quarta-feira, julho 29, 2009

A primeira terapeuta do JP

Ainda não tive tempo de colocar aqui o post do nosso fim de semana, recheado de fotos fantásticas...mas -lo-ei em breve.
Pela primeira vez o JP montou a cavalo em terreno natural. Ora subia, ora descia...ele adorou e foi mais um upgrade na sua evolução como cavaleiro e temos fotos lindas.

Fiquei feliz e orgulhosa de mais um passo dado. E agora damos agradáveis passeios no meio da da quinta. Deixámos o picadeiro...pelo menos em dias solarengos.

Tinha dito que os próximos posts seriam sobre as terapeutas. Todas elas merecem a minha homenagem e por isso aqui vai:

- A Cristina- Fisioterapeuta e professora universitária. A primeira de todas. Foi quem me ajudou a perceber e a lidar com o JP...Sempre se desdobrou para lutar contra a falta de meios e sempre empurrou o JP para as melhores soluções. Foi ela quem impulsionou a que ele entrasse na comunicação aumentativa, que tanto o ajudará na sua vida escolar futura.

Profissional muito responsável, competente e interessada. Seguiu o JP desde os dois meses até fazer 3 anos.

Apesar da resposta motora bem lenta do JP, eu consegui perceber o quão grande foi o seu trabalho. Foi ela que o ensinou a ficar sentadinho numa cadeira, lhe ensinou reacções de equilíbrio e inibiu reflexos primários. Deixou de trabalhar com ele devido a problemas de saúde e ainda hoje somos amigas. Visitamo-nos esporádicamente. O meu JP nunca se esquece da cara dela, fazendo uma festa quando a vê !!! Quem diria, de tantas "maldades e tortura" , ele guardaria tantas saudades da Cristina ? Mais que uma boa profissional, temos nela uma amiga para a vida.

4 comentários:

Maria disse...

A vida é assim e no nosso caminho vamos encontrando e separando os verdadeiros amigos, esses são para a vida!
Boas noticias é sempre muito bom, temos então um grande cavaleiro,o G. gosta muito de cavalos mas lá montalos não é com ele.
Beij. especiais ao JP, e para vós também.
:)M.M.G.

Rute Borges disse...

É tão bom ouvir falar bem de colegas de profissão.

Muitas vezes pensam que só lá fora existem bons profissionais, mas exquecem-se que cá temos horas e dias limitados para tratar quem necessita e que se tivessemos condições iguais, também nós seriamos capazes.

Fico feliz que tu entendeste que em pequenas coisas a vida muda e se revela.

Um beijo meu

mother_24 disse...

Em tão curta vida do nosso JP já encontrou pessoas verdadeiramente fantásticas! tão bom :)

jocas grilinha de estimação

Cristiana disse...

Ola Muito bom dia.
Eu sou a Cristiana, tenho 18 anos e tenho o mesmo problema que p JP.
E quero dizer-lhe que a reacçao do JP em adorar a terapeuta eu considero bastante normal,até porque eu tambem passei pelo mesmo.
Nós conforme vamos passando por outras "mãos", vamos percebendo que o trabalho feito pelo anterior, pode ter custado muito mas no fim deixa sempre frutos, nem que sejam os laços criados entre a criança e a tareapeuta.
E hoje posso dizer que sou mais independente devido a fisioterapia e ao empenho dos meus pais.

Parabens a todos pelo vosso filho tao querido e por todo o trabalho realizado com ele.

Bem hajam!!