segunda-feira, setembro 21, 2009

Os telefonemas e as coincidências

O meu telemóvel passa o dia a tocar. De cada vez que não reconheço um número o meu coração salta. Que não vai dar boas noticias, já eu sei. Vão marcar uma consulta para discutir o meu caso. 35 anos. Mais uma reviravolta na vida que dispensava. Destabilizou-me a muitos níveis.
Porque que nunca foi a minha vida fácil ?
Perdi uma mãe adolescente. Da pior maneira: Cancro. Quando mais precisava dela.
Tive um filho maravilhoso. Mas que faz com que a minha vida seja uma montanha russa de emoções, de incertezas e de correria. Nunca soube o que eram coisas banais.
E agora. Tenho 35 anos e muita vontade de viver. Muita vontade de criar o meu filho e quem sabe outro que poderia vir (que ainda não tinha pensado nisso)...
Agarro-me ao positivo: a um marido fantástico, ao sorriso do meu filho e à sua gargalhada contagiante e às pessoas que passaram a ser unha com carne comigo. À possibilidade de poder ainda viver muitos anos. Agarro-me a tanto que ainda tenho de bom.
Mas tanta gente há que nada lhes acontece...
Estarei a fazer-me de coitadinha ???? Tendo pena de mim própria? Talvez.
Mas estou revoltada. E triste.
Mas talvez este seja uma outra experiência para me levar a outras novas aventuras.
Sempre que Deus fecha uma porta, abre uma janela. Continuo a acreditar nisso.
Quero ainda contar um episódio curioso. A minha amiga Sisa esteve ontem em Fátima com o Principezinho. E eu estive com o JP. Não sabíamos e não nos encontrámos. Estive pouco tempo por lá, mas procurei uma medalhinha de Santa Rita (que ninguém sabia que eu gostava de ter), só que não encontrei.
Hoje a SisaRita ofereceu-me essa medalhinha e um livro sobre a vida da Santa.
coincidências ?
Já a tenho ao peito. Não demorei 1 hora para comprar um fio e colocá-la junto de mim a tempo inteiro. É a Santa das causas impossíveis/indefinidas? ! Obrigado amiga.

27 comentários:

Cindy disse...

Há sempre um lado positivo e temos que acreditar nisso!!

Eu adoro essas coincidências!! vem por aí coisas boas!!

Um beijo grande de força!!

Anónimo disse...

Linda...n sei o k se passa!!!Mas apenas desejo-te muita força, sorte e perseverança...

Beijos
Patrícia e Rodrigo

Anónimo disse...

Amiga, Não, não te estás a fazer de coitadinha, tens o direito de desabafar. Lembras do que te disse ao telefone? A medicina existe para nos curar e acredito plenamente nisso! Não vou alargar-me aqui, mas acredita no que te estou a dizer, porque, não sou médica, mas todas, nota bem, todas, as situações que conheço resultaram em cura plena e segura.E duas, idênticas ao que se passa neste momento. Quando digo as coisas, digo de coração aberto. Qualquer coisa "trim".

Beijinhos Joana

Alecrim disse...

Há-de correr tudo bem! Tens que acreditar, porque sabes que é muito importante para que possas lutar. Conheço muita gente que venceu causas "impossíveis".

Mae Frenética disse...

Um beijo enorme.

Inês disse...

Um beijinho grande!

Anónimo disse...

Que nossa senhora nos ajude é o que eu peço todos os dias ....
Um beijinho e muita força....
Luisa

Mãe Sisa disse...

35 anos de Vitórias...
de exemplo de Coragem, Determinação, Generosidade, Humildade, Aceitação, Força e muito Amor!

Também não acho que te estejas a fazer de coitadinha. Estás a desabafar e isso faz-te bem.
Graças a Deus não precisas de carregar o peso sozinha!

Cada vez acredito mais que "coincidências por acaso" não existem...
Se calhar, ontem não encontraste a medalha porque tinha que ser eu a oferecer-ta... quem sabe?!?
Realmente pena não nos termos encontrado! Imagina como seria a reacção dos nossos J's?!?!
Abraço forte
a um telefonema de distância, já sabes!

Maria João disse...

Olá amiga,

E que tal acreditares que essa coincidência quererá dizer-te algo e trazer algo de bom!!!
São a essas pequenas coisas que temos que nos agarrar.

Um grande beijinho
MJF

Sara disse...

Amiga, o desbafar não faz de nós coitadinhos!
Trabalho perto de Fátima,e alguns dias á hora de almoço vou ao Santuário procurar um pouco de paz e rezar por quem precisa... tenho rezado por ti e tenho a certeza de que todas as nossas preces serão ouvidas!É preciso acreditar!

Beijinhos para vocês

Paula disse...

Acredito que os desafios só nos são "impostos" quando Algo/Alguém confia que os somos capaz de ultrapassar, aprendendo, mudando ou aprofundando a nossa perspectiva da vida. Embora o "fardo" pese, há uma recompensa maior.

As lágrimas são boas e devemos deixá-las rolar, não somos menos por isso... muito pelo contrário! Rodearmos-nos de família e de bons amigos, do amor da nossa vida, no olhar único que um filho pode devolver a uma mãe, tudo isso dar-te-à energia, força e ânimo, acredito que sim.

Um grande abraço

Paula e Dé

Borboleta disse...

Um beijo do tamanho do mundo!

Mal-Me-Quer Bem-Me-Quer disse...

Olá Mãe Grilinha
Por favor nunca deixe de acreditar
Bjs
Ana

Cristina disse...

Um beijo daqueles e pensamento positivo... :)

Beta (Dokas) disse...

Não consigo acreditar que te vá acontecer algo de mal, não pode ser verdade a ti não és boa e necessária de mais
Espero que essa Santinha olhe por ti
Milhoes de beijos
Beta & Beatriz

ClaudiaMG disse...

Minha amiga...estás no meu coração todos os dias!
Sei que terás a força sificiente e a convicção necessária para venceres tudo e todos.
Esta será só mais uma fase da tua vida...uma fase rápida que passaremos por ela de mãos dadas.

Um grande beijinho

__Isabel__ disse...

A medalha é uma boa ideia!
Força, esperança e pensamentos positivos é o que eu te desejo.

Bjs.

ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS E PAIS DA CRIANÇA COM DOENÇA CRÓNICA disse...

Olá Helena,
Desculpa não ter vindo mais cedo aqui mas tenho estado sem Internet,relativamente ao que tu escreves vou transcrever o que uma criança amiga do meu Vítor escreveu já algum tempo sobre o que falas mas do ponto de vista de uma criança o que torna tudo mais....vais perceber,espero que continues com essa força que tens tido e sempre que precises "apita" para podermos falar um pouco.

Vítor Algarvio


"No cimo da alta árvore, no meio da floresta vivia uma pequenina borboleta, cujas asas tinham começado a desaparecer. O pai e a mãe dela disseram: Temos de a levar para a árvore curativa. É a única maneira das cores dela voltarem a brilhar. E lá foram eles ...

... A árvore curativa tinha os ramos cheios de pequenas borboletas, que tinham vindo de todas as partes da floresta ...

... A pequenina borboleta também ficou mais forte. Começou a fazer colares de bagas e flores e a dá-los aos seus novos amigos ...

... Chegara a altura da pequenina borboleta regressar a casa. Ela tinha pena de deixar os novos amigos ...

... Na floresta os castores azuis trabalhavam sem parar e, SURPRESA! Quando a pequenina borboleta e a família regressaram a casa, a árvore curativa tinha florescido como nunca, e os amigos da floresta estavam lá para lhes dar as boas-vindas".

Esta história é da autoria de uma criança com um diagnóstico de Leucemia

Mina disse...

Vá Gri-Gri força aí...
Vamos ser positivos e aguardar , boas novas...
um milhão de beijinhos
Se podesse ia aí entrega-los pessoalmente...Quem sabe um dia?!...

Néa e Arthur disse...

Oi Helena,aprendi a amar essa família linda que tens e sei que vai superar mais esse obstáculo.Podem vir as lutas mas tb vem as vitórias!Tu és especial e Deus já está lá na frente preparando tudo!Entendo o que vc está passando e me falta palavras para ajudá-la mas estou aqui orando muito pra que tudo de certo!
beijos

Docinho disse...

Que se passa?
Perdi-me... ando tão a leste...

O que quer que seja... estou como TU neste momento... agarro-me ao que a vida tem de bom... e faço disso o meu pensamento diário!

um beijo

PS vai ali ao lado contar-me ok?

Paula disse...

Força e muita coragem! Tem fé em Deus e vais ver que a fé move montanhas!(Se puderes, lê Marcos 11:22,23,24)
Um beijinho!

Sílvia disse...

Um beijinho muito grande e confia, vais superar o teu problema.

mother_24 disse...

Minha grilinha de estimação, acredita sempre que sim, que vais conseguir ultrapassar. Tens força para isso eu sei :)

jocas grandes

Maria disse...

Passei para deixar um grande beij. com toda a força do Universo.
Grigri, pensa assim, é só mais um obstáculo que vou ultrapassar, tenho é que o fazer rápidamente...Força.
Tudo vai correr bem.

;)) Doce carinho

M.M.G.

Sandra Morato disse...

Olá amiga, mesmo sem nos conhecer-mos pessoalmente, existe uma empatia entre nós que me permite dizer-te: NÃO DESISTAS! Fazer-te coitadinha, não amiga, em alguns momentos da vida ou soltamos a angustia que vai no peito ou rebentamos e quando fazemos dessa libertação uma partilha, não só colhemos o apoio de muitos, como ensinamos alguns com a nossa dor. A vida é como um electrocardiograma ora em cima, ora em baixo. Às vezes, quando julgamos percorrer um corredor vazio desprovido de nada , numa luta solitária, do nada surgem-nos portas e janelas que se abrem, e que nos dão iluminam e nos apoiam de uma forma absolutamente incondicional, como não julgávamos ser possível.E dessas portas e janelas a nossa vida fica enriquecida. Perdeste a tua mãe na adolescência pelo cancro, eu perdi o meu pai na força dos meus 25 anos por suicidio, como te entendo. Como compreendo a tua dor. Ambas aprendemos da pior forma, a seguir em frente, portanto amiga, segue em frente com a força da Guerreira, com a Coragem demolidora de quem não deixxa cair os ramos, quando o outono lhe leva as folhas verdejantes da Primavera. As mulheres são como as árvores - Sempre de Pé!
Um beijinho,
Sandra Morato

Dulce Bregas disse...

Tantas,tantas...mas tantas vezes que penso nisso:será que a alguns nem uma dor de dentes?Não desejo mal,mas repartir?Eu mal dou conto,vou parar ao hospital(rins),sinto-me revoltada!Parece que há pessoas a quem nada acontece,mas depois esqueço...e penso será que são felizes?Porque eu sou!:)