segunda-feira, maio 21, 2012

Tudo acontece por uma boa razão

Eis uma história inspiradora:

Era uma vez um velho que vivia numa aldeia. Este velho tinha um filho que tinha partido para o estrangeiro à procura de uma melhor vida. Os seus vizinhos supunham que o velho ficaria triste com a partida do  filho, mas ele nunca expressava sentimentos de tristeza ou solidão relativamente a essa situação. 
Um belo dia, o filho do velho voltou a casa. Os aldeãos vieram cumprimentá-lo mas ficaram surpreendidos ao constatarem a ausência de emoção perante o acontecimento supostamente feliz. O velho não estava feliz nem infeliz, mas agradeceu-lhes o interesse demonstrado.
Alguns dias depois, o velho saiu para dar um passeio com o seu cavalo, e eis que os arreios se lhe escaparam da mão e o cavalo fugiu, Ao saberem do sucedido, os aldeãos vieram a sua casa para o confortar pela perda do seu belo cavalo. O velho agradeceu, mas uma vez mais não mostrou tristeza.
No dia seguinte, verificaram com surpresa que o cavalo voltara e que trouxera com ele duas magníficas éguas pretas. Desta vez, os aldeãos ainda ficaram mais chocados com a ausência de entusiasmo do velho quando foram ao seu encontro para felicitá-lo. Ele não parecia partilhar a euforia pela boa sorte com que fora abençoado.
Uma semana depois, quando o filho do velho estava a tentar domesticar uma das éguas, caiu, partiu uma perna. Quando os aldeãos foram visitar o rapaz, não conseguiram compreender a razão porque o velho não chorava pelo que sucedera ao filho.
Mais tarde, nesse mesmo dia, o exército local veio à aldeia recrutar todos os jovens saudáveis para uma batalha. Quando chegaram à casa do velho, decidiram não levar o seu filho, porque este tinha a perna partida. Quando os aldeãos vieram felicitar o velho, ele sorriu e , de uma forma singela, disse:
-Tudo o que acontece, acontece sempre por uma boa razão.

Como eu gostaria de moderar as minha emoções e viver com esta sabedoria e serenidade mas acredito muito que esta é a verdade. 




3 comentários:

Helena Barreta disse...

Não consigo, pelo menos ainda, aceitar que tudo acontece por uma boa razão, principalmente quando toca a doenças. Mesmo que passada a "tempestade", ou o "tsunami" se verifique que afinal foi só uma "frente fria", mas fica para sempre a dor e o medo que a qualquer instante a terra, o nosso mundo abane quase até cair outra vez.

Um beijinho

Flor Guerreira disse...

É Grilinha, todos nós sabemos que nada acontece po acaso, mas a ansiedade desenfreada de que tudo corra como queremos naquele momento leva-nos a viver muito sofrimento desnecessário!

Mina disse...

Nada acontece por acaso, mas muitas vezes esquecemo nos dessa máxima:-)
bjinhos