quinta-feira, dezembro 03, 2009

Ser mãe, Ser avó

Há tempos conheci uma avó de um P. como o meu, mas de 8 anos. A mãe deixou-o quando soube da paralisia cerebral. Ao contrário da avó que tem estado ao lado do neto em todas as ocasiões. Tenho conhecido muitas avós maravilhosas. Todas teimam que gostam mais dos seus netos que os próprios pais !
Olho para a apaixonadissíma avó do JP e penso se será mesmo assim ? Será possível ?
Acho que esta resposta só saberei se algum dia for avó.

2 comentários:

mamie2 disse...

Acho que há de todos os géneros... como as mães!

Acredito que as boas avós, como as boas mães - mesmo assustadas - não abandonam os seus filhos! E nem precisam de ser diferentes dos outros meninos.

Beijinhos e parabéns por mais um aniversário do JP

Paula disse...

(In)felizmente acontece...

Mães que não dão conta do recado, cujo peso lhes é insuportável ou que simplesmente não estão para isso... e avós maravilhosas que com todo o amor do mundo derrubam os obstáculos com a meiguice que lhes é característica, ocultando as suas fraquezas, a meu ver também elas desconhecem limites, e ainda bem para os netos e netas que delas dependem!

Um abraço a todas as avós que desempenham os papeis de mães... a dobrar!