quarta-feira, setembro 08, 2010

A reunião na nova escolinha

Foi hoje. Se tivesse sabido de algumas coisas teria sem dúvida adiado a decisão de o colocar na pública, PELO MENOS 1 ano. Isto porque não irá haver ATL para o JI ( a escola encerra às 15.15 h) e ninguém o pode receber antes das 9 da manhã ! Para além do mais, as auxiliares da Unidade de Multidef. ainda não foram colocadas. Fiquei bastante triste da forma como o ensino público está organizado. Não sei a quem serve, honestamente...mas lá terei que conseguir viver com isso. Ainda não sei como, mas terei de procurar soluções. O Ensino público é gratuito....mas se se tem de pagar um ATL para o outro restante período....compensa ? Só o inscrevi lá, porque é difícil igualar a nível de terapias e porque infelizmente os colégios particulares não têm qualquer apoio do estado para receber meninos com N.E.E.

Da educadora já tinha algumas referências e de facto causou uma óptima primeira impressão. Creio que num instante, tanto as educadoras de ensino especial, como a educadora da sala , irão conhecer o JP, aprender a lidar com ele e educar como se espera.
Novas filosofias, nova forma de actuar, mas igualmente fundamentada. A experiência de 21 anos como educadora de infância (com alguns menino com N.E.E, também) conseguiu-me transmitir plena confiança.
O JP terá outro menino na sua sala que também usa cadeira de rodas, terá um colega do seu antigo colégio e mais outros 18 meninos e meninas que acredito que sejam seus companheiros de infância.
Relativamente ao funcionamento geral, não creio que as coisas "corram sobre rodas" sem muita atenção minha. Mas creio que com a minha constante super-visão se possa conseguir um excelente trabalho, pois a equipe e a sua motivação pareceu-me o ponto mais positivo de todos.
E assim segunda feira, 13 de Setembro será mais um dia histórico na vida do JP.
Certamente estarei mais nervosa do que o meu pimpolho !!!

8 comentários:

Mãe(q.b.) disse...

Não há ATL mas aqui existe os complementos de horário, que estranho amiga? Como é que podem esperar que os pais estejam disponíveis com esses horários???

Espero que corra tudo bem na adaptação dele, que acredito que sim... fico a torcer por vós :)

jocas grilinha de estimação

Helena Barreta disse...

Desejo que a integração do JP seja tranquila e fácil.

Ter que estar sempre atenta e alerta é a sina dos pais em oposição às normas estabelecidas por quem nem sequer sabe ou quer saber as verdadeiras necessidades dos alunos e dos pais. É a nossa triste realidade. Quem está dentro dos gabinetes a ditar que seja desta ou daquela maneira, não tem noção do que é a realidade, quem são os pais que às 15h15m têm disponibilidade para já estar em casa? Poucos, com toda a certeza.

No dia 13, cá estarei a ter o JP na lembrança e a torcer para que tudo corra bem, nesse e em todos os dias.

Beijinhos

Anónimo disse...

Será que vão demorar muito a colocar as auxiliares para ajudar as crianças? Pois é... No ensino particular não há nada, de facto.
Os ATLS Aqui no Porto, são caros.Pensei, agora que há paróquias que tem ATL.

Beijinhos e espero que tudo se resolva. Joana

Vera Raquel disse...

Quisses-te dizer 13 de setembro não?

vais ver que com muito trabalho e muita ajuda tua tudo se vai resolver.

torºo por vocês

jcas

Joni disse...

Lena
Conheço a sensação de só aceitarem o menino às 09 horas e de às 15h30m estar a sair.
Tinha de o trazer para o trabalho todos os dias e cheguei a ser confrontada, pela administração, com o facto.
No final não houve problemas, mas realmente é um stress adicional e desnecessário.

Em relação à escola, apesar de atrasados na colocação de auxiliares para os meninos com N.E.E., se está definido que vão colocar, acredita que não é nada mau.

O Bruno este ano está no 2º ano. Está, desde a Pré na mesma sala que um menino com parelesia cerebral.
O Bruno nunca teve direito a auxiliar (porque é autonomo). O outro menino teve auxiliar na Pré e, no ano passado, perdeu o direito à auxiliar, nem sei bem porquê. É que o L. não é autonomo e precisa mesmo de alguém para o ajudar.

Enfim... Se não são os pais a lutar por mais direitos...

Vais ver que vai correr bem
E claro que vais estar tu muito mais nervosa que ele, mas não é sempre assim?

Beijoquinhas grandes nossas para vocês 3

Costinhas disse...

Boa sorte é tudo o que te desejo.

(mas se serve de algum consolo, o que tu sentiste em relação ao público também senti eu enquanto mãe de crianças ditas "normais".)

beijinho grande!

Marylight disse...

Olá Helena, o melhor que fiz e não me arrependo nada, foi passar o Tiago para o ensino público. Mas infelizmente a realidade é que não temos horários de trabalho compatíveis com os hortários das escolas públicas. Se não com ATL ou alguma ajuda de familiares, acho que teria de deixar de ttrabalhar... O Tiago este ano vai mudar para uma escola nova e também vai frequentar a Unidade Multideficiência, daí termos aceitado a proposta feita pela prof de ensino especial para a mudança, pois ela é que vai continuar com ele. Mas a realidade é que a escola ainda não abriu... Tudo aponta para dia 20, pois faltam a entrega dos materiais, ATL vai iniciar na mesma altura, mas as terapias, pois isso também não me parece que vá já ser para já... Também acho que há muita falta de organização e o pior é que ficamos num stress tremendo sem saber como resolver a nossa vida. Lá tive de pedir mais uma vez ajuda aos avós.

Bom inicio de aulas para o JP.

beijinhos grandes!

Avessa disse...

Óh Grilinha, estes horários são mesmo inconcebíveis! Estão numa escola pública mas obriga-nos (falo por mim ) a pagar o belo a um ATL para os ir buscar e suportarem o tempo restante. Contas feitas...