sábado, novembro 21, 2015

Desistir nunca

Eu quero muito que os meus filhos sejam ambos uns lutadores. Trabalhadores e perseguidores de objectivos. Motivados e felizes.
Antes de mais, tenho de dar o exemplo.

A nossa vida não é simples. De facto, não há vidas exemplares e totalmente simples. Há umas mais difíceis, outras menos difíceis. Só temos de aceitar a nossa, com um sorriso, com vontade, com muita garra e trabalhar até à exaustão. 

No meio disto, muitos beijinhos, abraços e carinhos, para ganhar forças e ânimo para tudo, obstáculos, exigências e contratempos que sempre teimam em surgir.



No dia 20 de Novembro, foi o dia do Pijama. 
Dia de lembrar a importância de ter um lar e uma família.
O mais pequenino lá foi de pijaminha para a escola, todo feliz.

O maior já não, mas não posso deixar de pensar, na quantidade de deficientes institucionalizados e rejeitados que não têm uma família. O meu coração esteve com eles. Abracei o meu com mais força ainda e agradeci o facto de ele estar comigo, com saúde e senti-lo tão doce. Uma criança tão cativante. Diz que ama a mãe, todos os dias receia por mim....


Quando desanimo, eu trato de me erguer bem rápido. Tenho uma família que precisa muito de mim.
Sorrio porque sou útil. 
Sorrio porque apesar da deficiência grave do meu filho mais velho acredito que venha a ser bem mais útil para esta sociedade do que eu alguma vez posso ter ambição de ter sido. 
E quem sabe o futuro reserva ao pequeno o mesmo ? Todos falam da importância de deixar um mundo melhor para os nossos filhos....e não esquecer o quanto é importante deixar filhos melhores a este mundo. Tento fazer a minha parte.

Desanimar é um luxo para quem pode. 

2 comentários:

Rafael Gil disse...

Cara Grilinha,
é pena que não compreenda o sentido de um Poema, Lamento.

o que interessa é receber elogios.
Nada de coisas profundas que falam do mais verdadeiro do ser humano

Beijos para JP, é fantástico,

RGil

Grilinha disse...

Boas, Rafael Gil....tem o nome do meu filho mais novo...
É verdade que não entendo. Todos temos algumas limitações e eu por vezes tenho dificuldades em perceber mensagem em poemas ou subtis. Não quis ferir as suas intenções ...simplesmente não as entendi. Desculpas por isso. Arrependo-me porque senti que fui injusta.
O meu filho é fantástico sim.
Eu não....faço o melhor para dar bom exemplo, mas eu sou vulgar mãe que se esforça :)
Bj