quarta-feira, setembro 29, 2010

Um testemunho

Fui convidada a dar o meu testemunho de mãe sobre utilização do caderno de comunicação numa conferência- Comunicar 2010- ver aqui.
Vai valer a pena ir...até porque eu vou, claro !!!

Tentarei estar à altura. Não tenho dúvidas que o caderninho de comunicação deu um rumo super-positivo à nossa vida. Por isso, apenas contarei a nossa história e mostraremos alguns videos muito giros que temos, com o JP usando o caderno em diferentes contextos...

Mais novidades da escolinha em breves

- Sinto-me feliz da forma como as coisas estão a correr.
- Já tem uma fã. Disse-me a cachopa que gosta muito da cara dele (JP). À semelhança de outras noras, ela é uma menina meiga, atenciosa e viva. Novamente um nome começado por um M.
Segundo contam anda sempre à sua volta e mostra abertamente a sua amizade.
- Ontem antes de ir buscá-lo, encontrei-o na nossa rua. Tinham ido com a escolinha ao parque infantil. Ele adora esta rotina de escola/passeios.
- Está muito produtivo. Ele é desenhos e jogos....sempre com muito entusiasmo.
- Os profissionais apesar de modestos, estão claramente a fazer um bom trabalho, porque ele se sente bem.
- Não há dúvida que nos 5 anos anteriores fez-se um óptimo trabalho de socialização. Este é um dos pontos mais fortes do JP e dá-lhe tranquilidade para se dedicar a todas as outras àreas a desenvolver. Há muitos meninos na escola que já o conheciam e fazem uma festa quando ele aparece. O JP é conhecido assim mesmo na escola: JP.
- Felizmente mostra muito mais maturidade. Cresceu imenso no verão. As birras e caprichos estão mais controladas. Está sem dúvida mais crescido. Que maravilha....

Um estojo de 18 canetas

É giro ver que as coisas que mais fazem as delicias o meu JP são iguais aos desejos da minha meninice. Recentemente ganhou um estojo com 18 cores. As 6 que tinham já estavam ultrapassadas e foram para a escolinha. Aqui em casa tem um estojo com 18 cores e agora não tenho descanso a dar-lhe constantemente cores novas....e ele deliciado a escolhê-las....
Que rabiscos lindos faz....

Quem foi que disse que a vida é fácil ?

Nada, nada...nunca o foi para mim.

As feridas cicatrizam e como uma criança que deu o seu primeiro trambolhão na bicicleta...fico pronta para a montar, uma e outra vez.

quinta-feira, setembro 16, 2010

A adaptação continua sobre rodas

Assim tem sido todos os dias. Acorda e pede-me logo para ir para a escola. Na quarta demos de caras com uma auxiliar que não conhecíamos de lado nenhum e a educadora veio mais tarde...e o JP assustou-se. Eu também não gostei, mas fazer o quê ? Daqui por dias, já a conhece...e pode achar normal.
Como está no jardim de infância, as rotinas são semelhantes. É uma pré e por ora não os vejo vocacionados para as actividades de leitura e escrita. Se por um lado parece-me ser menos estimulante para a fase em que o JP e se encontra, por outro sinto que voltou a ter prazer na rotina diária, em que escolhe as actividades a fazer, e gosta de lá estar.
Os meninos reagem com enorme naturalidade. Ainda não usam o caderno para brincar com ele, mas lá chegaremos. A educadora por outro lado, tem sempre o caderno à mão. Nunca o arruma na mochila, porque precisa sempre dele....mas já o entende sem ele também.
Hoje, por eu estar doente, não o pude levar à escola. Ficou com a avó. Tivemos birra. O cromo queria mesmo ir à escola. Sem dúvida que continuar na pré foi a melhor escolha para ele. Se tivesse no primeiro ciclo estaria nas nuvens por aprender a ler e escrever e comunicar connosco. Mas poderia ser puxado demais para a sua maturidade, que é cada vez maior, mas não é igual a um menino de 5 de anos, no que se refere em saber esperar, partilhar, acalmar-se sozinho, etc...e é essa maturidade que eu quero muito que ele possa desenvolver este ano.
À semelhança dos outros anos, os pais rapidamente se afeiçoaram ao JP. Mais uma vez é vê-lo a largar charme para as mamãs mais simpáticas e sou eu que depois oiço os elogios à simpatia dele...(pois, pois...quando quer é bem simpático...)

segunda-feira, setembro 13, 2010

Primeiro dia de escola na nova escolinha

Ainda nem 6 da manhã eram quando o JP acordou pela primeira vez. Insisti para que dormisse. Estava muito excitado com o seu primeiro dia de aulas e foi logo do que me falou. Acordou a segunda vez perto das 7 h e ainda lhe disse para dormir um pouquinho mais. Mas já não foi fácil convence-lo. Assim, devagar preparamos tudo e pelas 8.45 saímos a pé de casa, neste dia maravilhosamente solarengo. Em 5 minutinhos estávamos na escola e o JP doido de alegria . Tinha saudades das rotinas escolares. Assim que foi recebido pela educadora e auxiliar abanou a cabeça com um ar completamente desolado e até horrorizado. Não eram aquelas pessoas por quem ele imaginava que ia ser recebido.
Acho que sempre imaginou que a sua antiga educadora e auxiliar iriam lá estar... Eu disse-lhe para estar tranquilo, pois estas pessoas iam cuidar igualmente bem dele. E eu ia estar por perto. Assim foi. Fiquei por ali perto, mais para tranquilizar a educadora que para tranquilizar o JP.
Ainda vi algumas coleguinhas da sua salinha chorando, mas o JP estava forte e crescido.
Quando fui buscá-lo estava muito feliz a fazer um desenho e como era só meio-dia não mostrava muitos sinais de querer vir embora. Diz que gostou e consta que andou a perguntar o nome de uma menina que estava vestida de cor de rosa. Também pediu para ir à casa de banho e riu às bandeiras despregadas quando o colocaram numa sanita tão grande que quase se enfiava por ali abaixo.
Foi um bom primeiro dia !!!

quarta-feira, setembro 08, 2010

A reunião na nova escolinha

Foi hoje. Se tivesse sabido de algumas coisas teria sem dúvida adiado a decisão de o colocar na pública, PELO MENOS 1 ano. Isto porque não irá haver ATL para o JI ( a escola encerra às 15.15 h) e ninguém o pode receber antes das 9 da manhã ! Para além do mais, as auxiliares da Unidade de Multidef. ainda não foram colocadas. Fiquei bastante triste da forma como o ensino público está organizado. Não sei a quem serve, honestamente...mas lá terei que conseguir viver com isso. Ainda não sei como, mas terei de procurar soluções. O Ensino público é gratuito....mas se se tem de pagar um ATL para o outro restante período....compensa ? Só o inscrevi lá, porque é difícil igualar a nível de terapias e porque infelizmente os colégios particulares não têm qualquer apoio do estado para receber meninos com N.E.E.

Da educadora já tinha algumas referências e de facto causou uma óptima primeira impressão. Creio que num instante, tanto as educadoras de ensino especial, como a educadora da sala , irão conhecer o JP, aprender a lidar com ele e educar como se espera.
Novas filosofias, nova forma de actuar, mas igualmente fundamentada. A experiência de 21 anos como educadora de infância (com alguns menino com N.E.E, também) conseguiu-me transmitir plena confiança.
O JP terá outro menino na sua sala que também usa cadeira de rodas, terá um colega do seu antigo colégio e mais outros 18 meninos e meninas que acredito que sejam seus companheiros de infância.
Relativamente ao funcionamento geral, não creio que as coisas "corram sobre rodas" sem muita atenção minha. Mas creio que com a minha constante super-visão se possa conseguir um excelente trabalho, pois a equipe e a sua motivação pareceu-me o ponto mais positivo de todos.
E assim segunda feira, 13 de Setembro será mais um dia histórico na vida do JP.
Certamente estarei mais nervosa do que o meu pimpolho !!!

Visita ao Cantinho

E assim foi...ainda com o jet-lag, hoje acordamos pela 8 h ( 3 da manhã em Cuba) e fomos visitar os nossos amigos que estão no Cantinho dos Amigos. Foi um dia "mal escolhido" pois estavam uns insufláveis montados e o JP ficou maluco. Reveu os amigos, as antigas educadoras, os funcionários e no fim quem conseguia meter o JP no carro e vir embora ???? Foi uma birra que se ouviu no concelho inteiro !

domingo, setembro 05, 2010

Desintoxicação de um mundo normal



É o que acontece em Cuba. Até mesmo da internet e dos mails...
Se por um lado a ânsia de voltar era grande, no dia a dia via o meu menino cada vez mais forte e senti uma vontade enorme de programar tudo para ficar mais tempo. Infelizmente era impossível, mas embora que a evolução tenha sido lenta, vemos melhoras e o tempo gasto foi dado como muito positivo. Sei que muitos esperam evoluções gritantes, mas infelizmente na paralisia cerebral tudo é lento e exigente muita paciência...
Na àrea cognitiva trabalharam a leitura e no relatório final vem referido - "impressiona".
De certa forma, tentei fazer parecer "férias" e acho que consegui. As visitas no final do dia à Piscina da clínica, a praia ao Domingo e um ritual de passeios.... Sabemos que este é o único método que funciona com o JP e é bom poder voltar a ter esperança, a ver melhoras. Pela primeira vez este ano o vejo a melhorar e agora continuamos a terapia em casa com a mãe e com os terapeutas com quem já trabalhava.
Também tivemos a boa novidade que a conceituada clínica cubana abrirá uma delegação em Portugal (não se definiu ainda o quando).
Venho com muita vontade de actualizar este cantinho, voltar a trás e registar minuciosamente cada dia lá passado, pois tenho videos e fotos deliciosos, sem necessidade de adquirir cartões pré-pagos para aceder a uma net super-lenta.
O meu menino fez uma namorada ( Naydelin da Venezuela) e todas as noites de juntavam a conversar com o caderno e a trocar miminhos, mas ia flirtando com outra menina mais pequenita também venezuelana e ainda gostava de dar à mão à Carolina...muito amor de verão por ali !!!

Este mês fora, foi rico em emoções também. De facto a vida parece querer surpreender-me continuamente. Acho que devo sentir-me feliz, mas sinto-me também extremamente frágil. De alguma maneira sou uma pessoa diferente agora.