quinta-feira, fevereiro 11, 2010

As motivações do JP

São os amigos e a professora. Se faz "ronha" numa terapia, ameaço de ir contar à professora e auxiliar e toca a fazer, cheio de respeitinho (porque não me tem a mim ????)
Se quero que repita algo, digo-lhe: " faz novamente para eu ir contar à xxx (um qualquer colega) como fizeste isto bem." E ele repete.
É isto que eu chamo "pressão do grupo". Que tem sido altamente estimulante para o JP.
Se gosta de um menino, toma a iniciativa e estende-lhe a mão e normalmente correspondem tão bem, afagando-o de volta e mimando-o, embora que sejam da mesma idade.
Fico feliz, pois sinto ligações afectivas a pessoas diferentes da família. Conquista os seus amigos e no fim do dia nunca quer vir para casa (mas de manhã não quer ir para a escola). Descobri nos 2 primeiros parágrafos do site do seu actual colégio aquilo que tantas vezes pensei vezes sem conta. As relações são determinantes na nossa felicidade, evolução e até motivações.
Na recuperação de um menino com paralisia cerebral, considero a parte psicológica (integração num grupo) e a brincadeira com prazer, mais importante do que horas e horas de terapias. As terapias intensivas devem ter uma duração limitada no tempo. No dia a dia devem ter brincadeiras altamente estimulantes, físicas e também leitura de histórias criteriosamente escolhidas para transmitir valores correctos e até incentivadoras.
Em casa ele faz standing sempre a "conduzir" ou a desenhar de modo que se esqueça que está em pé....
E sempre fez parte da estimulação ouvir muitas músicas infantis ou tranquilizantes (para adormecer) e ainda as nossas conversas mãe-filho através do caderno de comunicação ou de outra maneira qualquer, para nos sentirmos em sintonia e chegarmos ao coração um do outro.
No fundo, uma educação cheia de afectos, muito semelhante à de qualquer outra criança normal, apenas integrando as actividades "obrigatórias" para o seu desenvolvimento físico, de forma tão lúdica quanto possível.


8 comentários:

Mina disse...

Estive a cuscar o colégio, achei fantástico, com excelentes condições, e a ler a missão que é muito importante. Não me admira, que estejas nessa dúvida da saída, nunca gostamos de sair de onde estamos bem. No entanto também temos de correr os riscos de novas experiências, para não estagnar...
O importante, vai ser sempre a motivação e a dedicação para onde quer que ele vá...
bjocas

Sun Melody disse...

Grilinha, espantosamente vivo pertinho perto, muito perto desse colégio, e que instalações!

É cá uma festarola quando estão no parque a brincarem, e o som do crescimento fascina-me, as vozes deliciosamente agudas...

Existe muitas estratégicas de motivação, e a dogma de brincadeiras é o melhor para uma ampla abertura de estímulos, na qual também aconselho vivamente aos pais de crianças com Surdez na fase de aquisição de linguagem, de conceitos e sons.

Uma etapa LINDA, emociono-me.

Força JP e Grilinha de estimação!
Sun Melody

Anónimo disse...

É isso mesmo minha amiga, as ligações afectivas são muito importantes para ele e para qualquer pessoa.
O que seria de nós sem as nossas amizades?

Beijinhos grandes e especiais

CláudiaR

Grilinha disse...

Sabes Mina. Não tenho dúvidas sobre sair ou não. Nós QUERÍAMOS MESMO ficar. Mas o problema é que no privado o JP fica desamparado de um sistema de educação especial que oferece tudo no público e nada no privado. Os materiais, recursos humanos e tudo o resto são gratuitos no público. No particular é uma ginástica e um esforço financeiro, mesmo assim ficando aquém, faltando as terapias e apoios. O sistema está preparado assim. Vamos alinhar, com MUITA, MUITA pena nossa. Por mais que encontremos um bom lugar, nunca terá sido como este....

Grilinha disse...

Sun: Uma etapa linda e decisiva para o resto das nossas vidas, não ? Beijoca

Grilinha disse...

ClaudiaR: É isso mesmo que penso também. Antes prefiro um menino bem formado e bem educado, que sabe FAZER AMIZADES, do que um super-espertalhão que tira grandes notas, mas mal educado e prepotente !!! De qualquer forma este colégio para além da irrepreensível filosofia, prepara os alunos de forma exemplar, tendo excelentes classificações no Ranking nacional. Pena o JP não ficar mais tempo. Certamente que o JP não iria "estragar" a média. Se o fizesse, este colégio não estaria minimamente preocupado com isso, mas sim com a sua aprendizagem, ao seu ritmo !

Mãe(q.b.) disse...

:) e acredita o nosso JP cativa qualquer um, oh praquele sorrizinho pepsodent dele :D

Os amigos são para sempre e ficam nos na alma, por isso muito mais que terapias as amizades valem muito mais :)

jocas grilinha de estimação

Grilinha disse...

É mesmo o pepsodente !!! Adora rir-se para a câmara ao contrário da mamã com a idade dele, lol. Bjs