terça-feira, outubro 06, 2009

Quem vê caras ...não vê os filhos.

Na minha actividade profissional, uma vez por outra revelo que tenho um filho com necessidades especiais. Raramente uso o termo paralisia cerebral porque é sempre associado a atraso mental, que felizmente o JP não tem.
Fazem sempre cara de admirados. Não tenho cara de quem tem um filho com problemas motores.
Que cara deveria ter ? Drogada ? Alcoólica ?
Calha a todos. Sou saudável e calhou-me. Ao fim de algum tempo referem: como consegue conciliar tudo ?
Fico a pensar...
Consigo porque tem mesmo de ser. Mas muito fica por fazer. Em vários campos.
- Gostaria de "trabalhar" mais tempo com o meu pequerrucho em casa e não consigo.
- Gostaria de me empenhar mais em campanha para poder ir a Cuba novamente e não arranjo muito tempo...E ele tem mesmo de voltar. Dar um novo esticão em desenvolvimento. Tem quase 5 anos e por vezes fico com tantos receios que a sua fase de ouro esteja a terminar ! Tenho de o ajudar rapidamente.
- Gostaria de poder trabalhar mais ou arranjar uma outra actividade para poder financiar outro tipo de terapias e é impossível...
Chego onde consigo. O meu coração fica inquieto muitas vezes, mas acho que dou mesmo o meu melhor. O JP e a minha família estão sempre em primeirissimo lugar...
Este fim de semana organizei fotos bem antigas...Que giro ver como me cuidava. Era jeitosa !
Agora é tudo JP, JP...
O amor é completamente louco!

20 comentários:

Mae Frenética disse...

Acredita: quem vê caras não vê corações...

Sara disse...

Tenho a certeza de que dás o teu melhor! E conseguir concilar tudo, não é fácil!
A mim, dava-me jeito que os dias tivessem mais de 24h...

Beijinhos

Mina disse...

A menina não era jeitosa, rssss
È jeitosa...olha a auto-estima.
Não conheço pessoalmente mas acho que continua jeitosa pelo menos por dentro, vai arrumando o essencial, e desculpa-me se estou a analisar mal rsss
O amor faz magia, e se houver rugas por fora, por dentro há vontade de vencer e isso também é beleza...
Bjocas

Cristina disse...

Fica sempre tanto por fazer...

Bjos

Sandra Morato disse...

Amiga, dás o melhor que podias dar e ter: AMOR! Todas nós com filhos com NEE achamos que nunca fazemos o suficiente por eles, mas de facto ninguém ama os nossos como nós. Acredita que o que fazes é o melhor de ti própria, e muitas mães de crianças sem problemas nem tão pouco sabem o que significa a palavra Amor, nem que significado envolvente tem o conceito Amar. Tu sabes. Bem Haja só pelo facto de saberes Dar e Amar. Tem Força, Fé e AMor que tudo surgirá a seu tempo. Não há anjo nenhum que Deus não ajude e a deficiência dos nossos filhos é uma mais valia para todos nós e para as nossas famílias, porque as enriquece de uma forma absolutamente transcendente. Ensina-nos que a vida é feita de pequenas grandes e grandiosas vitórias. E aos detalhes mais infimos que a maioria da sociedade ignora, nós estamos atentos, porque as nossas famílias são de facto Especialíssimas. Pensa nisto doce. Beijinho de Mãe para Mãe. Sandra Morato

Maria disse...

Cada vez mais gosto das pessoas não pela aparência mas pelo conteúdo.
Quantos são lindos e bem aparentados e por dentro são ocos e vazios!
O amor de MÃE não tem limites, é infinito e sublime, só por isso todas as MÃES já são belas, costumo dizer toda a MÃE é uma flor!
Bem-Hajas MÃE coragem.
Beijinhos e para o ♥JP♥ beijão :)

http://www.youtube.com/watch?v=jFUXqPy7rtE

Anónimo disse...

Existem alturas na vida que temos de optar. Quando optamos certamente o fazemos na nossa plena consciência e como tal não te deves sentir culpada pelo facto de não conseguires chegar a todo o lado.
E nem que o dia tivesse mais de 24h continuaria a chegar, pois possivelmente o que iria acontecer é que iriamos arranjar mais mil e uma coisas e outras mil e uma coisas ficariam por fazer.

Beijinhos Especiais

Cláudia Rocha

Anónimo disse...

O tempo nunca chega para tudo quando temos filhos (com ou sem necessidades especiais) ficam muita vezes as dúvidas se estamos a fazer tudo (ou pior se estamos a fazer o que devemos). É claro que quando eles têm necessidades especiais e a nossa sociedade não ajuda mesmo nada então as angustias e dúvidas aumentam. Mas independentemente de tudo, o sucesso do trabalho que estas a fazer com o JP para mim mede-se pelo resultado que apresentas: "Sinto-o bem. A crescer e a evoluir feliz." Que ele continue sempre assim: Feliz!

Beijinhos
http://blogs.clubedospais.pt/ccsantos

stardust disse...

É a velha máxima portuguesa de que "isso só acontece aos outros", é catalogar as pessoas...

De facto, todas as mães acham que não de dicam o tempo aos filhos que deviam, por mim falo. As mães de meninos especiais, acredito que o sentirão mais frequentemente.

Mas acredita que és uma super mãe, uma batalhadora e mauitas outras mães de meninos especiais nem te chegam aos pés, simplesmente enterram a cabeça na areia e não lutam por eles, pela sua evolução...

Beijocas nossas

Paula disse...

Um bocadinho em baixo ?!?... olha para os seus olhos, achas que ele te cobra a falta de tempo?... lógico que não, sinceramente acho que sabes a mãe que és, não és uma super-mulher sabias?!? Ou talvez sejas, mas não daquelas da banda desenhada ou dos filmes... tem calma e respira...

Nala disse...

Que ninguém se atreva a dizer o contrário. Tu sempre foste e serás uma execelente mãe. Fazes o impossível. Mas não consegues tudo sozinha. É para isso, que nos unimos na tua luta e na de todos os que precisarem, uns de uma maneira, outros de outra.
Tenho pena, de quem olha para nós que diz ter tido (no meu caso) uma menina com deficiência e no teu caso que tens o JP com paralisia, como "coitada". Sabes o que penso: Eu é que digo "coitada, és muito ignorante e estás muito longe de alcançar o ser superior enquanto ser humano.
É isso que somos, seres superiores, porque no mais íntimo do nosso ser, atingimos um nível a que poucos conseguem chegar. A olhar o outro, não como diferente, mas como especial.
Não posso de deixar de te contar uma coisa: há dias tive um menino em consulta (saudável, graças a Deus), que me dizia que se achava muito feio, que tinha uma cara muito feia. Contei-lhe uma história em jeito infantil, mas transmitindo-lhe a ideia, que o importante não é o que temos cá fora, mas sim o que temos dentro do nosso coraçãozinho....
Beijinhos

Vera Raquel disse...

confesso que ao ler alguns dos teus posts também já me perguntei como tens tempo para tudo mas pensando bem nós por eles fazemos de TUDO ... até mesmo sairmos de casa sem nos pentear como já me aconteceu a mim eheeh

FORÇA!!


jcas

Mónica disse...

Uma Mãe, Mulher com M grande. Não consegues mais. Só as tuas palavras transmitem isso. És muito forte, lutadora, persistente. Orgulha-te sempre disso.

Beijo muito grande
P.S.- Ainda não me esqueci da minha corrida com o J.P.

Mrs_Noris disse...

Um dia um bom amigo disse-me algo que eu jamais esquecerei, é bem verdade. Disse-me que EU era a pessoa mais importante da MINHA vida. Cuida-te, menina jeitosa. Primeiro tu.
Um beijo.

Marylight disse...

Olá, a falta de tempo é sempre o motivo para não darmos mais atenção aos nossos filhos especias, ou não especiais. Queremos sempre dar mais e por vezes vemo-nos de mãos atadas porque o dia não estica mais. Queremos proporcionar tudo de bom, bons acompanhamentos, boas terapias e até nisso sofremos, porque tem de saír tudo do nosso bolso... Os 5 minutinhos do banho e os 10 minutos da história à noite já são maravilhosos e temos de os aproveitrar ao máximo! Não te conheço pessoalmente, mas pelo que leio por aqui, tens sido uma mãe fantástica e teu menino sabe isso!
Beijocas grandes!

Marylight

Maria disse...

Cá estou eu novamente!Desta vez para te desejar um bom fim de semana e dizer que tens um desafio no meu blogue.
Um abraço.

Mónica disse...

Olá "Grilices". Tens no meu blog "Desabafos de uma vida" um selinho pa ti. Podes ir buscá-lo e seguir as regras. Porque eu gosto mto do teu blog e da tua escrita. Uma beijoca "selada" :).

mãedopedro disse...

escreveste o post e fiquei a pensar, poderia ter sido escrito por mi. após nove ano do nascimento do pedro e com 46 anos de idade, começo a acusar CANSANÇO, não só físico como também anímico e o pedro é hoje e será sempre, pelo que digo-me repetidas vezes que o segredo está em viver um dia de cada vez e PARAR um pouco para pensar também um pouco na minha pessoa. BEIJO E FORÇA :-))

Anónimo disse...

Amiga,

Essa de não ter cara de ter um filho com problemas motores é caricata.
Há assim umas pérolas que nos dizem.
Uma vez ia na rua, ia com as minhas canadianas e vejo alguém conhecido que me diz "Ai que horrooooooooooore! Foi mesmo assim.
Está pior???! :) Eu dei uma gargalhada e disse:
_Não, melhorei imenso! Ela ficou a olhar para mim a pensar, esta é doida! Mas a verdade é que as canadianas me deram a possibilidade de atravessar ruas sem sustos,de disfarçar este meu andar desajeitado, por exemplo, de deixar de ouvir bocas como uma vez alguém, também com problemas, que me disse "tens um andar esquisito". De poder andar por onde quero e ser em tudo autónoma. Porque é que tudo tem que ser um hoooooorror?! A vida não tem que ser assim. E dentro do possível podemos ser felizes e não andar com cara de carpideiras. Claro, todos temos os nossos dias eu também tenho dias de poucos amigos. Mas superamos, não é? Tem mesmo que ser e tu tens sido sempre uma Mãe incansável e Deus vai-te dando a força que precisas para cada dia. Portanto, cada dia te superas como Mãe.
Qualquer coisa, "trim"

Beijinhos!
Joana

Dulce Bregas disse...

hehehe...
É verdade,nem temos tempo para nós!Um banho rápido,umas compras RÁPIDAS,torna-se tudo muito rápido!E é mau...mas pronto é por ele!Pelo Pedro!Quando eu digo,o meu filho é autista,as caras modificam-se,olham com pena,ou então com desconfiança:aquele ruivinho ali?Tem a certeza??Umas vezes rio,outras respondo mal.Ora bolas,já nos basta a luta,temos que andar a chorar?Lá está a expressão paralisia cerebral carrega uma força,tal e qual autismo,imaginam logo algo terrível,muito mau mesmo.Pelo que vi o J.P. é um miúdo super esperto,tem necessidades especiais pronto.;)