segunda-feira, novembro 22, 2010

Palavras Irreflectidas

Quando o JP nasceu, eu não tinha entre o meus conhecimentos ninguém com filhos com deficiência ou algum tipo de doenças ou perturbações. Entretanto percebi também que não tinha nunca travado qualquer conhecimento com pessoas com algum tipo de incapacidade. E logo desfiz essa lacuna e conheci algumas das pessoas mais fantásticas.
Entre elas, comecei a falar com uma moça, já pelos 40 anos. Também ela com paralisia cerebral. Não foi preciso passar muito tempo para perceber que éramos (e somos) amigas. Íamos falando com alguma regularidade, pelo skype, messenger, pelo telefone, desde banalidades até a assuntos mais profundos e íntimos.
Ela segue este blogue com atenção. Leu o Post anterior e reagiu.
É verdade que às vezes precisamos de levar um "abanão" para perceber e mudar opiniões. Ela deu-me esse abanão.
Explicou-me de certa forma o que passou (e passa) porque o pai sofria imenso (infelizmente faleceu) com a condição da filha e o que ela sentia em relação a isso. Que ficava triste e magoada. Sentindo que o pai sofria quando ela dava um trambolhão, de certa forma sentia que o estava a desiludir.
Mas ela só pensava em levantar-se !!! Cair era um pretexto para voltar a erguer-se. E que eu devia pensar que a vida de quem tem PC, pode ser um rol de coisas boas, felizes.
Senti que lhe doía pensar que também não fora a filha desejada.
Mas aposto que foi e é.
Assim como o meu JP. Há coisas que eu não tinha imaginado, mas ele é o meu filho sonhado sim. Como mãe todos os dias aprendo tantas coisas. Esta foi uma das mais importantes. A ti, AMIGA, um enorme obrigado por seres sincera e me abrires tantas vezes os olhos.
Não consigo imaginar a dor que possa sentir se algum dia ele me disser que eu não sou a mãe sonhada...

6 comentários:

Helena Barreta disse...

De certo que é a mãe mais sonhada e adorada do mundo. O sorriso que nos mostra do seu JP diz tudo.

Beijinhos

Anónimo disse...

Há agora, não és a Mãe sonhada!:) Já viste os olhinhos do JP quando olha para ti?:) hein? ;) Por acaso, reparei o outro dia!:) Todas as Mães são maravilhosas!:))

Beijos
Joana

Tita disse...

Ele e tu estavam traçados! Nunca te esqueças disso.
Um beijinho

Maria Poeiras disse...

Oh amiga!!!Claro que o JP nunca vai achar que não és uma mãe sonhada!!!ÉS uma mãe maravilhosa, e os nossos filhos conseguem perceber isso.Por isso o Jp vai dizer, e ele já pensa assim, que és a mãe que ele sempre sonhou ter.

Beijinhos

Anónimo disse...

Olá bom dia
Tenho seguido sempre muita atenta todo o desenvolvimento do JB
Quero-lhe dizer que é uma grande mãe, claro que é a mãe de sonho qualquer deficiente sonha com uma mãe assim...mas infelizmente há poucas...Claro que qualquer mãe sonha com um filho perfeito, não se pode enganar, nem se culpar por pensar nisso...Eu nasci diferente de minhas irmãs, sei o trabalho que dei a meus pais, não tive culpa, mas era um facto meus pais sofreram por eu ser assim...temos que aprender a viver com essa situação aceitar, se nós deficientes sofremos eles também sofrem. Que me desculpem não é nada fácil ser pai ou mãe de um filho deficiente é para sempre...É muito pesado...Eu sinto-o na pele
Parabéns a todas

SOFIA PAÇO disse...

É maravilhosa!
Adorava ter metade da sua força!
Kiss