sexta-feira, setembro 30, 2011

Quadrados e bolas...e um acidente...

Fiquei geladinha,  ao chegar na escola e ver no quadro da turma do JP, o nome dele e à frente um quadradinho e uma bolinha. 
Seriam cerca de 1 dúzia de nomes no quadro. 
Alguns tinham mais de um quadrado e mais de uma bola. Um deles (felizmente não era o JP) tinha um "comboio" deles.
Significado:
Quadrado- não queria trabalhar.
Bola- portou-se mal.
O meu menino ??? Será possível !?
Pois, pensando bem...acho que sim.   ;)

Disse a professora que surtiu efeito, pois logo depois disto, o JP mudou o comportamento.
Vamos então ver se arrecadamos menos figuras geométricas !!!

Ele tem sido popular entre os coleguinhas. Uma das frases que escreveu de novidade foi a mais votada por todos os meninos e andaram a "estudá-la". Deve ter ficado muito orgulhoso. Logo de manhã, à volta dele reunem-se muitos meninos a espreitar as novidades no computador ou o brinquedo que traz.

No entanto, ontem, percebi que o meu menino tem mais de mim, do que imaginava que teria.
E doeu-me.
Muito.

Fiquei a saber que um menino da turma dele, caiu no chão, partiu um braço. Provavelmente é resultado do corte de auxiliares nas escola...quem sabe ?
E o JP impressionou-se muito. Agitou-se, mostrou-se assustado e chorou.
Também eu, normalmente me impressiono, e enervo mais do que seria suposto nestas situações. Na idade dele desmaiava...e agora também, se for suficientemente assustador. 
Não queria mesmo nada ter-lhe deixado este gene. Mas desde há algum tempo que suspeitava. 
Ao chegar a casa, ele contou-me tudo. O que tinha acontecido. Que tinha ficado preocupado e assustado. E que tinha chorado muito.
Perguntei-lhe se mais alguém tinha chorado e ele disse-me que não. Só o menino magoado.
Tentei desdramatizar...e contei-lhe que o menino vai ter de pôr um gesso  e depois os meninos vão poder pintar nele. Tudo se resolve e não há razão para se assustar tanto. 
Mas bem sei que palavras não funcionam muito. 
Esteve o resto da tarde muito tranquilo. Ao menos isso.

domingo, setembro 25, 2011

O mano babado

Nunca vi criança desfrutar tanto da gravidez de uma mãe, como o JP. 
Toda a perda de novidade de uma segunda experiência maternal é largamente compensada pela vivência emocionada do maninho-orgulhoso-mais-velho. Para ele é tudo novidade.
Todas as manhãs, quando chego perto da cama dele, ainda ensonada,  é ele que dá os bons dias ao R. e me relembra que dentro do meu ventre está um bebé.
É ele que me pergunta e me faz uma lista do que precisamos comprar.
É ele que quer parar nas montras das lojinhas de bebés e chama a atenção para roupinhas.
É ele que quer muito que a cor do carrinho do mano seja vermelha (porque quer que ele seja benfiquista).
É ele que me diz que a barriga está a crescer, com um sorriso enorme.
É ele que à noite, descontraído nos lençois, pede para dar festinhas na barriga, para sentir os pontapés e começa a "falar" muito com o mano enquanto eu fico com lágrimas nos olhos e a pensar que não deve haver melhor experiência na vida de uma criança do que viver isto de uma forma tão consciente. 
Eu não tive, porque fui a terceira e última...mas deve ser algo mesmo único !

E quando se porta mal e lhe falo que terá de se portar melhor, para dar um bom exemplo ao bebé, fica logo em sentido, direitinho e muito responsável.

No meio disto, tenho ainda muitos medos.
Ainda vamos a metade e ainda falta um exame importante. A eco-morfológica.
Por isso lhe peço para rezar junto com a mãe para que o mano esteja bem e se aguente cá dentro com muita saúde.




sábado, setembro 24, 2011

Nova actividade- Escolinha de Boccia

Andava a dar voltas à cabeça para encaixar esta actividade no preenchido horário de Sábado do JP.
É um desporto principalmente praticado entre portadores de paralisia cerebral com capacidade cognitivas suficientes para perceber as regras, muito embora qualquer um possa jogar. 
E ultimamente tem-se divulgado mais o desporto entre os meninos sem deficiência.
Soubemos de alguns meninos e meninas que têm paixão e se sentem imensamente realizados a fazer este desporto ao ponto de nem dormirem como deve ser na noite anterior ao treino. E contagiaram-nos.

Como passámos a natação para a tarde e a hipoterapia é bastante cedo,  o fim da manhã ficou liberto. 
Fomos experimentar.

O meu tesouro "simpático", chegou carrancudo e a pedir para ir embora dali. 
Disse-lhe que só queria ver como se jogava e depois iríamos. 
A segunda coisa que me disse é que não iria conseguir jogar..."não conseguia". O treinador falou com ele e disse-lhe que ali todos os meninos conseguem de alguma maneira jogar. 
Por isso, também ele iria conseguir !

Não demorou muito que os olhinhos começassem a brilhar, pedindo insistentemente para experimentar. 
Assim foi. Sendo um brincalhão irremediável, começou logo por brincar com o treinador. Começaram as gargalhadas e lá mandou embora a timidez...
Mandou uma dúzia de bolas e em cada lançamento uma vibração como eu nunca poderia imaginar. 
Um entusiasmo de tal forma contagiante que eu própria também estou ansiosa pelo próximo treino.
O ambiente entre os pais  é intimo, descontraído e muito cúmplice. 

Finalmente perguntei-lhe se gostaria de voltar e tive como resposta um grito de felicidade !!!

Assim será. Daqui por 2 semanas lá estaremos no nosso primeiro treino "à séria".



quinta-feira, setembro 22, 2011

E agora que tudo está encaminhado...

mesmo assim ando de coração nas mãos.

A Profª já sabe adaptar fichas.
Gere bem o computador. Já conhece o JP. E acredito que já tenha perdido "aquele-medo-inicial".
O normal medo do desconhecido do que sai dos padrões.
O transporte escolar (com elevador para a cadeira) da câmara do Seixal vem buscá-lo à porta de casa e entrega-o a uma auxiliar responsável na escola. Volta na mesma maneira. Nunca apanha chuva. Não tem obstáculos físicos. As pessoas são afáveis e já o vêm como um menino da escola a quem desejam que tudo corra pelo melhor.
As rotinas da casa de banho estão definidas e a resultar, assim como os almoços e recreios.
Ele sente-se bem e vai feliz.
Mesmo assim tenho acompanhado de muito perto todos os processos, sempre à procura de uma falhazita.
Hoje, uma semana depois da escola ter começado,  percebi que está tudo organizado. E já percebi algumas dicas discretas para começar a "deixar voar".
Vou fazer isso, sim. Já me sinto mais tranquila. Só não relaxo mais...porque ser mãe, acho que é assim mesmo.

quarta-feira, setembro 21, 2011

Consulta

O JP acordou cedinho.
Tem acordado sempre bem disposto e a primeira coisa pela qual pergunta é pelo mano, olhando para a minha barriga e nunca descansa enquanto não lhe digo que ele está bem.
É um verdadeiro-irmão-galinha...

Mas esta manhã não vai poder ir à escola, porque tem consulta de Reabilitação no Hospital.

Ficou mesmo chateado. Protestou. Queria ir à escola.
Este cromo sai à mãe que até chorava quando não ia ou se atrasava...

Mas acho que é mesmo bom sinal !!!
Nestes dias, quando lhe perguntei se estava a gostar do 1º ciclo, nunca me respondeu nem que sim, nem que não. Mas já percebi qual a resposta.
A partir de hoje sinto-me mais tranquila sobre este assunto. 

terça-feira, setembro 20, 2011

As pessoas não imaginam....

nem conseguirão imaginar tudo o que trabalhámos e ainda trabalhamos com o JP.
A nível motor, principalmente, porque esse é o seu grande "calcanhar de Aquiles".

Ainda ele era bebé e eu devorei tudo o que havia de informação, comprei livros, outros mandaram-me do estrangeiro, de muitos métodos diferentes..terapias...que deram resultado, aqui ou ali, nesta ou naquela parte do globo. Experimentámos.....trabalhámos sempre. Muito.
Foram e ainda são, muitas horas de fisioterapia. Entre os 2 anos e meio e os 5  anos, o JP, trabalhava mais de 20 horas por semana intensivamente (entre T.O e Fisio). Sem contar com a piscina e a hipoterapia e as actividades estimulantes (incluindo mais fisioterapia) aqui em casa.
Ganhou com isso e nada me arrependo. Mas não chegou onde que tanto queria. Infelizmente nem perto. Mas eu estou tão tranquila quanto é possível. Pelo menos sei que fiz o que precisava fazer.  E não há grandes arrependimentos. Tento continuar a dar o meu melhor mas nem sempre a motivação é tanta como antes. 

Mas fico muito frustrada (muito, muito, muito mesmo !!!), quando,  gente que mal sabe o que fizemos estes anos todos, diz que que com mais estimulação, se calhar o JP teria chegado mais longe na parte motora.

COMO ???

Sem palavras...


segunda-feira, setembro 19, 2011

O JP escolheu o nome do mano

Bem lhe disse que não valia a pena insistir...que quem escolheria o nome seriam os pais.
Assim foi. Nós escolhemos um nome (que era o nome que pensámos em segunda hipótese para o JP), mas os protestos da parte dele foram muitos. Não gostava, não gostava, não gostava.
Ficámos pensativos.
E começamos a pensar em mais nomes....e a sugerir. 
Mas o cachopo era esquisito. 
Lá surgiu um que todos gostávamos. Iuppi !!!
Fiquei impressionada com a auto-estima  e confiança do JP.
Para ele não lhe passa pela cabeça não ter uma palavra a dizer no assunto da escolha do nome do mano !!!
E eu finjo que não gosto que ele seja assim....mas é mentira. 
Gosto pois !
A opinião dele é determinante. 
Agora é continuar  rezar (com muita força) para que esteja tudo bem e que corra sem percalços como até agora....
E se assim for, no fim de Janeiro seremos 4,  mais o gato.

sexta-feira, setembro 16, 2011

Algo novo na barra lateral

É preciso dizer mais ?
Desejem-me sorte. Bem preciso e acho que mereço.
:)

2º dia de escola do 1º ano.

E pronto...
Ao segundo dia percebi que o JP é exactamente igual aos outros.
Qual menino sossegado e maduro...qual quê !
As actividades foram muito giras e descontraídas.

Depois do almoço estava calor na sala e os miúdos (principalmente o JP) acusavam cansaço e julgo que a professora apercebendo-se, improvisou e foi para o ginásio fazer uma brincadeira que envolvia imensos conceitos de noção corporal, números e também regras de comportamento....e o JP passou o tempo todo a rir, muito muito divertido.

Mas quando estava na sala, a executar as actividades,  sistematicamente interrompia para conversar...exactamente como os outros.  
Expliquei-lhe que primeiro faz-se os deveres e no tempo que sobrar, logo se conversa (se puder, se a professora autorizar e sempre sem fazer barulho).
Os meninos da sala estavam muito curiosos para saber o que ele fazia e vinham espreitar, sem nunca fazerem comentários inconvenientes. Participou em todas as actividades, sem excepção.
Fez desenhos com a mão. Escreveu no computador . Participou.
Trouxe um desenho para fazer em casa num programa de computador.
E quis logo despachá-lo assim que chegou a casa. Acho que se sente crescido e gosta.
Sem dúvida que está feliz e motivado.

quinta-feira, setembro 15, 2011

Primeiro dia de aulas- 1º ano !

Por mais anos que passem, vai ser impossível esquecer o dia de hoje.
Ontem o JP adormeceu cedo mas teve um sono agitado. Percebi que se sentia ansioso.
Esta manhã acordou feliz e desejoso de chegar depressa à escola. À escola que ele já conhecia, mas que inicia agora em moldes diferentes. E mais uma vez seguirá o movimento da escola moderna (ainda bem). O único que conheceu até hoje e ao qual está tão habituado.
Abraços e beijinhos das suas queridas coleguinhas, sentou-se e esteve atento e sossegado. Todos os pais saíram pelas 9.30 h. 
Eu tive de ficar com ele. Ainda vai ser assim por 2 ou 3 dias..ou os que tiverem mesmo de ser.
Fez-se um joguinho para que pudessem dizer o nome e o que gostam. Aí uma pequenina discussão entre mim e ele. Ele queria dizer que se chamava JP e que gostava da sua filha (a sua querida boneca). 
Ora, eu não queria fantasias logo no primeiro dia. A professora olhou para nós com um ar surpreendido e perguntou se estava tudo bem. Senti-me embaraçada e decidi que ele devia dizer o que queria. Assim foi. Chegou a altura dele e foi o que disse...
Todos desataram à gargalhada.
Ficou encantado. Acho que era mesmo essa a ideia !!! Que piadolas este miúdo...todos compenetrados a falar tão a sério e lá veio ele quebrar o gelo.
Depois uma cerimónia de padrinhos e afilhados. O JP tem uma madrinha que é de 4º ano e vai zelar pela sua integração na escolinha !
Passaram 4 auxiliares pela sala de aula. Não conseguia perceber quem iria ficar. Grande corropio.
Acabei por saber que será uma auxiliar para de manhã e outra para de tarde. Tão provisórias quanto é possível ser. 
Para dividir entre ele e a outra menina de cadeira de rodas. 
Apesar de simpáticas, nenhuma das duas auxiliares parece saber ligar um computador, e menos ainda um carregador e/ou impressora. Justamente uma das maiores ajudas que o JP necessita porque o resto é dar alimentação e levar à casa de banho. Vamos ver o que acontece a seguir.
Sinto-me ainda muito pouco tranquila sobre este assunto. Ainda me falaram que será difícil arranjar funcionária para o tempo das AECs, mas não entendo porque não pode ter Inglês e música como todos. Não percebo e nem quero perceber.
Às 12 h todos os pais vieram buscar os filhotes.
O JP disse que gostou e que quer voltar amanhã. Eu, como sempre, partilho a sua felicidade...com a habitual apreensão de quem teme pelo futuro.

Se fui de coração pequenino....voltei assim mesmo. 
Ainda vão ter de passar alguns dias até conseguir ficar tranquila mas estou confiante que chegará o dia.

É hoje, é hoje

Se já há mais de 30 anitos, o meu primeiro dia de aulas foi importante....este parece-me ainda mais !!!
Lá se "arranjou" auxiliar.
Provisória, mas vai dar para começar.
Os três melhores amigos ficaram na sua salinha.
Haverá mais uma menina numa cadeira de rodas e mais 18 alunos.


E hoje vai ser um dia importante. Muito !!! Empolgada, emocionada....com o coração nas mãos.

segunda-feira, setembro 12, 2011

Estive na escola do JP

Esta manhã.
Conheci a professora responsável pelo ensino especial e também conheci a Profª da turma.
Já sei de 2 ou 3 meninos com quem o JP estará na mesma turma e que o conhecem bem (neste ponto fiquei tranquila).
Um deles é a sua namoradita "M". O outro, o melhor amigo rapaz.

A Profª do ensino especial é a mesma primeira professora de ensino especial que o JP teve (dos 9 meses até aos 16/17 meses). Já o conheceu quando ele ainda era um bebé.
Mas a maioria das questões ainda não tenho respostas. 
As mais importantes. 

-Auxiliar  (casa de banho, alimentação, etc) ?
-Livros em suporte digital ? Parece ter "enpancado na Drel".
-Material Crtic (principalmente a impressora). 

Se ultrapassarmos esta fase depressa, poder-se-ia dizer que o 1º ano começaria em beleza e mesmo assim será tão.....difícil. É preciso uma permanente comunicação com estes elementos na escola (profª regular, profª ensino especial e auxiliar) para que tudo corra sempre bem.
Amanhã nova reunião. Desta vez na câmara do Seixal, para falar do transporte e de todos estes apoios que estão ainda indefinidos.
Não dá para parar...até estar tudo resolvido.



domingo, setembro 11, 2011

É muita emoção


Dia 15 de Setembro. Primeiro dia de escola.
1º ano, finalmente...ou já ?
Vai com excelentes bases e finalmente com uma boa maturidade (ou pelo menos espero que sim). 
Sinto-me agora confiante por ele e acho que esta é a mais certa das alturas para este passo.
Tem grande facilidade em fazer amizades com meninos e meninas da sua idade e também com adultos. Sabe conquistar o coração e a simpatia. E considero que na situação dele (e não só) esta é uma característica fantástica para a vida.
Tenho de agradecer a todos os intervenientes no seu processo educativo, porque conseguiram que ele fosse um menino cheio de alegria, auto-estima e capacidades de relacionamento inter-pessoal notáveis. E todos contribuíram. Porque, graças a Deus, sempre tivemos muita sorte com todos os profissionais com quem nos cruzámos. 
Acede ao computador melhor do que eu. Sabe abrir ficheiros, mexer, escrever, desenhar, aceder a Cds e DVDs, gravar, mudar o nome do ficheiro. Um autêntico cromo da informática.
Mas tenho muitos receios. Estou uma pilha de nervos.
Vai ser muito difícil reunir todas as condições que ele precisa. Nada está definido ainda. Ou se está...ninguém me comunicou.
Quem o leva à casa de banho, quem lhe dá o almoço e os lanches ? Quem será a professora? Quem são os seus colegas ? Mantêm-se alguns do ano passado?
Onde estão os livros escolares em suporte digital ? Há tanto tempo que comecei a tratar deste processo e ainda não tenho novidades. Faltam só 3 dias  !!!
Mas ao meu menino prometo que tudo farei (até ao limite das minhas forças) para que não lhe falte nada. 
Estou a aprender a lidar com estes sentimentos, meu querido. Não é tão fácil assim, ver-te crescer....

quinta-feira, setembro 08, 2011

Trim, trim...

Aqui...

à espera que este telefone toque e seja o telefonema que tanto espero com excelentes notícias !