sexta-feira, junho 22, 2007

A importância da nossa Familia

Na sequência do post anterior e da importância do incentivo e da família para o meu JP.

Sempre fui muito apegada à minha família. E adorava que o JP também assim o fosse...que pudesse sentir que tem uma família fantástica e que o apoia. Porém...na nossa família cada um com a sua personalidade e nem todas tão saudáveis quanto se desejaria.

Tenho o meu pai. Um pilar fundamental...porém a nossa relação é mais distante do que eu gostaria. Principalmente porque ele adora ver-nos independentes. Sempre teve a preocupação de não dar uma cana de pesca aos filhos e sim ensiná-los a pescar. Acho que foi completamente bem sucedido nas suas pretensões. Porém, acaba por não existir muita intimidade entre nós, mas está sempre lá quando preciso. Se me vejo muito receosa, procuro-o. Tenho ali um porto de abrigo.

O meu irmão (mais velho 4 anos) e cunhada são amorosos, pessoas excepcionais. Posso contar sempre com eles. E amo demais os meus sobrinhos.

A minha irmã é a primogénita, mais velha do que eu 7 anos. Amorosa, simpática...adoro-a...mas tem diversos senões...está longe de ser perfeita, assim como também eu o estou. Nem sempre nos compatibilizamos.

Depois, do lado do meu marido, tenho a minha sogra, que é para mim, o que a minha mãe, nunca teve oportunidade de ser. Mas curiosamente, somos mais compatíveis em feitio, do que o era com a minha mãe, e do que ela o é com a sua filha...Com ela partilho algumas angústias, desabafo e ela comigo, inclusive coisas que me pede segredo absoluto...
O JP adora a avó. Grita de alegria quando fica com ela...e até gosta de me ver pelas costas. Eu acho saudável. Afinal ela faz-lhe todas as vontadinhas...é uma Avó.

A minha cunhadita solteira...a madrinha do JP, irmã do meu marido. Fantástica. Simples. O bom humor em pessoa. Ama o seu JP, como todos nós.

Para além deste núcleo central, existe mais família...também fantástica. Mas esta é A FAMÍLIA directa do meu menino. Oxalá goste deles . Oxalá seja sempre acarinhado. E que não tenha "amargos de boca"...

Apesar de não sermos uma família tão unida (mais do meu lado) como eu gostaria, faço um esforço para nos mantermos o mais próximos possíveis, pelo menos da parte mais saudável e prazerosa...pois acho que é muito importante para todos nós e em especial para o JP.

9 comentários:

Ana Paula disse...

Eu acho que a família é muito importante no desenvolvimento de qualquer criança.
A minha filha está na minha mãe e passa imenso tempo com eles, irmã incluída. Tento, sempre que posso e podem, claro, levá-la à minha sogra para que também tenha sempre o apoio e o miminho.
Bom fim-de-semana e um beijinho

mother_24 disse...

Eu tb acho a familia muito importante, falei disso á pouco tempo, lembras-te... tenho pena de não ter uma familia assim, tu tens sorte amiga, tens bons pilares familiares, embora essa da tua mãe, claro... mas és amada e isso é optimo, tb quem não gosta duma grilinha de estimação como tu :D

Olha desafiei o pessoal no meu blog, não é nada de mais, é mais gozo que outra coisa, mas gostava de ler a tua opinião, afinal és a minha grilinha de estimação e dona que é dona, manda e mais nada :D

jocas miga

Grilinha disse...

Olha, mother_24...quando estava a escrever este post , lembrei-me muito do teu...
Talvez o balanço da minha familia seja ligeiramente mais positivo (pelo menos a chegada), mas há muita coisa parecida com a tua...beijos.

Pensamentos Felizes disse...

A família é mesmo muito importante.
Mesmo com os atritos mesmo com algumas incompatibilidades é na família que temos ou deveríamos ter o nosso porto seguro.
Infelizmente a família do meu lado está toda longe, espalhada pelo país e pelo estrangeiro e sinto muita falta.
Um beijinho muito grande e bom fim de semana
Tens um prémio no meu blog
Cris

sorrisos da minha alma disse...

A familia é a base de tudo... ás vezes gostava que a minha fosse unida... mas feitios falam mais alto...
Jocas e bom fim de semana

Pensamentos Felizes disse...

Querida Grilinha :)
O prémio vindo de mim porquê?
O teu blog transpira amor em todos os pontos e vírgulas, em todas as letras e espaços, em todas as imagens.
beijos
Cris

Rosa Silvestre disse...

Grilinha, passa pelo Criancices,...existe uma corrente diferente....!

Maria disse...

Ai, Grilinha, como é importante a família alargada para o equilíbrio de cada núcleo. Nos momentos mais difíceis da minha vida e também nos mais felizes, tive sempre, felizmente, os meus pais presentes. Os meus irmãos com menos intensidade. Os meus sobrinhos, umas doçuras. Mas os meus pais, 83 e 92 anos, são simplesmente fabulosos. Avós são memórias vivas e carinho sem medo. Fazem parte do nosso bem-estar emocional. Gostaria que um dia o João gostasse de ter 41 anos e vir para o meu colo quando me viesse visitar. Não será por falta de exemplo... :o)

alexandrachumbo disse...

Já que estás numa de família:) vou "segredar-te" que tenho um projecto em prol da familia que estou a desenvolver com outras pessoas, qualquer dia divulgo! Beijos