sábado, março 22, 2014

Do que tenho medo é do amanhã...

É de quando o JP crescer. 

Hoje vejo uma criança feliz. Ainda gosta de ir ao parque com o irmão e pede para andar no baloiço e no escorrega. 

Prefere novelas mas ainda vê o Noddy e o Ruca com o mano. 


Ri-se de todas as macacadas e gritos do pequenino. É  também uma criança ainda.
Com o seu sorriso mágico, desarma os mais curiosos que passam por ele na rua e o observam carrancudos.

Adora ir para a escola e quando tem alguma dificuldade tem imenso prazer em estudar com a mãe para a contornarmos. Pede para ler, para fazer contas...um tesouro cheio de garra apesar ter ideia que na escola sem sempre o mostrar.

E apesar de todas as contrariedades temos conseguido fazer uma escolaridade inclusiva. 
Ele é diferente mas ele e nós fazemos uma vida muito "normal". Somos felizes.

Só receio pensar como será daqui por 5 anos. Sempre tive receio disso. 
Tenho vivido o dia a dia. 
Eu que sempre planeei e gosto de planear tudo. Foi uma defesa que  aprendi e arranjei  para não sofrer. Não tenho a certeza se esse é o modo mais sábio de se viver...

Depois olho para trás, e sei que há 5 anos, não queria sequer pensar como seria quando ele tivesse 9 anos. E relaxo. Havemos de nos adaptar aos novos desafios.
Vai ter de ser e vai correr muito bem.

4 comentários:

Helena Barreta disse...

O medo pode ser em maior ou menor escala, mas todos os pais o sentem, tenham os filhos necessidades especiais ou não.

Espero que tudo continue a correr bem.

Um beijinho

Anónimo disse...

O futuro é já hoje!

somos mães felizes, tornámo-nos heroínas de Nós próprias. Grandes Resilientes. Felizes, entenda-se..

A sociedade pretende fazer de nós heroínas, mas de outra natureza.

Uma das questões persistentes é a tal: como vai ser o Futuro dos nossos filhos. Para nós o Futuro é cada dia Intenso que passa.

===============================

Questões menos convenientes.

Quem está disposto a convidar o JP. ou o TG. ou a RT. , ou tantos outros para um fim-de-semana em sua casa, com uma dormida, só uma... e o futuro será melhor...

quem leva qualquer um deles a um espectéculo, um passeio com almoço, em qualquer sítio, na vossa casa, no retaurante do bairro, ou outros e tantas tantas ideias para que o futuro dos nossos filhos, nós mães heroínas, seja mais plano.

não basta apenas elogios, nós sabemos que somos boas mães, como qualquer boa mãe, mas com mais responsabilidades e exigências quotidianas.


quem quer vir a nossa casa e levar o nosso filho a nossa filha a lanchar ali algures... sem medo.

o medo faz de nós seres mais frágeis, menos resilientes, menos humanos

O FUturo é já hoje venham ter connosco

Ani Cires disse...

O futuro... Quem é que sabe com o que ele irá nos presentear? A única certeza é que nada é certo, muito menos previsível.
Gosto de planejar tudo, sou muito controladora, mas não me apego tanto aos meus planos. Depois de alguns tombos aprendi que, planejando ou não, as coisas nunca saem como imaginamos. Essa graça da vida! Ela se compõe e depois desmorona. Mais uma vez se compõe para desmoronar novamente. O medo do que virá a seguir, faz parte.
Olha só, aos 5 anos do JP vc não gostava de pensar em como seriam os 9. E hoje vcs estão aí, levando uma vida normal e feliz.
Vc está no caminho! Preocupe-se em fazer boas escolhas hoje. E se não fizer escolhas tão boas assim, tudo bem. Recomece. Errando e acertando, a vida vai se encarregando de nos preparar. E quando menos esperar, os 12 chegaram e vocês estarão vivendo uma vida normal, provavelmente pensando nos 17... :)

PINTA ROXA disse...

Entrei aqui no blog como entro em tantos outros, mas fiquei por aqui a ler os teus textos, a tua/vossa vida como se de uma intrusa se tratasse, mas gostei do que lia e continuei...
Felicidades para voçês um beijinho especial para o JP um beijinho para a MÂE e um para o pequeno Rafa
Pinta