quinta-feira, fevereiro 04, 2010

A vida que se vai escapando

A vida tem sido vivida depressa. Desde que o JP nasceu, o ritmo diário, a correria, o querer chegar a todos os lados, exigiu muito de mim. Acredito que posso ter falhado um pouco por todo o lado, mas também fui cumprindo o essencial. No fim do ano passado fui confrontada com algo que nunca imaginei. Doença grave aos 35 anos! Daquelas de me levar daqui para a cova. Espero que tenha sido tratada a tempo, mas só o tempo dirá. Uma sucessão de acontecimentos ocorreram que não ajudaram a manter o ânimo. Por agora estou aqui, eu ou os pedacinhos desta mãe apaixonada, a relatar e a viver o dia a dia aproveitando-o como sei. Em cada dia tento arranjar as forças para seguir em frente e sentir que estou a viver a vida como sei e posso. Não foi nada disto que idealizei. A vida está cada vez mais difícil e cada dia que passa sinto um peso maior sobre as minhas costas.
Quero ir atrás do que quero, mas tenho medo e nem sei como o fazer. Aproveito e ganho forças cheirando o cabelo do meu menino, no abraço do meu marido mas há algo na minha vida tremendamente errado. Insatisfação....
Queria poder construir algo. Queria ter um projecto de vida. Um projecto de vida de algo valioso. Projectos de ajuda. Sem ter de me preocupar em ganhar a vida.
Voltando à crua realidade.... resta-me fazer o que sei, o que estudei e criar o meu menino o melhor que souber.
Dinheiro. É preciso correr muito para viver esta vida.
Mas não vou morrer realizada se não seguir em frente com um projecto meu concretizado.

6 comentários:

Mina disse...

Querida Grilinha
Sabemos, que este mundo cada vez mais competitivo, não se compadece com mães de meninos especiais, o ritmo de terapias, aqui e ali, não dão rendimento, onde fica a parte humana e social!?...
Alguém já pensou que de um dia para outro pode ficar com uma deficiência, claro que sim!...
Mas desculpa-me a frieza das palavras, que eu sei que não te vão animar, mas são a dura realidade, vivemos num mundo onde tudo é descartável, onde até as pessoas o são...
E os pais de crianças especiais também são vitímas de discriminação, será que alguém ousa sequer pensar que os nossos filhos, são moeda de troca?!...
O dinheiro, infelizmente é o move, mas não é tudo, não se come bife comesse sopa, mas a nossa dignidade e integridade e mais os filhos são muito valiosos...
"Caramba" isto parece um discurso inflamado, mas tu vais ultrapassar, haja saúde e amor e resto virá por acréscimo.
Consegues ser mais suave nas palavras, desculpa lá esta "inflamação", mas ele há coisa que me irritam...
Bjocas e tu és forte,vai ser uma prova superada e nada acontece por acaso, algo superior se elevará...

ClaudiaMG disse...

Pois é Helena, infelizmente para conseguirmos algo na vida temos de correr de um lado para o outro e por vezes alguma coisa fica por fazer.
É inevitável, pois não somos perfeitas nem sequer vivemos num mundo perfeito. No entanto acho que devemos sempre tentar seguir os nossos sonhos, pois sonhar é viver , não é assim.
Por isso não deixes de lutar pelo que mais desejas, mesmo que nesta altura da vida seja inacessível.

Beijinhos

Anónimo disse...

Grilinha,

Ás vezes talvez seja melhor parar um pouco para fazer o balanço profissional. Não está fácil, bem sabemos, mas vais encontrar rumo.
Quanto à saúde, não foste tu que me disseste que andando controladas, tudo era apanhado a tempo, ah pois é! :) Olha, querida Amiga nada de desistir, ok? :) Não te quero ver triste. Se puder ajudar em alguma coisa, diz ok? Vai tudo correr bem a todos os níveis, vais ver. beijinhos Joana

mãedopedro disse...

Depois de ler o post da mãe grilinha, não posso deixar de referir de que, no que diz respeito a horários de trabalho, as mães ou pais de crianças com deficiências comprovadas e que estejam ao seu cargo, deveriam ter uma redução no seu horário de trabalho para poder acompanhar com QUALIDADE o crescimento/desenvolvimento dos seus filhos. A única coisa que eu enquanto Professora consegui usufruir no meu horário de trabalho foi flexibilidade para acompanhar o meu filho Pedro nas suas terapias. Nada mais!
Agradeço a quem ler este comentário, esclarecimento sobre a legislação vigente relativamente ao assunto supra citado.
Muito Obrigada

Sara e Martim disse...

"o sonho comanda vida", certo?
Espero que Deus te/vos dê muita saude e alento para continuar neste corre-corre que é a vida hoje!

Beijinhos

Dulce Bregas disse...

A correr:sempre!De um lado para o outro,e quando demos conta já passou um ano...olhamos no espelho e ora que temos mais cabelos brancos.Mas também olhamos para ao lado e vemos os nossos meninos muito melhor!Mais evoluídos,felizes!Este é o nosso fado!Vamos vivê-lo o melhor que sabemos!Beijinhos grande!