sexta-feira, setembro 21, 2012

Limite da dor

Dei por mim hoje a reflectir sobre a vida, as alegrias e dores de vivê-la. 
Não considero a minha vida nada fácil, mas apregoá-la como difícil será um insulto a muitas outras.

O que se faz quando se perde um amor de uma vida inteira, ou um filho...gente que se ama ? A que nos agarramos para nos erguermos?   Como damos "a volta" ? Como se suporta tanta dor ?

Hoje, um abraço especial a uma amiga que precisa de muita força para se voltar a erguer. Gostava de poder ter a sabedoria de lhe ensinar a ultrapassar....mas quem tem? No entanto desejo muito que consiga, porque ela é realmente especial.


3 comentários:

Flor Guerreira disse...

Uma força para ela também daqui...e tu com o teu exemplo és já sabedoria suficiente para a ajudar!

Mina disse...

Não se consegue calcular a dor da perda, de parte de nós.
Que essa mãe (suponho que seja) tenha força suficiente para se reerguer e libertar o anjo que voou.
Muitaaaamuitaaaaa Forçaaaaaaa
beijinhos

Maria disse...

São nestas alturas que não temos palavras...
muitas vezes um abracinho forte ajuda sem necessidade de palavras....

Força e muita força
Beijinhosssssssssssss