domingo, agosto 21, 2016

Momentos em familia 2016

Todas os momentos que passamos com os nossos meninos são absolutamente preciosos mas estes dois pequenos seres amorosos quando em férias acham que os pais têm de ter uma energia inesgotável (como a deles) e fazer tudo. 
É imperativo acordar cedo, ir para a praia Fluvial ou para as piscinas , todo o dia, ir ao parque,  brincar com amigos , passear muito à noite, deitarem-se tarde e saborearem ainda muitas leituras e tudo a que têm direito. 
Diz-se que a paixão nos dá forças,  para o que precisamos. 
Lá fomos arranjando muita energia mas ao fim de uma semana, o pequeno Rafa já se queixava que tinha dores de cabeça (fazia sesta na pré-escola e deixou de fazer nas férias, tirando 20 fatídicos minutinhos que andava de carro). Uma boa noite de sono e um abrandamento do ritmo solucionou  o assunto, mas não foi fácil convencer os dois que estar em férias é também descansar, persuadi-los a fazer umas sestas e trocar tranquilamente miminhos em família,  durante o tórrido calor do interior da nossa terrinha, em vez de estar a aproveitar para estar sempre a fazer algo. 
Na água, os dois andaram atrelados às suas preciosas bóias, sempre com a nossa muito atenta supervisão mas mais autónomos, batendo constantemente as pernas e divertindo-se muito em conjunto. 
Nós, pais, felizes mas "maçadinhos" e eles felizes, maçadinhos, mas ambos cheios de energia...

O JP está numa fase já muito adolescente. Os seus 11 anos estão a manifestar-se com muitas evidências. 
Agora que já chegámos, combina o tempo todo actividades com as suas amigas ou simples vindas cá em casa.  Ouve as suas músicas, de gosto muito próprio de adolescente. 
Estar apenas com os pais e irmão não o satisfaz. 
Por outro lado, o que mais me preocupa é a ansiedade que desenvolveu principalmente devido às noticias do terrorismo e também às doenças, como o Cancro que teme muito. O uso do Facebook também não ajuda, mas ele gosta muito de comunicar com os amigos por lá...
Estas preocupações tem-lhe roubado o sorriso constante e não tem sido muito fácil para mim lidar com estes medos exacerbados. Acredito que seja o meu maior desafio nos próximos tempos.

Sem comentários: