quarta-feira, janeiro 31, 2007

Somos humanos ou somos bichos ?

A 12 dias do referendo sobre a despenalização do aborto em Portugal, surgem centenas de movimentos, uns pelo sim, outros pelo não.
Um ditado popular diz: " a opinião são como os narizes, cada um tem a sua"...


A minha mãe quando, sem esperar engravidou de mim, não devia supostamente ter mais filhos, pois tomava medicação muito forte, para um problema de saúde. Problema esse que a levaria ,infelizmente, 17 anos depois a falecer. Os médicos alertaram para a gigantesca possibilidade de eu estar mal-formada (há 33 anos não faziam ecografias) e para os perigos que a gravidez apresentaria para ela. Por amor a um pequenino feto que tinha dentro dela e que amaria fossem quais fossem as circunstâncias, ela foi contra tudo e todos (incluindo o meu pai) e QUIS ter-me. Não quis abortar. Sou por assim dizer uma potencial defensora da causa NÃO AO ABORTO porque cá estou, não é?

Quando tive conhecimento dos percentagens de risco da minha gravidez, ponderei abortar , apesar de já ter passado o tempo autorizado no nosso país (24 semanas no caso de más formações). Acabei por não o fazer porque as hipóteses de o bebé trazer problemas graves eram mínimas, porque sempre fui uma optimista e porque também já o AMAVA demais...
Agora digam-me: Há quem aborte de ânimo leve ? Quem o quer, ou o precisa de fazer, fa-lo-á, quer seja aqui a 100 km na vizinha Espanha, ou ilegalmente e sem condições. Penalizar de que serve? Afinal só quem tem poder económico para ir ao estrangeiro se sai bem, não é? Quem é pobre faz em más condições e sujeita a ir para a prisão...

Estou com o padre Português que diz que ninguém aborta de ânimo leve. Eu sou CONTRA O ABORTO....sim, claro que sim ! MAS A FAVOR DA DESPENALIZAÇÃO !

Uma criança deve vir ao mundo para ser muito amada, ter um mínimo de condições...Eu confio na capacidade da mulher grávida decidir sobre isso e sobre as suas capacidades. Dou essa confiança às Mulheres que carregam no ventre um ser. Porque sei o que sentimos. Sei que é sempre uma decisão difícil. E quando se chega à conclusão que tem de ser...é triste, muito mesmo...mas até nisso um estado franco e cooperante poderá ajudar a encaminhar a mulher para a melhor opção...

E vocês, que acham ? Apreciarei opiniões muito francas.
P.S: Li aqui cópia de um artigo extremamente interessante.

28 comentários:

Bekas C. disse...

Eu acho que ninguém é a favor do aborto... as campanhas confundem muito as pessoas.
O que está em questão é a DESPENALIZAÇÃO de quem o faz e eu acredito que ninguém toma uma decisão dessas de animo leve, sem ponderar e ponderar e voltar a ponderar.

Eu voto SIM!

E caso o resultado do referendo seja Não, será que o "dono" do espermatozoide também não deveria ser penalizado? Porquê só a penalização da mulher? Ela não engravida sózinha...nem (muitas vezes) toma a decisão de abortar sózinha...

É a minha opinião.

;)

Anónimo disse...

Desculpem... mas o q está em questão neste referendo não é apenas a despenalização, estamos a falar da liberalização total do aborto até às 10 semanas e como há pouco li noutro blog isto pode implicar 3 situações:
1 - uma rapariga nova, solteira, o namorado ñ quer ter o filho, os pais não querem o neto, e ainda por cima é d borla... mas tem só até às 10 semanas para decidir... o melhor é despachar e resolveres já o assunto... Sobre pressão d uma sociedade deshumanizada... será q ela diz Não?!
2 - Em 2010, qd as gravidezes s poderem detectar às 3, 4 semanas... Chega uma rapariga junto do patrão: "ouvi dizer q estava à espera do bébé, como sabe nesta empresa os recursos humanos são a principal fonte de conhecimento, mas... não podemos dispensa-la durante 5 meses... por isso já sabe, ou o bébé, ou o trabalho" (a liberdade ñ é só para as mulheres)

Depois pergunto a esta Mãe q aqui tão bem nos fala e nos toca do seu JP, ñ acredito q não tenha sido pressionada a abortar, até a sua Mãe há 33 anos o foi, s estivesse sozinha sem apoio teria sido capaz d dizer q não? E s para além da pressão do médico tivesse sentido a pressão do Pai e da restante familia?Será q isto é dar liberdade ou tirar liberdade?
Por tudo isto Assim NÃO!

Mariana (grávida de 20 semanas, e à espera de uma sobrinha especial que com 15 semanas, prima de uma criança com trissomia 21)

Grilinha disse...

Minha querida Mariana

Respeito muito a opinião dos outros. Tenho consciência que o assunto é mesmo muito complicado. Obrigado pela sinceridade. E muitas felicidades com a tua gravidez. Bjs

mother_24 disse...

Grilinha de estimação , eu voto SIM, porque sei que ñem todas são como tu, ou eu, nem todas são mulheres para serem mães, muitas crianças nascem sem ser desejadas e se não tem possibilidade de abortar então vai ter um triste fim na certa... quantas mais crianças vão morrer no caixote do lixo, quantas mais crianças vão morrer maltratadas, abusadas, queimadas, enfim...

eu não voto por mim, porque eu não seria capaz de abortar. Mas voto por essas crianças, não quero mais ouvir historias destas, quero ver crianças alegres saudaveis e amadas, do que pobreza, abusadas, maltratadas e indesejadas... quero um mundo melhor, um mundo menos podre, quero que haja essa opção sim, quero que as mulheres tenham a opção que quizerem.

eu voto SIM

Dinha disse...

Aqui do Brasil, compartilho sua opinião, Grilinha. Sou contra o aborto, mas acho que cada um tem direito de decidir sobre suas vidas e a dos filhos que quer e pode pôr no mundo. Tenho dois casos:

Uma conhecida engravidou e teve rubéola. O médico aconselhou-a a abortar, encheu-a de medos sobre os defeitos físicos e mentais que a criança viria a ter. Ela e o marido resolveram abortar. O irmão dela foi totalmente contra. "Este é o filho que Deus te enviou, é o filho que tu deves aceitar." Bem, o menino nasceu com problemas neurológicos (não PC), teve convulsões fortíssimas até os 4 anos, tudo foi muito difícil. Mas hoje, ele tem 13 e é lindo, normal, estuda e muito amoroso. Tê-lo (e confiar em Deus) foi uma benção grandiosa.

Tenho uma prima com problemas mentais. Ela era desaconselhada a engravidar. Teve duas meninas, num espaço de 1 ano e meio. A segunda ela não quis, foi rejeitada a gravidez inteira. A menina nasceu prematura, teve várias infecções, quase morreu e foi abandonada pela mãe. Hoje ela é criada "pela família" - tias, primas. Mas não tem lar fixo, não tem referencial de pai ou mãe. Nascer para ser rejeitada a vida inteira... é complicado!

Eu engravidei sem querer do Caio, mas não teve um único dia que não o quis para meu filho. Já chegaram ao absurdo de me falar que ele tem seus problemas neurológicos porque eu não o quis no início. Ao que eu respondo: ele está superando aos poucos cada uma de suas sequelas neurológicas porque o AMO demais.

Muito válida a discussão. Um grande beijo!

Grilinha disse...

Histórias importantes...Dinha...beijos

Aninha disse...

Boa noite a todas e um ol� especial a grilinha ;)

Ja ha algum tempo que, de vez em quando, dou uma espreitadela aki no blog, gostei muito de "conhecer" o JP e as suas historias...:) Sou estudante de Terapia da Fala e tenho uma "paixao" especial pelo trabalho com meninos com patologia neuromotora...

Nunca calhou comentar, mas hoje nao resisti... Quando comecei a ler o post e vi k a opiniao da grilinha e exactamente a mesma que tomei, ainda hoje, quando, em viagem para a escola e olhando pela janela do comboio pensei... pensei... e decidi!
SOU CONTRA O ABORTO...MAS VOTAREI SIM...! Os motivos sao basicamente os k foram descritos, a unika diferenca e k ainda nao sou mae...Mas sou mulher, fui crian�a e conhe�o muitas crian�as...!(s � k m fa�o entender...) Nunca faria um aborto...e crime, ok... mas ha k deixar na consciencia de cada um o poder de decidir sobre uma coisa tao importante k e a vida de uma crianca...(nao sera um crime ainda maior deixar essas mulheres sofrerem em condicoes miseraveis...ou, pior ainda, deixar essas criancas serem o fruto da revolta e a imagem de um pais cheio de criancas infelizes,abandonadas,agredidas,sei la...)Ser a favor da liberaliza�o n�o � ser a favor do aborto...

Bom, muita coisa poderia dizer ainda +... mas penso k ja esta clara a minha opiniao...;)

- So tenho pena k o estado prefira investir o "nosso" dinheiro neste tipo de acces quando ha causas, mesmo de saude, prioritarias...mas enfim...

Ana (em breve tambem com um blog...)

Grilinha disse...

Ana
Gostarei muito de conhecer o teu blog. Um beijinho grande e dá noticias.

rutebruno disse...

Sim, Sim, Sim!!!!

Por todas as razões, descritas no meu blog!

A campanha do não diz-se a favor da vida e apenas disso fala, como se nós que votamos sim não o fossemos...
Toda a campanha fala do mesmo, nunca da despenalização...
E falando assim e esquecendo a escolha da mulher, na sua maioria concordam com a actual lei...
lá existe condradição maior????
Um filho de uma violação não é vida? Uma criança sem um braço, com trissomia 21, não é vida?
Afinal é só uma questão de vida, independente da escolha ou é uma questão de escolha, tendo em conta a vida?
Sempre pela vida mas concerteza sempre com a escolha e essencialmente uma vida recheada de amor e vontade.

Sim, Sim, Sim

Um beijo

Sandra J. disse...

Olá, linda!
Aqui em Macau não voto, mas pelas razões que mencionas eu votaria SIM.
Bjs grandes

Cláudia Rocha disse...

Olá amiguinha

Este é actualmente o tema mais mediático, somos inundados de informações e contra-informações sobre o q é o referendo, sobre o q está em causa, sobre a despenalização, sobre a liberalização....eu sei lá....

Tb eu em determinada altura da gravidez do Guilherme e devido a fortes indícios de uma mal formação tive de colocar a hipótese de interromper a gravidez, estava de 17 semanas e ponderámos mt sobre a situação e qd fomos fazer a ecografia já tinhamos decidido q caso existisse qq indício de mal formação iríamos interromper a gravidez.
Este é o meu caso e sei q não é este o assunto q está em causa, mas claro q me leva a pensar em mts mais situações.

Eu vou votar SIM, até pq se continuarmos com o sistema q temos continuamos a ser uns hipócritas, pois quem pode vai o fazer aqui ou noutro local qq, inclusivé vais à farmácia mais próxima e compras um medicamente q apesar de ser destinado a problemas no estômago é abortivo e quem sabe, ninguém não é!!!

Bem, este é o meu ponto de vista...claro q há mais a dizer, ma stb mt já foi dito nos comentários.

Beijinhos

Cláudia, Madalena e Guilherme

Sorrisos da minha Alma disse...

Um beijinho muito grande em ti.

Contra o aborto
Mas a favor da despenalização!

Miguel-100%fã disse...

bem grilinha ja postei sobre isso...confesso q e um tema muito complicado...penso ate q e um tema q nao devia ser discutido num refendo...qdo engravidei tinha 20 anos...medos angustias receios apoderaram.se de mim...a minha vida deu uma volta de 360 graus..360º q hoje nao trocava por nada..de repente vi-me envolta de fraldas, chupetas, preocupaçoes mas sobretudo de muito amor...ja dessisti de pensar sobre o assunto..respeito todas as opinioes.quer seja sim quer seja nao o resultado no dia 11 o meu pensamento sera sempre o mesmo...nao há lei q mande no coração...nao há lei q mande no amor...o meu filho e tudo para mim, por ele faço o possivel e impossivel, e a minha alma, o dono do meu coraçao..e o fruto de um amor...por tudo isto defendo a vida, mas tb defendo condiçoes de vida..entenda-se condiçoes nao bens materias mas sim amor, muito amor...vamos e mentalizar a sociedade que uma relçao sexual nao deve acontecer por uma noite, so pq apetece...esta sim e a minha batalha... o aborto é o fundo da questão...
Sim ou não?nao há lei q mande no coração...
beijo grande muito grande para ti , de quem admira a coragem de quem ama...

AMO-TE FILHO...inundas-te a minha vida de amor....

Vanessa disse...

Grilinha, apoio-te em tudo o que disseste. Também eu sou contra o aborto, mas também vou votar sim. Acho que cada um deve decidir da melhor forma e também acho que ninguém toma essa decisão sem pensar muito bem nos prós e contras. Temos de nos lembrar que existem milhares de crianças que são abandonadas todos os dias, mal tratadas, indesejadas. Acredito que uma criança que vem ao mundo tem acima de tudo o direito de ser FELIZ.
Uma mulher que é violada e que engravida terá de carregar o peso desse sofrimento o resto da sua vida... isso é inevitável, mas não é inevitável que ela despeje a sua raiva para cima da criança e a relembre dia após dia que nunca quis que ela existisse. Outra possibilidade é dar a criança para adopção e mais uma vez a criança é infeliz por se lembrar constantemente que nunca foi querida pela mãe.
Temos de ver que nem todas as pessoas vêm ao mundo preparadas para ser mães e quando toca a crianças especiais (por exemplo), nem todas têm a coragem de aguentar a pressão. Existem mães que descriminam os seus próprios filhos por serem diferentes e acredita que já trabalhei com jovens com problemas que eram quase renegados pelos pais.
É este o mundo em que queremos viver?
Não podemos olhar só para o nosso umbigo, temos de nos colocar na posição dos outros e ver quais as razões que as levam a tomar certas decisões. E como dizia uma amiga minha a nossa missão é de apoiar, e não julgar. Porque nunca sabemos quando chegará o dia em que nós próprias estaremos com o mesmo dilema.
O facto de votar sim, permite-me dizer que acima de tudo sou a favor das crianças e do seu bem estar e felicidade.
Beijoca para ti e para o JP

Pensamentos Felizes disse...

Vou votar não, tu já sabes, já leste o porquê há tempos no meu blog. Não consigo ir contra o que o meu coração dita mas também não concordo que a mulher seja penalizada, mas infelizmente o aborto não deixa de ser matar um ser humano, porque ele já o é, o coração bate após 18-20 dias da concepção, às 10 semanas ele mexe-se e reaje a estímulos. Terá um feto de 10 semanas e 1 dia mais valor perante a sociedade que um de 10 semanas apenas? O amor e respeito será diferente?
Não condeno, nem critico quem o faz um aborto, muito pelo contrário, a maioria (digo maioria porque há também quem o faça sem se importar muito com isso, conheço uma mulher assim) precisa de muito apoio pois passam a carregar um "fardo psicológico" muito pesado, mas parece-me que investir na legalização do aborto sem investir primeiro na consciencialização da sociedade para uma sexualidade informada, responsável e consciente não é o melhor passo. Até porque quem o faz, não o faz de ânimo leve e é preciso criar estruturas que apoiem as mulheres que estão em vias de tomar essa decisão, para apoiar e aconselhar a curto, médio e longo prazo se necessário. Tenho medo, muito medo que o aborto seja adoptado como mais um meio de contracepção... e quem tem dinheiro vai continuar a ir às clínicas privadas, quem não tem e vai ao nosso "maravilhoso" SNS vai ter eventualmente de encarar com médicos que se dizem objectores de consciência mas apenas o são nos hospitais públicos...
E depois há a questão laboral, se hoje existem empresas que tentam dissuadir as mulheres de engravidarem, com a legalização do aborto bem tentarão colocar as mulheres entre a espada e a parede obrigando-as a escolher entre um filho e o trabalho...
Se formos bem ao cerne da questão, ninguém (políticos, meios de comunicação, etc) está preocupado com as mulheres, estão preocupados sim com valores financeiros, uns para não gastar outros (a grande fatia) para ganhar uns cobres à custa de mulheres indefesas e vulneráveis.
Se ganhar o sim, espero que o estado crie infraestruturas de apoio psicológico a essas mulheres, porque não podem apenas lavar as mãos como Pilatos fez...
beijinho
Cris

Anónimo disse...

Vanessa: a lei já prevê o aborto em caso de violação.

Anónimo disse...

O meu voto é NÃO. E não me venham com a treta da mulher que não tem alternativa. Existe sempre alternativa. O Aborto é simplesmente a saída fácil. A mulher que aborta livra-se de um ser humano que ainda não fala para se poupar à dor de o entregar a alguém que o cuide, eduque e ame. Há sempre quem acolha uma criança. A única questão que está em jogo é se alguém tem o direito de tirar a vida a um ser humano. Ou por ser pequeno ou estar ainda no utero não tem direito à vida? Então não é crime matar um embrião que está na barriga da mãe? Desculpem o desabafo mas isto sufoca-me. O embrião não tem voz, precisa que o defendamos. Não acredito que alguém deva ser obrigado a ficar com um filho que não quer, mas também não o pode matar só porque é a sua barriga que ele ocupa. Ele não apareceu lá por opção, se ele lká está é porque duas pessoas tomaram uma atitude da qual sabiam que ele podia resultar. Se não o querem, tudo bem, mas não o podem matar.

carla m. disse...

Eu voto não linda.
Não conseguiria votar sim porque não ficaria bem comigo, sabes, acho que ninguém é ninguém mesmo para matar outro alguém apenas porque sim, porque tem essa opção. E infelizmente, conheço quem faça abortos tipo metodo anticoncepcional e que já o tenha feito de animo leve, muito leve, apenas porque isso lhe ia estragar as borgas.

Grilinha disse...

Anónimo e Carla m, Cris, mãe do Miguel

Eu entendo muito bem o que sentem....sei bem que revolta. O mundo é um lugar muito injusto. O mundo poderia ser um lugar muito diferente...só acho que infelizmente nem todas as crianças encontrarão TODO AQUELE AMOR que merecem...era bom que encontrassem sempre muito amor...aí talvez tivesse outra opinião...
A outra questão é a hipocrisia, porque toda a gente sabe que se FAZ...Penalizar vai dar exactamente no quê ? O feto não volta a nascer...Não pensem que sou uma defensora cheia de garra do Sim...Votarei SIM, com um enorme nó na garganta, porque todo este tema me entristece...
Mas se é sim à Vida, porque é que a vida de uma criança que surge de uma violação ou que tem Trissomia 21 é menos válida que as outras ?? ??? Agradeço do fundo do coração as vossas opiniões honestas, pois trocando opiniões podemos formar a nossa , mas reflectida, mais fundamentada. E o respeito pelas opiniões diferentes está garantido. Obrigado e continuem a comentar...pf. Bjs

Luisa disse...

Tinha deixado um comentário enorme mas o blogger eclipsou-o...

Basicamente concordo contigo!. No actual estado de coisas e mesmo sendo contra o aborto (muito contra mesmo pois rejeitaria fazer mesmo em casos em que a lei já prevê) vou votar Sim, Acredito que é algo que deve ser do domínio da consciência de cada um.

Beijinhos

Anónimo disse...

Li estes comments, que me agardaram os argumentos do SIM, os do Não são sempre a mesma coisa, falam em ´matar` , no patrão, eu sei lá ... somos seres conscientes ou autómatos, sabemos ponderar e amar no sentido autêntico do termo e incondicionalmente,ou não?...
muitos dos argumentos do Não são aqueles que por exemplo, são incapazes de oferecer um sorriso a uma criança com deficiência por exemplo,ou excluída socialmente, e já não falo dar a mão,ou incluir...

Não Voto mas confio e acredito na Consciência e Inteligência das Jovens Mulheres!

Anónimo disse...

Por favor, não digam mais que NENHUMA mulher faz um aborto de ânimo leve. Há dias vi uma testemunha na televisão dizer que o fez de ânimo leve e que faz quantas vezes quiser, quantas vezes engravidar sem querer. Que fez três "na boa", porque o que tinha na barriga não lhe dizia nada, era só um pedaço de massa com vida do qual se deve livrar.
E conheço de perto casos de mulheres que o fazem quantas vezes forem precisas, que disseram "ai estou grávida? não faz mal, aborto!"
Ainda lhe disse "mas... não queres pensar? Isso é sério demais..." ..."já pensei! Não me custa, ainda não é uma pessoa, nem um bebé,
é só uma célula, não te preocupes"
Estão todos muito convencidos de que todas as mulheres pensam muito antes de o decidirem, de que para todas é extremamente dificil, mas não, não sejam tão ingénuos. Ninguém faz de animo leve...?
Não digam isso, porque é uma perfeita ignorância. Vocês, os do SIM, convenceram-se disso... que todas as mulheres sabem muito bem decidir, que não o vão usar como método contraceptivo. Eu quero ver (na verdade não quero, por isso votarei NÃO), quando as notícias de primeira página forem que o aborto aumentou drasticamente...Quando isso se tornar em mais um problema para este país. E depois aí se calhar vão querer é outro referendo.

Lígia disse...

grilinha beijão muito grande, passo por cá poucas vezes mas sempre com o mesmo entusiasmo.

Acho que tens aí um ponto muito válido "CONTRA O ABORTO....sim, claro que sim ! MAS A FAVOR DA DESPENALIZAÇÃO !" Não sei se sou contra o aborto, nunca descriminaria ninguém que o fizesse e assim à primeira vista, não o faria, mas a verdade é qu tenho dois filhos e apenas 32 anos, não sei o dia de amanhã.

anonimo:
Acredita, abortar não é assim, do pé para a mão, não é de repente, não é dia sim dia não que se aborta, o que está aqui em questão não é a forma em que isso e vai realizar, mas sim se o povo quer que se legisle sobre o assunto! Ninguém vai por médicos de urgência a fazer abortos em serie à porta do SAP, ninguém vai deixar as mulheres abortar sem acompanhamento! E meu caro, uma coisa te digo, O ABORTO NAO VAI AUMENTAR, pelo simples facto que ele já aumentou! pelo simpes facto que AS MULHERES QUE ABORTAM EXISTEM! Apenas não estão estatisticamente registadas, porque até agora vivemos num pais em que abortar é pecado, dá mau exemplo, aliás eu diria que no nosso pais até há quem pense "que isso se pega". Vamos acabar com hipocrisias e deixar que essas mulheres possam mostrar a cara sem medo? sem terem que se justificar? essas mulheres existem, são, segundo um fervoroso defensor do não, mais de 23000.
Votar sim nao obriga ninguém a abortar, apenas permite que aquelas que o iriam fazer de qq forma o façam com dignidade e sem se term de esconder. Dia 11 voto Sim, pela despenalização, pela dignidade, pela justiça.

Grilinha disse...

Ao anónimo

Eu respeito muito outros pontos de vista...viva a diferença e a possibilidade de nos podermos expressar livremente. Por isso, apesar de não enterditar anónimos, sempre era bom que se assinasse e que se falasse com respeito e dignidade.
Na verdade as minhas amigas "virtuais" e mesmo as reais nunca terei menos afecto por elas e respeito só porque têm uma opinião diferente da minha. Algumas até sei como pensam e foram amorosas de terem deixado aqui o seu ponto de vista. Isto não é uma guerra. É uma reflexão.
Um beijo para todas.

Eva Antunes disse...

Pela dignidade de todas as mulheres e contra a discriminação, a hipocrisia e o sofrimento.
Grilinha, concordo plenamente e, como sempre, gosto muito daquilo que escreves e da forma como o fazes. Bjs, Eva

Pensamentos Felizes disse...

Grilinha,
Este tema é mesmo muito polémico, mexe com o nosso coração, com o nosso passado, com a maneira como vemos ou tentamos ver o futuro.
Sou pelo NÃO, por achar que a vida de uma criança especial ou não, com 5-10-15-20 semanas de gestação ou 2 anos tem o mesmo valor. Tal como tu, devido à minha mãe ter tido rubéola no primeiro trimestre de gravidez, eu estou aqui pela força de vontade dos meus pais, que acreditaram que mesmo que viesse um filho com necessidades especiais (na altura não havia ecografias) iria ser amado da mesma maneira. A minha mãe teve-me contra todos os conselhos médicos e eu estou aqui, "catalogada" como uma pessoa normal, sem problemas de saúde, nem necessidades especiais, agradeço muito a Deus esta graça. Por isso, e por todas as razões que tu já leste da minha parte, aqui e no meu blog, não consigo votar SIM, não sou hipócrita apenas me considero uma pessoa muito muito sortuda e feliz por ter tido quem me defendesse quando eu não podia, por ter tido quem me amasse quando eu precisei, por me terem deixado viver.
Desculpa, sei que isto parece "o drama, a tragédia, o horror" do Albarran mas estou de coração muito muito apertado. Dói-me tanto saber de tantas mulheres em luta para conseguirem o seu tão desejado e amado filho venha ele como vier e ver que o país está todo virado para esta discussão.
As pílulas são à borla nos centros de saúde, há preservativos à venda em todo o lado, as consultas de planeamento familiar são de graça nos centros de saúde... desculpa a franqueza Grilinha (por favor não te aborreças comigo) mas parece-me que nos dias de hoje uma pessoa só engravida por vontade ou por irresponsabilidade... (os casos de esturpo estão obviamente à parte deste meu comentário...)
Compreendo que muitas mulheres pensem que não há outra alternativa ao aborto, não julgo, não critico, mas como te disse anteriormente, tenho medo, muito medo que aconteça com o aborto como aconteceu com as pílulas abortivas, que se aborte porque sim ou por um impulso do momento... 10 semanas de gravidez efectiva significa que se tem apenas 5 (no max6) semanas de reflexão uma vez que as semanas de gravidez se contam a partir da última mentruação e a maioria das mulheres quando não está à espera de engravidar nem é muito regular deixa passar sempre uma semanita...
Seja o que Deus quiser, ou melhor o que o povo português votar...
beijos e bom fim de semana
Cris

Quicas disse...

Sim à dignidade da mulher
Sim à liberdade de escolha
Sim ao fim da hipocrisia
Sim ao fim da discriminação

Sim à despenalização
(Não ao aborto)

beijocas

lobitas disse...

È claro que sou pelo sim, penso que o factor mais importante que está em causa é a liberdade de opção, será que os defensores do não, não percebem que ninguem os obriga a abortar .... é tão facil de enttender ... trata-se de justiça ... de humanização .... de acabar com a clandestinidade. Abortos sempre houve e sempre haverá ...