terça-feira, janeiro 29, 2008

Uma reunião muito importante no Colégio

Estava marcada para esta manhã uma visita da Coordenadora e da Educadora da UTAAC- (Comunicação aumentativa) da Calouste Gulbenkian ao colégio. Receei esta visita porque sabia que inevitavelmente surgiriam criticas e não me enganei. Mas nada em relação ao colégio. No fundo não passaram de constatações e com o intuito de prevenir.
Elas visitaram as instalações e ficaram encantadas. O colégio tem muito espaço interior, muito espaço para recreios, muito equipamento e está muito preparado para receber meninos com problemas motores (tem instalações sanitárias adaptadas e elevador para acesso ao piso superior). Ele não é o único no colégio com atrasos no desenvolvimento psico-motor, mas é, neste momento o único com paralisia cerebral . O discurso da directora e da educadora deixou bem claro que tudo farão para integrar o JP e para seguir todas as recomendações dos técnicos mais especializados nesta àrea. Disponibilizaram-se imediatamente para tirarem um curso de comunicação aumentativa ! Sinto que no meio de alguns precalços desta vida, ainda tive muita sorte. Encontrei pessoas maravilhosas (muito raras num mundo que tanto entrave coloca mesmo aos pequeninos problemas ) e são-me preciosas, são uma benção de Deus!
Encheram-me de orgulho da minha escolha. Sinto até que ultrapassaram qualquer expectativa que pudesse ter. É lógico que o meu filho se manterá lá enquanto for possível.

As orientações resultantes da reunião

Ser-se mãe de um menino especial faz-me perceber que efectivamente há mais gente ignorante e preconceituosa do que alguma vez supus. Mas faz-me também perceber o quanto maravilhosas são algumas pessoas. Desde os profissionais do colégio, aos médicos que se oferecem espontâneamente para me ajudar em tudo o que me possa ocorrer pedir.
Sobre a reunião, fiquei apreensiva em relação a algumas coisas, mas deu-me boas linhas de orientação (melhor dizendo- reforçou-as) para a educação do meu tesourinho...
Efectivamente após muitos meses de treino dos computadores, ainda não conseguiram arranjar um interface que resulte bem com ele. E estão sem perceber até que ponto ele se recusa a colaborar, se não tem capacidade de aprender...ou qual é exactamente a razão de estar a ser tão difícil seleccionar um interface de acesso em que ele se interesse manipular.
Nem eu sei. A minha opinião pode ser suspeita, mas tenho a CERTEZA que não é por dificuldades de aprendizagem...Sempre podemos estar enganados, mas acredito que não é certamente essa a razão. Mas também não percebo...
Inclinar-me-ei para a falta de motivação pelos métodos utilizados.
Concluiu-se de troca de impressões entre todos, que ele gosta de tratamento "VIP", gosta de ter atenção e que lhes façam as vontades...e que isso é muito mau para qualquer menino. Para ele poderá ainda ser pior. Dou a mão à palmatória. Ele tem muita atenção da parte da família. Na escola tem menos regalias, mas acaba por ter a terapeuta da fala, só para ele...e depois fisioterapeuta em exclusivo, etc, etc...e claro que lá na escolinha às vezes também um apaparicanço exclusivo ocasional...
Sente-se rei e senhor...e sente-se muito especial. Bem sei quanto adora ser apaparicado...gosta de jogar charme...e ter mimos, deste , daquele...e às vezes de pessoas que não conhece...Mas eu considero que ele leva-se bem. Consigo negociar com ele. Ele nãoé um menino difícil, mas continua a usar demasiadas vezes técnicas infantis para obter o que deseja.
Considero que temos sido pais firmes. Seremos ainda mais. E não compactuaremos com choros e birras para conseguir o que deseja.já não o fazíamos, mas agora seremos mais explícitos.
Enfim...já não é fácil ser mãe. Assim, ainda se torna mais difícil de gerir. Mas estamos a aprender. E acho que ainda não iremos tarde.

domingo, janeiro 27, 2008

Praia

Com os fins de semana cheios de sol, aproveitamos para usufruir da praia, com todo o seu encanto de Inverno.
Enquanto o JP brinca com os dedos na areia ou persegue com a ajuda da avó, uma onda, eu saboreio abraçada ao Papá, deliciadamente a sua genuína alegria. Como é maravilhoso assistir ao seu encantamento pelo mundo e pela vida. É simplesmente mágico ouvir o som das ondas do mar...intercalado com ternurentas gargalhadas do meu pequenino, e ter a convicção de que ele é feliz !
O meu JP tem-me ensinado a viver a vida de uma forma mais intensa, mais confiante e sem paciência para as superficialidades.

A sua perseverança e pouca vontade de desistir ensina-me cada dia a não esquecer os meus sonhos.
Obrigado, meu pequenino, por tornares a nossa vida tão agradável de ser vivida.

sexta-feira, janeiro 25, 2008

Injustiças

Errei quando falei da festa do final do ano do JP (onde devido a problemas na edição ele não apareceu) e de alguns problemas de inclusão lá na escolinha do JP.
Quando cometemos um erro temos de o assumir. Eu assumo que errei.
O post será apagado para sempre.
Felizmente só tenho razões para afirmar que tive muita sorte na escolha da escola, com um ambiente verdadeiramente inclusivo e saudável. Fico com vontade de ser criança outra vez e andar lá...

O JP é muito feliz , rodeado de profissionais com muita alegria na sua actividade.

Gente cheia de sentimentos e que fomentam os afectos.
Ajudam-me a fazer o JP feliz e isso é muito importante para nós.

quinta-feira, janeiro 24, 2008

Nunca te agradeci

Como agradecemos convenientemente às pessoas que cuidam dos nossos filhos com alma, dedicação e muito amor na sua forma mais pura?
Como podemos retribuir tal dádiva?
Fui muito injusta no passado. É mais do que uma excelente profissional. É uma grande amiga.

Às vezes pequenos erros de outras pessoas alheias a tudo o resto podem enganar-nos e deturpar uma realidade, muito diferente.
Mas felizmente o amor comum aos nossos filhos entrelaça-nos para todo o sempre. Ela ama o meu JP e eu toda a sua maravilhosa família.

E não tem valor...
É inquantificável.
Assim, como espero que seja inquantificável o tempo que durará a nossa amizade.
Beijo e um abraço enorme para a minha grande amiga e meu braço direito...
JP- Tudo se deve ao menino encantador que és ! Mérito teu , meu filho...estes são os teus grandes amigos e foste só tu que os conquistaste.

Ventos bons

Sinto que este é um ano de mudança...
Quero concentrar-me em viver apenas um dia de cada vez,
mas é difícil não pensar no futuro, felizmente com optimismo e esperança.
Os dias cinzentos resultaram por achar que não tinha forma de integrar um projecto.
Mas segui o coração, vou em frente e julgo que vou conseguir conciliar tudo.
E agora vivo em pleno, no trabalho, em familia e nas amizades. Claro que sem descanso...sem parar. Mas com muita satisfação. E muita esperança.

terça-feira, janeiro 22, 2008

O grande amigalhaço !!!

Evito tanto fazer comparações que por vezes fico sem referências da normalidade.


O JP está a passar por uma fase em que o seu maior amigo é o Ruca. Quer que o bonequinho que nos pediu no Natal venha jantar connosco, venha também tomar banho, vestir o pijama e dormir, quando o JP o faz. Para além disso dá-lhe muitos beijinhos e tem conversas com grande ar de seriedade com ele. Até os exercicios mais puxados, ele faz com satisfação desde que o Ruca também alinhe !!! Acho uma ternura...
Confesso que gosto dos desenhos animados. O JP ri-se muito com eles, mais ainda quando o "Ruca apronta das suas"...
Acho que deve ser tudo normal.

E é sem dúvida muito, muito ternurento.

quinta-feira, janeiro 17, 2008

Colorida Novamente

Nada como desabafar e deixar-me levar pelas emoções para restabelecer a boa disposição.

O que mais me fortalece é estar o máximo tempo possível com os meus dois amores...assim não há pensamentos sombrios que se cheguem.
Ser sincera comigo própria e com os outros também ajuda. E ter pensamento positivo. Sempre !!!

quarta-feira, janeiro 16, 2008

Cinzenta

Janeiro nunca é dos melhores meses para mim...tendência para balanços, pleno inverno e seus dias curtos. Tenho andado com tendência para a introspecção e para focar-me nos pontos negativos da minha vida.
Coisa que abomino, mas que não tenho andado a controlar-me muito bem.

Quando já pensava ter encontrado um equilíbrio emocional, eis que me sinto dividida e ansiosa. O meu menino TEM mesmo de retomar a fisioterapia (para meu alívio psicológico) e sei que está para breve. Para a semana recomeçará toda a rotina anterior (parou durante 3 meses) . E devo apostar mais ?
Mas ele já trabalha tanto...e como faço para arranjar tempo? O meu trabalho é tão exigente e preciso tanto dele. Aliás, dele não. Do dinheiro, mesmo...

São dúvidas. Assaltam-me. Não me quero queixar, porque ele até tem evoluído alguma coisa e cognitivamente está fantástico...mas o tempo passa e os aninhos de ouro vão passando...

Espero conseguir tratar entretanto do processo para ir a Cuba, mas de facto vai-se e se não se mantém o trabalho, sei que também se perde...
Sinto-me ansiosa... e só.

Eu julgo que sei a resposta para tudo isto. E é o conselho que dou a quem fala comigo. Manter o trabalho e confiar no meu tesouro.
Sei que tenho de ganhar forças e principalmente continuar a acreditar muito nele. Ele precisa que eu confie nas suas capacidades . E vou fazer isso...a ajuda vai ser a que é recomendada...o resto tenho de confiar no JP. Nele e na sua vontade.
E que Deus nos vá ajudando...

segunda-feira, janeiro 14, 2008

Carta para o meu filho

Filho, a tua importância na nossa vida é tanta que parece que estás connosco desde sempre... e por isso dou comigo a pensar ...só existes há 3 anos?
Outras vezes penso: Já 3 anos?

Posso dizer que fizeste de mim uma pessoa muito melhor. Passei a dar valor a pequenas coisas como um abraço, um olhar, um beijo, um carinho.

O meu pensamento por vezes vagueia e penso que quero viver muitos e muitos anos para que possamos ser mãe e filho para sempre.

Porque sei o que é não ter mãe, horroriza-me pensar que poderás ficar sem mim.

Este pequeno "diário" permitir-te-ia saber o quanto foste amado pela tua mãe de quem não te lembrarias...

JP, os teus pais amam-te mais que tudo na vida!

Sabemos o quanto a vida ainda te reserva em alegrias... e em problemas.

Mas o mais importante é perceberes que esta vida, vive-se...saboreando um dia... de cada vez.

segunda-feira, janeiro 07, 2008

Sem desistir

Há três anos atrás estava a aprender a ser mãe. O instinto guiou-me. A vontade e o amor fizeram com que quisesse saber como agem as boas mães. Tive de aprender quase tudo. Nem de roupa de bebé eu percebia, muito menos o que eram cólicas, esterilizações e disciplina.
Mas tudo se aprende...com interesse e muita vontade.

Todos os dias me apaixono mais por esta criança adorável, mas ainda mora no meu coração uma grande dor. A dor de não poder ver a sua autonomia. A dor de toda a incerteza. Agarro-me a tudo o que me dá esperança.

Trabalhamos muito, toda a família, como uma verdadeira equipe. Temos como resultado uma criança feliz, com muita vontade e com uma enorme capacidade de trabalho...

Sinto que precisamos mais uma vez de mexer na rotina. Sei que teremos de fazer mais. E seguirei o meu instinto, mais uma vez. Animada e com muito prazer. Porque o meu menino merece TUDO. E porque sei que ele também quer.

quarta-feira, janeiro 02, 2008

Dias descontraídos

O ano começa com o fim das nossas mini-férias. Durante semana e meia fui mãe a tempo inteiro. E ser mãe é viver intensamente momentos muito doces.
Foi um tempo de recuperar de energias, encher o coração de momentos mágicos e inesquecíveis. Foram dias em que pude mimar a alma e trocar carícias com os meus príncipes.
Por vezes tenho pena de não dedicar mais tempo aos amigos, mas já me habituei a esta absorção em parte devida às necessidades do JP e como tempo para estar juntos descontraidamente não abunda...acabei por o dedicar à familia a 100 %.
Estes dias serviram também para perceber o quanto evoluiu o meu pequenino, a sua percepção e amadurecimento. Passámos as inevitáveis horas dos exercícios e obrigações diárias juntos e a sua vontade de colaborar parece-me estranhamente precoce, mas é muito benvinda.
Em jeito de balanço, pode-se dizer que o JP é agora um menino que já sabe pedir o que quer para prenda de Natal (foi um boneco -RUCA, que idolatra) , já consegue questionar, esforça-se por falar já de uma forma constante. Continua querido, muito sedutor e bem sabe como nos fazer felizes.
Agora segue-se a rotina já estabelecida, desejando secretamente que 2008 seja um ano em cheio nas nossas vidas.