quinta-feira, julho 01, 2010

FAZENDO EM CADA DIA A INCLUSÃO

Todos nós sabemos que as crianças podem ser cruéis na sua sinceridade. Mas não me tenho deparado com muitas situações assim. Pelo contrário. Quanto mais crescem, mais sensatez noto e grande capacidade de se entusiasmarem e interagirem com o JP.

No fim de semana passado, numa festa de uma escola, conhecemos um grupinho de meninos que em minutos aprenderam a comunicar com o caderno do JP e que me pediram para levar o JP a passearem com eles. Não tiveram medo nem estranheza...tinham outro menino assim na escolinha.

Como o recinto era fechado, lá deixei ele sair debaixo da minha asa. Fiz prometer que o trariam se ele por algum motivo choramingasse. Pois não o vi tão cedo. Vieram ter comigo só para dizer que iam ver um teatrinho com ele noutra zona da festa.
E o JP muito feliz e contente. Em tudo igual a um menino da sua idade, mesmo com as suas limitações motoras e comunicativas.


Hoje fomos mostrar à Médica o audiograma e outros exames dos ouvidos (felizmente está tudo 5 estrelas) e na sala de espera encontramos outras crianças. O JP segue quase sempre os nossos rituais com elas e com adultos:
- Olá
- Como te chamas ?
- Quantos anos tens ?

e depois vai dando respostas às conversas que se fazem e sempre utilizando adequadamente a comunicação.
Se quer muito algo, repete como todos os meninos, 30 vezes o tópico até levar a água ao seu moinho. Aqui é uma verdadeira melga ...
Hoje um menino com os seus 10 anos conversou com ele e no fim disse-lhe que tinha gostado muito de o conhecer e que ele era muito esperto !!!
Ele fez o maior dos sorrisos (quem não gosta de um elogio?). Gosto de o sentir feliz e realizado.

9 comentários:

Maria João disse...

Amiga,

A diferença, por vezes são os adultos que a fazem...

O JP é uma criança com 5 anos, igual a todos os outros da mesma idade, com limitações é verdade, mas não diferente.
As limitações ultrapassam-se com trabalho e as diferenças não.

O JP é um menino de 5 anos. Essa é a verdade!

Beijos para vocês,

MJ

Cláudia disse...

Que bom ler isto...

BJS

olharbiju disse...

Olá.
Fico feliz por saber que os exames estão normais.
A conversa daquele menino que deu o elogio ao JP, falou uma grande verdade... verdade que muitos de nós adultos deviamos também dizer...porque é verdade, em vez de olhar de soslaio e dizer baixinho "coitadinho"...
Mãe, acredito sinceramente que esta mudança de escola, coleguinhas, profissionais que o vão acompanhar, o vai ajudar muito, porque tudo é novo e o seu tesouro vai adorar todas as descobertas.
Um grande bjnho para o JP e para si um abraço com admiração e carinho.
alice

Anónimo disse...

Olá!

Fico muito contente! Ah! Mas ele é um menino muito sociável!As crianças destas gerações são bem diferentes, sim. Não descriminam. Nem sonhas como fiquei feliz com este tópico!

Beijinhos
Joana

Mina disse...

Motivos de orgulho!...
A aceitação é o primeiro passo para a inclusão, e o sorriso do J.P. apela ao coração, ninguém resiste a tanto charme :D
Bjocas

Helena Barreta disse...

Fico tão feliz com o que nos conta. Tenho a certeza que vai viver muitos mais episódios como este, óh se vai.

Acredito e sei que as crianças e jovens lidam bem com a diferença; são abertos e disponíveis; a inter-ajuda e as relações entre eles são saudáveis e fortes; aprendem a comunicar na boa. Ainda bem que assim é.

Muitos beijinhos e bom fim de semana

mãedopedro disse...

Ando tão ocupada com a Escola que este projecto FABULOSO, "Pais em rede" quase ia-me passando ao lado. Se não fosse a minha amiga Grilinha, continuaria a reclamar pela criação de um espaço que pelos vistos existe e que precisa da nossa ajuda para DAR VOZ E EXISTÊNCIA SOCIAL, ECONÓMICA E AFECTIVA às famílias nas quais existe um elemento portador de deficiência. Obrigada Grilinha pela partilha. Um beijo para ti e para o teu J.P.

Vera Raquel disse...

muito bem!!

felizmente que o JP tem encontrado crianças que não o descriminam!!!!

FORÇA JP!!

jcas

Mae Frenética disse...

Eu sinto isso.

Ainda bem q voces tambem! :))

beijos grandes para voces