quinta-feira, abril 26, 2007

Vida normal

Faço tudo a que tenho direito com o meu menino. Acredito que ele merece fazer tudo o que os outros meninos fazem. Passear nos parques, ver espectáculos, ver lojas no centro comercial. Não temo muito os acessos com carrinhos, pois se há quem goste de se aventurar... sou eu. Felizmente aqui pela zona, a maioria das infraestruturas está razoavelmente preparada para carrinhos de bebé e cadeiras de rodas. Ele parecer ter 3 ou 4 anos porque é muito comprido, mas é ainda extremamente portátil, pois só tem 11 kilitos.
Faço uma vida normal. Mais normal...impossível. Pelo menos, por enquanto. E quanto mais normal agimos, mais normal acredito que ele será.

Não posso concordar com os pais que escondem os seus filhos por ter algum problema ou deficiência. E sei que os há, pois conheço uns casais assim, com quem me cruzo na fisioterapia. Mas não concordo....até posso entender, mas não concordo.

26 comentários:

DIV de divertida disse...

E eu concordo contigo!
E sabes que mais? aposto que el adora!!!

AnaG. disse...

Só agindo na normalidade, podemos evoluir.

Ainda bem que és uma pessoa com uma mentalidade aberta, pois, só assim, poderás tornar o JP uma criança feliz.

Obrigada por me dares a conhecer "Educar na Diferença".

Beijinhos

nani disse...

Ola,minha querida!E JP!

Concordo plenamente contigo!
Tambem sempre fui aonde todos vão se divertir com seus filhos!
Lembro-me quando a Giovana usava umas faixas nas pernas para dar sustentação as pessoas ficavam incomodadas com ela,falando e apontando...imagina se eu deixei de me divertir!
Continue assim,e estra construindo no interior do JP muita segurança em si!
Beijos e saudades!
Nani e Gigi.

MC disse...

Limitar a nossa acção devido a barreiras arquitectónicas e "coisas que tais" ... talvez. Senti pela primeira vez os milhares de obstáculos que existem, quando começcei a circular com carrinho de bebé.

Esconder um filho? Também (acho) que posso entender, por uma questão de protecção, nem sei. Não sei como agiria se estivesse na situação. Mas deve ser muito difícil para uma criança ser privada da vida, do prazer do convívio ... até porque pode já estar a ser privada de outras coisas. Enfim, só passando por isso.

bjs

GuerreiradaLuz disse...

Vamos abrir as janelas das nossas vidas, deixar entrar o Sol e outras vidas. Temos o dever, a missão de mostrar, brincar, ensinar, educar. aliás, devemos encarar isso como uma responsabilidade, como um dever. Vamos contribuir para tornal a diferença tão normal e tão aceite como o preto e o branco, a noite e o dia, o sol e a Chuva....
Estou contigo!
beijinhos

Anónimo disse...

É isso mesmo, concordo com tudo o que disseram....também nunca escondi o meu filho .... faço uma vida normal ... reajo com ele como com o irmão e vamos para a rua e para todo o lado como vamos com o mano .... deixo andar , correr tudo o que ele quizer fazer ...olham para ele porque de "dá" de uma perna (como costumam perguntar).... nao me importo....

Jokitas

Carla

sil disse...

E a auto-estima, onde fica?? Depois, sim podem-se queixar que os filhos não são "normais", coitados, não se divertem, não se relacionam com a sociedade (tanto a parte boa, como a parte má), são tratados como um fardo...Dessas crianças, sim, eu tenho pena...

Eu sei que é fácil falar, e é por isso que gosto de vir cuscar o teu blog, pois acho que és uma Mãe com M maiusculo!!

Continua assim!
Que sorte a do JP!!!
Bjos
Sil

Tixa disse...

É Assim mesmo!!! Esconder?? Porquê??? Todos somos diferentes uns dos outros e se ninguém se escondesse a diferença deixaria de o ser. É assim mesmo!!!
Um bom fim de semana e muitos passeios
Bjcas grandes

Maria disse...

Conheço bastantes, como imaginas. E é algo que me revolta, quase como se criassem precendentes de auto-exclusão familiar antes de vir a social. Boa postura a tua, eu, no meu caso, faço o que posso. E mesmo sendo a nível de relações profissionais ou de amizade, sei bem o que é passar na rua e ouvir perguntas tolas e olhares demorados demais... Um abraço.

Mãe Frenética disse...

E deviam ser todos como tu, mas nem todos têm essa disponibilidade ou força de vontade...

sorrisos da minha alma disse...

Pena nao terem a tua mentalidade!
São crianças tal e qual como outras quaisquer, elas também, com mais direito ainda de viver o mundo e o que as rodeia!
Beijo grande

__Isabel__ disse...

Concordo contigo. Eu faço os possíveis para levar uma vida normal com o meu filho. Aliás, encaro o meu filho como uma criança normal com algumas/bastantes limitações. Só me apercebi das limitações que as pessoas com deficiências motoras têm quando comecei a circular com o carrinho de bebé. Ainda há muita coisa para mudar a nível das infraestruturas. O meu filho ainda não chega aos 11 quilitos, mas andar ao colo já pesa!
Penso que os pais que fazem por esconder os filhos ainda não interiorizaram bem o que se passou/passa na vida deles para poderem aceitar plenamente o filho.
Às vezes penso nas crianças com limitações como sendo umas alminhas presas num corpo que nem elas próprias desejaram. É injusto tratá-las diferentemente só pela perspectiva exterior...por dentro são iguais e merecem ser tratadas como tal.

GE disse...

Completamente de acordo, nada de tratar ninguém de maneira diferente, pq eles não iam gostar de certeza!

Bjinhos e BFS

Mãezana disse...

Palavras para quê?
Força e nunca MUDES!!!!

Bjs e bom fde semana***

docinho disse...

Ninguém tem o direito de esconder um AMOR assim!
Niguém!
Fazes muito bem em dar ao teu filho tudo o que pode fazê-lo mais feliz... mais amado...

Beijos com orgulho em ti...

Cláudia Rocha disse...

Olá amiguinha

...E q começe o bom tempo e o Verão para irmos todos passear.....

Esconder??? Tb conheço quem faz isso e tenho a dizer-te q são pessoas mt infelizes.....Jamais me ocorreria tal coisa....Enfim...

Uma grd beijoca para o JP e estamos esperando por vç´s a qq hora!!!!

APAREÇAM

Beijinhos

Cláudia, Madalena e Guilherme

Néa e Arthur disse...

Amo sair e mostrar o meu grande amor a todos!

Beijos Néa e Arthur!

ternura disse...

Já sabes a minha opinião...acho que fazes muito bem, esconder, porquê? Tenho a certeza que o JP adora e que o faz muito feliz :)

Beijinhos ternurentos

YAMI disse...

Olá querida

Concordo contigo a 100 %..apesar de não saber como iria lidar com isso..
Admiro-te e cada vez mais

beijocas
yami

Fallen Angel disse...

Oi... Vejo que passou num dos meus cantinhos, mas passou por aquele que eu escrevou pouco. Aconcelho a visitar o meu recente canto com o link http://marisocas.blog.simplesnet.pt.
Espero voltar cá mais vezes e espero que me visite também mais vezes.

aninhas disse...

para mim não faz sentido a vida se não mostrarmos ao mundo as pessoas que nós amamos, independentemente de olhares alheios...

uma atitude diferente de tua parte é que me surpreenderia, o JP não é menos nem mais que os outros, apenas tem um caminho mais longo a percorrer, mas no fim irá conseguir a sua independencia e lembrar-se-à de todos os momentos que passou contigo.

beijinhos
aninhas e martim

aninhas disse...

para mim não faz sentido a vida se não mostrarmos ao mundo as pessoas que nós amamos, independentemente de olhares alheios...

uma atitude diferente de tua parte é que me surpreenderia, o JP não é menos nem mais que os outros, apenas tem um caminho mais longo a percorrer, mas no fim irá conseguir a sua independencia e lembrar-se-à de todos os momentos que passou contigo.

beijinhos
aninhas e martim

Phiwuipa disse...

"E quanto mais normal agimos, mais normal acredito que ele será.", Grande frase :)! Não a conheço, mas admiro-a por toda a força, pela coragem, por mais mil e uma coisa que fui percebendo ao longo dos posts que faço questão de ler.
Em relação ao último parágrafo, enfim, é o que me apetece dizer!

*Beijinhos*

vera disse...

concordo plenamente contigo e acho que fazes muito bem em agir assim!

jocas
vera e marianita

monika disse...

Oi linda! Estou de acordo contigo. Uma coisa que me revolta é esconderem os seus próprios, na qual eles, infelizmente, já têm as suas limitações. Levem-nos à rua, para ele/a poder ver o ceu, o sol, as pessoas...de certeza que se sentirá melhor e a própria mãe vai ficar feliz com a alegria de ver o seu filho contente e talvez a sorrir. Não torne o seu filho diferente ao esconde-lo em casa. Deixe que o seu filho seja como os outros meninos...ele merece e o convívio faz-lhe muito bem. Eu falo por mim, pois estou numa cadeira de rodas há 6 anos e ando semprre de cabeça erguida, pode custar mas somos iguais aos outros...eu só sou diferente numa coisa, ando sobre rodas hehe.

Beijocas para a grilinha e um especial para o nosso lutador JP

Marta disse...

Eu estou mais que contigo. E acho que o teu menino adora cada segundo da sua existência, porque assim está a ser criança.
Parabéns a ti, mesmo!