segunda-feira, março 08, 2010

Um Serviço Público exemplar

No fim do ano passado o JP teve as suas primeiras consultas no Hospital Garcia da Orta. Ora, o Centro de Desenvolvimento Infantil deste hospital funciona a um nível que não estou habituada nem no privado. Hoje teve consulta de Reabilitação Pediátrica com a Dra Cristina Duarte. Acho impecável nunca de atrasarem e as consultas serem longas. Hoje, foi especialmente longa. Perto de 2 horas. Ela observou cada centímetro das pernas do JP. Viu rapidamente o tronco e os braços e considerou tudo bem. Mas apalpou as pernas com muito rigor e precisão....mexeu, remexeu, torceu.... (e o JP cá com uma paciência !)
Ela tinha perfeito conhecimento do caso do meu filho, (não pareceu ser um entre muitos) apesar de ainda não o ter visto. A Dra que fez a primeira consulta transmitiu-lhe tudo de forma impecável.
Marcou um Raio X à bacia, mas eu sei que está tudo bem (porque foi visto em Cuba em Abril de 2009). Não se mostrou chocada nem se admirou de ele ter tido bons resultados em Cuba.
Optou por marcar a toxina botulínica para daqui a 15 dias, mas não aplicará nos abdutores, que estão razoáveis. Será mais a nível de tornozelos onde se manifestam alguns encurtamentos. Com muita calma e tranquilidade diz: Se não for lá com a toxina, golpeia-se ali um bocadinho do tendão, mas estas perninhas têm de ficar 5 estrelas. APOSTAR NAS PERNAS...dizia ela.
O rapaz fazia questão da posição sentado na cadeira colocar-se constantemente em pé e querer andar por ali. Parecia que estava a puxar por ela (e se calhar estava a dar o melhor de si...) e a mostrar que tem capacidades !!!
Pela primeira vez alguém perguntou como EU LIDAVA COM A SITUAÇÃO....Nunca ninguém mostrou importar-se com isso este tempo todo. Perguntou se pretendia acompanhamento psicológico, e eu brinquei dizendo que precisar...até precisava, mas já não sobra tempo para isso...e de qualquer maneira nunca tinha tido lá muito juízo mesmo.
Como hoje foi o primeiro encontro entre a Dra e o JP fez questão de me dizer que ele era um menino muito inteligente e para ter muito cuidado com o que falava perto dele.
Respondi que sabia disso. E que sou muito franca com ele. Falávamos por vezes sobre a sua paralisia cerebral. Ele sabe que lutamos para que ele possa andar, mas se não vier a fazê-lo não fará mal. Arranjar-se-á uma cadeira eléctrica e ele irá a todo o lado e nós amamo-lo da mesma maneira.
Ao fim de quase 2 horas de consulta eu sentia-me quase a desfalecer de fome e cansaço e o JP aguentou estoícamente este interrogatório sem protesto. Através do caderno quis saber os nomes de cada uma. E foi brincando até fazer um ar saturado (mal sabia ele que eu estava já quase a desfalecer e bem mais farta que ele...). Mas foi uma consulta produtiva.
Vamos ter vários produtos de apoio através do hospital.
Ainda mostrou preocupação com a minha voz rouca. Perguntou se era sempre assim, ou passageiro. Acertou na mouche. Ando preocupada, porque mais de metade do tempo estou "rouca sexy" há imensos anos, mas ultimamente ando constantemente rouca e depois do último susto, não vou esperar por marcar uma consulta rapidamente.
Saí de lá com uma sensação diferente da habitual...senti que desta vez não perdi tempo. Temos uma direcção e quem aposte em nós. Num hospital público. Não estamos desamparados.

6 comentários:

PAULA disse...

OLÁ MÃE GRILINHA :
Tambem sou mãe de um menino com uma PC muito estranha mas diagnosticada e é com especial prazer que leio os seus posts.
Folgo em saber que existem locais onde se preocupam deveras com a reabilitação dos nossos filhos e oxalá os houvesse em muitos mais sítios do país,para que todas nós ficasse-mos com essa sensação ... de não estar a perder tempo em consultas que não nos levam a lugar nenhum.!!
Obrigada por partilhar e sou seguidora do seu blog ... desejo-lhe a si e ao seu menino as maiores felicidades.
VOLTAREI !
Beijinhos Paula

Anónimo disse...

Querida Amiga,

Fiquei muito contente por saber notícias tão boas do JP! O acompanhamento hoje em dia é bem diferente, graças a Deus! :) E assim, de pequenino, vai ter muitas mas muitas melhoras! :)
Quanto á rouquidão, deve ser stress, eu também andei assim, meses. Cheguei a ficar sem voz lá me resolvi a ir ao médico e não era nada. Um beijinho

Joana

Helena Barreta disse...

Fico muito contente em saber que o JP está bem e que a competência, profissionalismo e dedicação não são sinónimos de privado. Bem hajam aqueles que mesmo não tendo, por vezes, as melhores condições de trabalho honram a sua profissão e tratam de quem deles precisa da melhor maneira possível.

Quanto a mim, o privado só é melhor que o público na questão de conforto, mas no que toca a hospitais não é isso que se procura.

Um beijinho para si e para o seu menino

Helena

Paulinha disse...

Olha, aparece lá no meu blog que no post de hoje tenho um convite para ti...

Beijocas!

Mina disse...

Deve se honrar, quando os profissionais e as instituições funcionam bem, é sinal de maturidade e humanismo.
Parabens para esse serviço, que se mantenha com esse nível de atendimento...
E bjoquinhas para vocês

ClaudiaMG disse...

Olá Helena

Todos nós sabemos que existem bons e maus profissionais em todo lado, ainda bem que apanhaste uma equipa e uma médica fantástica, preocupada e dedicada com os pacientes.
Espero que a partir de agora as vossas consultas sejam sempre assim.

Beijocas gordas