terça-feira, abril 02, 2013

Dias azuis

Está bem, está bem...bem sei que fiquei transtornada por nada de especial, mas não consegui proteger uma das minhas crias e abalou-me imenso. 
Nada que a comum das mães não saiba.
Felizmente o JP está melhor e parte dele já esqueceu. 

Hoje o dia está solarengo e também já virei a página.

Acordei com uma predisposição para análises introspectivas e tenho a dizer que tenho perfeita noção de que este blog, sendo aberto a todos, pode oscilar entre o deprimente e o enfadonho. Às vezes, quando o releio, parece que a minha vida é apenas o JP.  
Mas este blog é principalmente sobre ele, sim. 
Porque tudo o resto é normal. Vivo a vida vulgar de toda a gente -  casada, trabalho (ou tento fazer por isso), contas para pagar e 2 filhotes para criar. 

Nos primeiros 5 anos de vida do JP, senti-me perfeitamente atropelada e abalrroada pela mudança radical e nova perspectiva de vida que a ocorrência do nascimento de um filho deficiente motor trouxe ao meu mundo. Muitas pessoas que me liam e lêem,  por vezes captavam apenas os momentos de maior necessidade de desabafo, justamente os momentos mais sombrios. 
Mas eu sou bastante mais do que isso. 
Aqui em casa, em família e em convívio de amigos , onde for, o humor está presente, nem que seja do negro...  ;) 
O JP é mestre em fazer umas piadinhas (já eu gosto mesmo é de me rir), mesmo que precise do computador para o fazer.

Felizmente, posso dizer que se encaixaram algumas coisas e hoje vivo de um modo menos angustiado. Não que a experiência e o conhecimento,  não me tenham feito perceber que a vida consegue ser mais injusta e revoltante do que imaginei, mas porque tudo se "encaixou", com um cimento forte que é o amor. 

Mas hoje também é um dia especial. Dia de vestir algo azul.


7 comentários:

Mina disse...

Ahahahah, mesmo sem autorização e não sendo especifico, para nós, sei que nos incuíste, quando escreveste, este post.
Melhor que ninguém , quem convive com as diferenças, consegue dar valor às dos outros.
Até porque o nosso propósito é mesmo, viver com a diferença como ela, dias claros e dias sombrios, como tudo na vida.

beijinhos

Mãe Sisa disse...

Ai! Que aperto que me deu cá dentro ao ler o post anterior...
Posso imaginar o que sentiste (lembras-te do "olho negro" do João?!?)

Mas, por outro lado, ele estava a fazer gracinhas das dele (o que é bom!) e se ontem já esteve mais sério é claro que aprendeu a lição ;)

Gosto tanto de vocês!
...e viva o humor!

Grilinha disse...

Mina, sem dúvida que pensei em vcs. Todos temos dias azuis e outros mais cinzentos. Mas quando há 7 anos comecei este blogue, tinha imensos dias cinzentos e de incerteza. Tu foste uma pessoa que me deu a confiança que um dia o meu coração teria outro sossego e muito mais dias azuis que cinzentos...obg por teres sempre estado desse lado.
Ontem para mim, foi um dia azul, porque é importante que todos percebamos as diferentes realidades, porque só percebendo, poderemos ajudar. Beijinhos bons

Grilinha disse...

Mãe Sisa, lembro-me bem desse grande olho negro ! Parecia ter vindo de um combate de boxe, tadinho... mas acho que ele até se sentiu um bocadinho "rufia" e acho que gostou da sensação :)

Opa, e nós também vos adoramos !



CláudiaMG disse...

Fico feliz por hoje os días serem bem mais azuis do que cinzentos.
É assim mesmo que tem de ser, dias azuis, cheios de sol e de muitas coisas boas. É assim que temos de encarar a vida e de a tentarmos viver, mesmo quando ao longe nos parece que aí vem uma tempestade.

Beijinhos

Grilinha disse...

Cláudia...acho que a vida de todos é assim mesmo. O objectivo é encontrar imensos dias, ou momentos azuis. Os cinzentos estão no passado e estarão concerteza no futuro. Espero que em menor proporção que antes....beijinhos

Mina disse...

Minha querida um milhão de beijinhos
Ando mesmo a ficar lamechas com as vossas manifestações de carinho, só me estragam ;)

Venham mais dias azuis, sem nuvens sombrias no nosso caminho, tudo tem o valor que lhe damos e ás vezes a mesma medida tem valores diferentes consoante a encaramos.
Xi coração