segunda-feira, outubro 01, 2007

Mimos

é o que o JP cada vez mais reflete no seu comportamento...


Sim, acaba por ter MUITOS: meus, do pai, familia, dos nossos amigos, na escola...


E como me calhou um menino bastante narizinho empinado e teimoso, dou-lhe mimos sim (é irresistível), mas tenho de dosear com "o não fazer as vontades todas" e ensinar-lhe também a lidar com frustrações. Tem que assimilar melhor o saber esperar...o respeitar a vontade dos outros.


Gostaria de conseguir, de forma suave e divertida, proporcionar-lhe uma infância feliz, mas não de super-protecção, de forma a que ele cresça de forma saudável . Ensinar-lhe como é a vida; aprender também a lidar com a frustração e com os momentos menos felizes.
Um dia mais tarde gostaria de sentir que consegui criar um menino seguro, confiante e bem-intencionado. Que a sua confiança possa ser suficiente para que viva com um sorriso no rosto e que procure sempre resolver os seus problemas sem nunca perder a esperança.
A tarefa não é tão fácil quanto parece ...

P.S: Já deu para perceber que "estamos" novamente a usar e abusar das birras ?



Dica da Cristina: Obrigado...vi agora mesmo (Livro de reclamações- Eduardo Sá) e achei fantástico ! É mesmo como eu penso. Mas o espertalhão do JP anda em fase de "testes", eheh !!! Obrigada, amiga. Dica 5 estrelas.

14 comentários:

Vanessa disse...

Concordo com tudo o que dizes e apesar do Guilherme só ter 14 meses, já começo a lidar com a mesma situação, ou não tivesse elea teimosia dos pais. Costumamos dizer que o Gui é uma mistura explosiva.
É um doce de menino, mas quando quer uma coisa, quer e não desiste.
Claro que muitas vezes fica a chorar.
Mas é mesmo o que dizes, eles têm de aprender a lidar com os sentimentos e também a reconhecê-los.
Quando é para dar mimo, é para dar mimo, mas quando dizemos não é não.
Mas confesso, que muitas vezes me dói, vê-lo chorar por situações que ele tem de evitar, mas não quer.
Beijocas

GuerreiradaLuz disse...

Penso como tu amiga! E que tarefa tão dificil a nossa!!! Mas se a verdade é que os nossos meninos têm para dar e vender uma simpatia, uma tolerância, uma amizade invulgar. Que certamente lhes foi dada em doses gigantescas e que nos estão sempre a dar lições de vida.
Beijokinhas

Margarida disse...

Xiiii e hoje de manhã a coisa não estava fácil :o)
Á tarde esteve ao colo aqui da "tia" com direito a colinho até à sala do lado.
Nem a Rita reclamou, logo ela que uma ciumeira com os meninos todos. Mas pronto, o JP é o JP!!!
Beijinhos minha linda!
Vou fazer o mesmo que as minhas filhas..dormir!!

Maguy disse...

De onde eu conheço isso? Faz-me lembrar um menino que eu tenho lá em casa da idade do JP. :)

Beijinhos grandes
Maguy+Gu+Raul
PS: O Raul já lhe começa a seguir as pisadas. :)

Cristina disse...

Pois é, o nosso primeiro impulso é super-proteger ao máximo as nossas crias, acho que está no sangue das mães... Mas por amor temos que conseguir também impor limites, castigar, deixar sofrer desilusões... contudo, sem eles saberem, a mamã está sempre lá atrás, na sombra, pronta para não deixar que a desilusão seja grande de mais, que o castigo seja pesado de mais e para acabar o dia com um miminho que só as mamãs sabem dar.

Cristina
http://blogs.portaljunior.com/viverdevagar

Fácil?!?!?! Quem disse que esta tarefa era fácil? eu atrevo-me a dizer que é o maior e mais difícil desafio da minha vida.

sil disse...

É tão normal teres esses pensamentos...
É tão normal essa nossa insegurança se estamos a dar a educação certa...
É tão normal o teu JP ter esses comportamentos...
É tão normal ser MÃE...mas é tb tão COMPLICADO...
Bjos
Sil

Cristina disse...

A opinião das Crianças e do psicólogo Eduardo Sá sobre o mimo. Vale a pena ver:

http://videos.sapo.pt/MiipljaCaZmT82MLhJir

Grilinha disse...

Cristina: Foi óptimo ver esta reportagem...Deu para ficar mais segura. É mesmo como penso ! E agora fiquei mais tranquila de saber que estou no caminho certo !

Margarida: Foi mesma a manhã de ontem que motivou este post. Começou em casa e chegou à escola fez o teatro "choro, pontapés..." e ainda me dizem que ele se porta lindamente todo o dia, excepto na minha presença...
claro, anda numa fase de "investigar" a firmeza da mamã...e é persistente !

Sil: Eu não tenho grandes dúvidas na minha conduta com o JP npo que respeita a mimos...tenho é mesmo que "por em, prática"...que é o mais dificil...

Maguy: A fase é de experimentar os papás...se não o fizessem, também não seriam "normais"...se é que existe essa normalidade...diria mais "natural".

Vanessa: Isso, começa cedo ! Fazes bem...

Guerreira: Benvinda de volta. Já fui ver o teu post e FIZESTE-ME INVEJA !!!

Beijos a todas

mother_24 disse...

Até mesmo eu por vezes tenho dificuldade em fazer entender ao canininho que o mundo não gira á sua volta :D

É dificil ser mãe por isso mesmo, saber educar de forma divertida mas respeitando a hierarquia familiar, ou seja prmeiro mando eu, depois quando tiveres 18 anos mandas tu :D

Jocas e boa sorte grilinha de estimação

docinho disse...

Se soubessemos o que é estar certo ou errado tudo seria mais fácil... mais exacto...
O mimo é um método perfeito de errar no amor... ou não ; )

Beijos mimados

Mãe Frenética disse...

Nao me fales em birras, não me fales em birras!! AAAAAAAAAAAAAA!!!

:))

Simone Zelner disse...

Eu digo que eles são extremamente sedutores...temos que ter pulso firme para naõ cairmos em suas artimanhas!! risos
minha amiga, recebi da Samantha, um selo chamado blog solidário, o qual recebi com muito carinho e repasso para vc, pode passar lã no "de tudo um pouco" e copiá-lo!
beijos e ti e JP

Monika disse...

Meus lindos, infelizmente, ainda ando um pouco ausente mas, vocês no meu coração estão sempre presentes. Adoro-vos!
Irei voltar brevemente com mais tempo.
JP um big, hiper, mega, super, fantástico, beijo.
Amiga beijinho grande tb pa ti.

Rosa Silvestre disse...

Olá Grilinha, é muito importante o doseamento dos mimos "o não fazer as vontades todas" e ensinar-lhe também a lidar com as frustrações. O que acabas de dizer é verdade e saber respeitar os outros é uma forma de amar também!
Beijinhos para ambos.