposto que não sou a única que tem esta necessidade...com ou sem criança especial.

Por  vezes não temos noção do quanto somos felizes em cada momento das nossas vidas e acho que agora é exactamente isso que se passa.
O Pai-grilinho farta-se de dizer que este são os melhores tempos dos nossos filhos. E são mesmo ! São de ouro.

2 comentários:

Mina disse...

Como, te entendo...
Mas mãe galinha, não aguentava, por muito que deseje, o pensamento nunca se desligaria...
Beijinhos

Helena Barreta disse...

É para se orgulhar mesmo. O JP é um exemplo na sua capacidade de trabalho e empenho.

Um beijinho