quarta-feira, março 24, 2010

Mais uma das muitas reflexões

No curso tomei muitas notas de estudiosos da área da comunicação. Adorei os testemunhos de alguns pais especiais. Quase todos os dias faço testemunhos sobre o meu filho aqui no blogue. Já expliquei ao JP que a mamã tem um diário e que um dia, quando for mais crescido vai poder ler. Ele sorriu com grande entusiasmo.
Apesar de tudo e com as suas evoluções, vou registando cada vez mais as coisas normais de uma criança e esquecendo de escrever sobre esta experiência que nunca imaginei na minha vida de ser mãe de um JP tão especial.
Todas as mães de filhos especiais já ouviram a história do avião que aterra na Holanda e não na Itália como tínhamos planeado. Mas nada disso foi falado hoje. Foi lido um depoimento que referia alguma evolução de aceitação e sentimentos que os assumo como meus também. Aqui escrevo eu a minha evolução:
No início pensava muito no que a intervenção precoce poderia fazer por ele. Pensava em torná-lo normal. Sou uma lutadora e achei que este desafio ia ser vencido.
O tempo passou e muito foi conseguido. Percebi que tinha um miúdo atento e astuto. Mas as evoluções motoras e a fala não se aproximaram sequer do que eu imaginei.
Os sentimentos tornavam-se confusos. Eu amava este menino exactamente como era, mas todos os pais sonham com filhos autónomos, que brinquem com os outros normalmente, que façam coisas normais, que falem do dia a dia sem precisar duma tabela. E que principalmente que não sofram. Eu nunca deixei de sonhar com isso. E ainda hoje lutamos juntos. Porque p céu é o limite...
Mas sempre soube que este é o meu filho. O melhor que algum dia poderia ter. Feito à minha medida. Este é o meu tesouro. Só uma outra mãe especial consegue perceber o amor especial que se tem a um filho assim. Não sinto que tenho um filho de segunda, não sinto necessidade de ter uma experiência "normal". Dizem que me faria bem. Mas como ???? Se este será sempre o meu preferido ?
O meu filho é uma criança com qualidades que nunca tive e por isso o admiro do fundo do coração. Um lutador, com uma auto-estima gigante, um ser social e um miúdo que adora comunicar com os seus papás no fim do dia. Adora o miminho dos pais, o cumprimentar a educadora do berçário, agarrar-se à auxiliar e pedir o pãozinho com chouriço. Ele sonha fazer o que os outros fazem, mas é feliz lutando e sonhando. Acabei por dar à luz um filho que "rejeitei" em pensamentos. Hoje acho que se a vida não tivesse seguido este rumo, eu não era quem sou hoje. O meu JP deu-me a força que nunca tive, fez-me amar o ser diferente. Sou uma pessoa mais rica, sou também eu diferente. Hoje não me imagino com outro JP. Só sonho com a sua maior autonomia...não com curas ou milagres.
Ele é o meu filho, a minha vida, o meu amor, a minha essência. Olha nos meu olhos e diz que me ama. Sorri quando o abraço e fica obstinado com tudo o que entusiasma. Imita o pai, absorve o nosso bom humor, rindo à gargalhada até ficar com falta de ar (característica minha que herdou).
Todas as actividades são agora menos impostas e muito mais de prazer. E como ele evolui mais depressa !!! Respeito-o, ouço as suas vontades e acredito que ele já tem responsabilidade.
Conversamos com tabelas, símbolos, expressões e palavras atabalhoadas.
Peço-lhe que fique a brincar no standing para o seu próprio bem e ele nem se opõe. Falamos de como se inventaram algumas coisas e ele toma toda a atenção do mundo. É exactamente tão "normal" em tudo...
Mesmo que alguém tenha importância na minha vida, se mostrar alguma rejeição com o JP leva o maior dos riscos em cima dela. Amigos tenho muitos e todos os dias descubro muitos fantásticos. Se for família...a família é quem nós escolhemos. Não me isolo. Simplesmente repugna-me qualquer pessoa que não ame o meu filho como ele merece. E dessa pessoa...eu não preciso, nem a quero ter por perto, e muito menos do meu filho.
Talvez doa muito por vezes, mas hoje sei não queria que a minha vida tivesse tido outro rumo. É o amor que me faz pensar assim. Um amor que se tem a um filho, provavelmente diferente ou não... Um amor que não se explica. Um amor que me faria trocar a minha vida por qualquer coisa que o fizesse feliz para sempre...
Só quero ter sabedoria para educar este filho para ser sempre como é agora: feliz.

Que as tropelias da vida não lhe roubem o seu sorriso contagiante e que nunca desistas, porque nós também não.


Vale a pena ver o Video. Que o meu JP tenha um espírito assim !!!

10 comentários:

Mocas disse...

que maravilha de texto! faz todo o sentido tudo o que dizes! Nem poderia ser de outra maneira. Só não concordo que apenas uma mãe especial consiga compreender o amor que tens, pois um filho amado é sempre o ser mais único para a sua mãe.

muito, muitos beijinhos!

Grilinha disse...

Talvez tenhas razão Mocas.
Mas sabes, isto foi-me transmitido um dia por uma mãe de dois meninos gémeos. Um especial e o outro não...
O amor que ele tinha pelo especial, confessou-me um dia...
ERA ALGO QUE SUPERAVA TUDO O QUE SE PODIA IMAGINAR....

Por isso, desde aí, fiquei sempre na dúvida....

E com alguma tristeza pelo "preterido"....
Pelo menos tinha tudo a funcionar 5 estrelas, mas creio que sentirá algo...e creio que possa sofrer...
Oxalá que não.

Mãe(q.b.) disse...

Gostei tanto de te ler :)

Jocas grandes minha grilinha de estimação

Maria disse...

GRILINHA...MÃE É ASSIM.

MAS SABES QUERIDA, MÃE QUE AMA SEUS FILHOS, É ASSIM COM TODOS OS SEUS FILHOS,SEUS FILHOS ESPECIAIS OU NÃO, PORQUE TODOS NOSSOS FILHOS SÃO ESPECIAIS, AMAR É TUDO E UM NUNCA ACABAR....

:)) BEIJOSSSSSSSSSSSSSSSSS

Helena Barreta disse...

JP, que bela declaração de amor da mãe. Tu sentes, tu sabes, tu vives esse amor, nós sentimos através das palavras, carregadas de sentimento.

Também sou mãe,partilho consigo que o amor que se tem por um filho é único e especial. Só comparável ao amor que temos pelos sobrinhos, que são filhos também, só que das nossas irmãs.

Que sejam felizes e que no caminho que têm que percorrer não surjam muitos obstáculos, penso que é o que todas desejamos para os nossos filhos.

Muitos beijinhos para si e para o seu querido menino.

Helena

Dulce Bregas disse...

Bolas,já me fizeste chorar...E vou repassar este vídeo,mesmo "àquelas"pessoas que também eu não quero por perto do meu filho,pois não o respeitam nem amam suficiente.Quem sabe Lhes toca e se tornam seres humanos melhores?Enquanto eu cá estiver,vou protegê-lo de tudo o que o faça sofrer,mostrando a realidade aos pouquinhos.Que maravilha comunicar,seja de que forma seja,sentar e através de símbolos saber o que o JP sente,fez ou quer fazer!Parabéns por seres uma Mãe fantástica!E o JP tão esforçado que é!Beijocas!

Avessa disse...

Nem sei do que gostei mais, se do teu texto se deste vídeo. Mas sei-te dizer que me senti tãoooo pequenina ao ver este graaande homem. Admirável! E o JP é um graaande menino. Beijinhos

Sara e Martim disse...

Gostei de te ler e de ver o video. E penso que o JP, apesar da sua tenra idade já tem um espirito assim!
Tomara muitos adultos, terem a força de vontade do JP.

Beijinhos

Mina disse...

Tens o condão de me emocionar, e nem sequer, tinha lido o texto repleto de sentimento, que para mim já não é novidade,esse amor incondicional, que dá força ao JP.
Secalhar vão pensar que doida, mas o que me deixou mais embaraçada e e até de lágrimas nos olhos, foi aquela tabela que suponho que seja uma tabela de comunicação não verbal( corrigi-me senão for verdade), e pus-me a imaginar, como é que as pessoas amam e transmitem tudo através daqueles sinais. Cada um tem a sua forma de transmitir os sentimentos, mas emitir as sencações através destes códigos, não será tarefa facíl...
bjocas de admiração

O video não consegui ver, deve ser por não ter face kkk

Cláudia disse...

Gosto tanto de ler os teus textos!
Sinto sinceridade, esperança, muito orgulho e muita luta, mas também medo do presente e do futuro...
Tudo normal, para qualquer mãe, em especial para aquelas que têm uma luta diferente.

Gosto de ler os livros do Dr. Nuno Lobo Antunes.
Já os devoraste, imagino.

Bjs