sexta-feira, setembro 30, 2011

Quadrados e bolas...e um acidente...

Fiquei geladinha,  ao chegar na escola e ver no quadro da turma do JP, o nome dele e à frente um quadradinho e uma bolinha. 
Seriam cerca de 1 dúzia de nomes no quadro. 
Alguns tinham mais de um quadrado e mais de uma bola. Um deles (felizmente não era o JP) tinha um "comboio" deles.
Significado:
Quadrado- não queria trabalhar.
Bola- portou-se mal.
O meu menino ??? Será possível !?
Pois, pensando bem...acho que sim.   ;)

Disse a professora que surtiu efeito, pois logo depois disto, o JP mudou o comportamento.
Vamos então ver se arrecadamos menos figuras geométricas !!!

Ele tem sido popular entre os coleguinhas. Uma das frases que escreveu de novidade foi a mais votada por todos os meninos e andaram a "estudá-la". Deve ter ficado muito orgulhoso. Logo de manhã, à volta dele reunem-se muitos meninos a espreitar as novidades no computador ou o brinquedo que traz.

No entanto, ontem, percebi que o meu menino tem mais de mim, do que imaginava que teria.
E doeu-me.
Muito.

Fiquei a saber que um menino da turma dele, caiu no chão, partiu um braço. Provavelmente é resultado do corte de auxiliares nas escola...quem sabe ?
E o JP impressionou-se muito. Agitou-se, mostrou-se assustado e chorou.
Também eu, normalmente me impressiono, e enervo mais do que seria suposto nestas situações. Na idade dele desmaiava...e agora também, se for suficientemente assustador. 
Não queria mesmo nada ter-lhe deixado este gene. Mas desde há algum tempo que suspeitava. 
Ao chegar a casa, ele contou-me tudo. O que tinha acontecido. Que tinha ficado preocupado e assustado. E que tinha chorado muito.
Perguntei-lhe se mais alguém tinha chorado e ele disse-me que não. Só o menino magoado.
Tentei desdramatizar...e contei-lhe que o menino vai ter de pôr um gesso  e depois os meninos vão poder pintar nele. Tudo se resolve e não há razão para se assustar tanto. 
Mas bem sei que palavras não funcionam muito. 
Esteve o resto da tarde muito tranquilo. Ao menos isso.

8 comentários:

ClaudiaMG disse...

Quantos aos quadrados e bolas....é normal não???? LOL
São miúdos pelo que é perfeitamente normal que isso aconteça.
Quanto à restante situação, pouco deve haver a fazer, visto essa ser a maneira de ser dele!
Bjnhs grds

Grilinha disse...

Sim, Cláudia...acho que quadrados e bolinhas são normais...mas qdo são os nossos filhos é estranho. Mesmo quando não são anjos em casa.
Sempre o imagino um anjo na escolinha. Mas não tem nada a ver com a realidade....fruto da imaginação. Só !

Sim, a outra situação, não há grande coisa a fazer.
Eu preferia que não fosse assim...porque sei o que custa. Mas é...e pronto. Há que aceitar e entender.
Pelo menos não parece tão grave como eu...vamos ver.beijinhos

Helena Barreta disse...

É normalíssimo o JP entrar no jogo com os outros colegas e portar-se mal um dia ou outro. Eles têm noção que estão a "pisar o risco", mas faz parte do crescimento saberem até onde os deixam ir.

Beijinhos

Grilinha disse...

Sim, Helena...e ele é traquina e malandro.
Tenta sempre ver isso mesmo...até onde o deixam ir. Sempre ! Eu é que tenho a mania de pensar nele como "anjinho..."...onde raio fui eu buscar esta ideia ???

Honestamente, se na minha altura houvesse quadrados e bolas, eu ocupava o quadro todo de figuras geométricas ! ehehe.
Beijinhos

Mina disse...

ahahahahah menino traquinas...
E quando não são traquinas é bem pior, sinal que algo vai mal...

Não é mau ser sensível , esses sentimentos não se controlam.
bjinhos

Anónimo disse...

Helena,

Felizmente já consegui entrar aqui! :) Sinto falta quando não entro. Gosto de saber do JP.
É um menino sensível com certeza e também tem que se ter em conta que ele está numa fase de adaptação e portanto, para além de ter ficado muito impressionado, talvez seja também uma espécie de escape às mudanças. Por mais que ele goste, há sempre aquele factor da mudança.
Quando era mais pequena, talvez um bocadinho mais velha.
No colégio onde eu andava houve uma visita de estudo a um centro aqui do Porto, que ainda hoje existe, que ajuda crianças cegas em aprendizagem e tem internato.
Eu achava que só cegava que era velhinho. Para mim com 6 anos ou 7, queria era brincar e viver o melhor possível e nem me passava pela cabeça que houvessem outras crianças que fossem cegas. E devia ser meia aérea, porque me lembro da minha "surpresa" ao ver crianças que eram assim e além disso, estavam longe dos pais muitas vezes, porque vinham das aldeias. Isso tocou-me muito e nunca mais me esqueço.
Fiquei impressionada, não chorei na frente delas, mas chorei na carrinha, porque o que senti foi que a vida era injusta para com aqueles meninos.
Já um neurologista há uns bons 18 anos, me perguntou se eu chorava porque sim. Ás vezes sim, mas nunca na frente dos outros isso ganha-se com o tempo. Com a idade, ele vai com certeza adquirir mais jogo de cintura. Eu também era chorona e insegura,coisa que o teu filho não me parece que seja.
Quanto ás bolinhas, ele está a integrar-se e portanto, está a ver até onde pode ir. Já há outras regras na primeira classe e também pode ser uma forma de chamar a atenção com "traquinices" :) Isso passa. :)

Beijinhos gosto mesmo de voltar aqui, estava um bocadinho desolada. Gosto de vocês, muito!!! :)
Joana (Porto)

Grilinha disse...

Mina, pois é...não se conrolam, não...eu que o diga.
Mas por isso mesmo tenho pena, pois tb sofre com tanta sensibilidade. Mas ...acho que é a vida !

Joana, és um doce !!! E eu tinha saudades tuas.
Não sabia dessa história...
Um beijinho.

Anónimo disse...

Eu também tenho saudades tuas! Temos que falar um dia destes. Estou muito contente por saber que vais ser Mãe de novo! :)

Um beijinho até breve.
Joana