terça-feira, janeiro 29, 2008

Uma reunião muito importante no Colégio

Estava marcada para esta manhã uma visita da Coordenadora e da Educadora da UTAAC- (Comunicação aumentativa) da Calouste Gulbenkian ao colégio. Receei esta visita porque sabia que inevitavelmente surgiriam criticas e não me enganei. Mas nada em relação ao colégio. No fundo não passaram de constatações e com o intuito de prevenir.
Elas visitaram as instalações e ficaram encantadas. O colégio tem muito espaço interior, muito espaço para recreios, muito equipamento e está muito preparado para receber meninos com problemas motores (tem instalações sanitárias adaptadas e elevador para acesso ao piso superior). Ele não é o único no colégio com atrasos no desenvolvimento psico-motor, mas é, neste momento o único com paralisia cerebral . O discurso da directora e da educadora deixou bem claro que tudo farão para integrar o JP e para seguir todas as recomendações dos técnicos mais especializados nesta àrea. Disponibilizaram-se imediatamente para tirarem um curso de comunicação aumentativa ! Sinto que no meio de alguns precalços desta vida, ainda tive muita sorte. Encontrei pessoas maravilhosas (muito raras num mundo que tanto entrave coloca mesmo aos pequeninos problemas ) e são-me preciosas, são uma benção de Deus!
Encheram-me de orgulho da minha escolha. Sinto até que ultrapassaram qualquer expectativa que pudesse ter. É lógico que o meu filho se manterá lá enquanto for possível.

13 comentários:

Margarida disse...

Sinto-te tranquila, feliz e em paz!
Um beijo especial para vós.

tixa disse...

Não devem haver muitas escolas assim...infelizmente, mas é bom sentir-te assim confiante...e tudo vai correr pelo melhor
Um bj enorme

Cristina disse...

E a escola é muito importante no desenvolvimento do JP! Mas realmente, depende muito das pessoas que a fazem...

Bjos

Cristina

sorrisos da minha alma disse...

A segunda casa dele, com toda a certeza a melhor que poderias encontrar. Profissionas assim é de louvar.
Bjs para vós

Vanessa disse...

Realmente tens muita sorte com o colégio e com os profissionais que vos têm acompanhado. Ainda bem que é assim.

Quanto ao facto de o JP não conseguir ligar-se ao computador e ao facto de ter a atenção quase toda para ele, posso dar-te o exemplo do meu irmão.

O Markus gosta do computador quando é para fazer coisas que lhe digam alguma coisa, por exemplo, escrever numa folha nºs de 1 a 31 e o mês, como se fosse uma agenda, etc. Para isso, é capaz de ligar o computador, abrir o word, escrever (com erros), imprimir e voltar a desligar o computador. Mas sempre mostrou um grande desinteresse nas actividades propostas na escola. Começou-se a desinteressar, creio que ainda na altura do Calouste Gulbenkien, porque fazia confusão com as letras, quando escrevia. Como não conseguia fazer bem desmotivou-se de tal maneira que deixou de querer aprender.

Relativamente à atenção, por termos sempre ter dado tanta enquanto foi pequeno, hoje dá-nos muitos problemas. Vêm constantemente recados de mau comportamento da escola, porque faz imensas birras. No entanto, quando tem uma pessoa só a trabalhar com funciona bem e fica calmo.

O que eu quero dizer com isto é que talvez haja alguma coisa nas actividades do computador que desmotivem o teu menino e que façam com que ele não goste de trabalhar com ele. POr outro lado, deves tentar trabalhar para que ele consiga ter menos momentos em que ele fique sózinho com alguém, para conseguir aprender a trabalhar em grupo. Não sei se me estou a fazer entender.

Claro que isto que te digo, não tem necessariamente que ser assim com o JP, porque cada caso é um caso.

Espero poder ter ajudado.
Beijocas grandes

ClaudiaMG disse...

Olá amiga

Ainda bem que estás encantada com a escola do JP, efectivamente é muito difícil conseguir uma escola que dê o apoio (a nível de instalações e de pessoal) como essa. Se morasse aí perto até equacionava colocar o meu Guilherme aí...hehehhe....estou a ficar fascinada com o que dizes do colégio do JP

Beijinhos

Cláudia

Dianinha disse...

Ainda bem que estás satisfeita com o colégio do JP. É sempre bom sabermos que eles estão bem entregues. Concordo com a cristina(aí a cima) quando diz que depende muito das pessoas. Na salinha da DI há um menino com atraso psico-motor e todos nós, pais e educadores notamos diferença no desenvolvimento dele dia após dia...cada mudança é um passo em frente. E a escolinha não está tão capacitada quanto a do JP para receber estas crianças, mas tal como digo, depende das pessoas e do carinho e atenção que disponibilizam.

Beijoquinhas doces

Mãe Frenética disse...

E olha q são raras as pessoas com essa sensibilidade.

docinho disse...

Isso é muito bom mesmo!

beijos serenos

mother_24 disse...

è tão bom ouvir que ainda existem pessoas que se esforçam para ajudar os outros... que bom que o JP está bem entregue!!

Jocas grilinha de estimação

Maria disse...

Grilinha, é fantástico existirem profissionais da educação que assumem os seus deveres e fazem o seu melhor, nas condições que sabemos existirem. A boa integração de qualquer criança - indivíduo - é sempre caso único. No caso de solicitações de estruturas específicas é mais raro ainda não se levantarem questões. Na escola do João foi aceite este ano um menino que utiliza cadeira de rodas. É um edifício antigo e as dificuldades seriam imensas. Mas o factor humano também as ajudou a ultrapassar. O factor humano é o que marca a diferença. Felizmente. Um abraço amigo.

Dianinha disse...

Tenho um prémio para ti no meu cantinho.
Beijoquinhas doces

Carla Dantas disse...

Fico tão feliz.

É tão bom saber que os nossos filhos estão tão bem entregues.

Beijinhos,